Lazer, esporte e cultura para combater a criminalidade

comunidade

Além da Segurança Pública, do policiamento ostensivo, das cadeias lotadas, o combate à violência urbana deve se basear antes de tudo na prevenção. E para prevenir que jovens não sigam o caminho do crime, nada melhor que indicar um caminho mais saudável, como os esportes ou a cultura. O deputado estadual Requião Filho (PMDB) aborda esse ponto de vista em sua coluna semanal. Leia a seguir

A comunidade transforma a vida nas cidades

Mais opções de lazer podem diminuir os índices de criminalidade

Requião Filho*

Atualmente não há conversas na Capital do Estado do Paraná que não recaiam nos incontáveis casos de assaltos que estamos presenciando.

Inúmeros fatores interferem nos índices de criminalidade de forma a aumentá-los ou a diminuí-los; não estou falando aqui especificamente em segurança pública, tema pelo qual sou apaixonado, mas em ações que podem e devem ser realizadas pelos municípios e até mesmo pela própria comunidade.

Políticas de prevenção social, é este o nome. Prevenção é agir antes que o jovem adentre o mundo da criminalidade, prevenção é cuidar das crianças ainda dentro do ventre materno, é dar condições de serem criadas e educadas junto às famílias, em creches e escolas seguras e de qualidade.

Prevenção à criminalidade é vista na construção de uma quadra poliesportiva em um bairro, de bibliotecas públicas, de uma praça na proximidade de escolas e igrejas, de parques, academias, iluminação pública eficiente, clubes comunitários e na integração da escola com a comunidade.

Também falamos em Políticas de Inclusão Social, demonstrando como atividades extracurriculares de qualidade são capazes de modificar positivamente, para sempre, a vida dos jovens curitibanos. Oficinas de esporte e cultura são aptas a transformar uma sociedade, pois momentos de entretenimento, comprovadamente, retiram os jovens da criminalidade.

O fomento à escolinhas de futebol, dança e artes além de trabalhar a autoestima das crianças, pode trazer uma futura profissionalização para o jovem.

O município tem um papel fundamental no fomento do lazer, portanto, é seu dever conferir à população alternativas para que vivam dignamente, mas a comunidade, das formas mais variadas, também pode exercer parte deste papel, fazendo uma aliança com a administração pública em prol da sociedade.

Empresas grandes, médias e pequenas podem firmar parcerias com Universidades em pesquisas e projetos que beneficiem a nossa cidade.

Incluir o jovem na sociedade, demonstrar sua importância na vida da comunidade em que vive, com toda a certeza interferirá em suas futuras escolhas. Tudo e todos são importantes na formação de uma sociedade mais justa.

Inclusão, prevenção e eficiência, são os norteadores para uma Curitiba mais segura.

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB e líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.

Comentários encerrados.