Golpe sobe no telhado: mais dois senadores dizem que votam contra o impeachment

romario_fariaOs senadores Romário Faria (PSB-RJ) e Acir Gurgacz (PDT-RO), que votaram pela admissibilidade do impeachment, dizem que podem rever sua posição no julgamento do mérito do afastamento da presidente eleita Dilma Rousseff. A mudança repentina tem a ver com o vazamento de gravações de conversas envolvendo integrantes do Senado e do governo provisório de Michel Temer (PMDB).

O Blog do Esmael havia anotado que a própria velha mídia golpista já tinha reconhecido a dificuldade de manter o golpe no Senado. A situação se agravou ontem (30) com a queda do segundo ministro, o da Transparência, em apenas de 18 dias de interinidade de Temer.

Os dois votos — de Gurgacz e Romário — pode mudar o placar no Senado, haja vista que a admissibilidade do impeachment foi aprovada por 55 votos. O afastamento definitivo de Dilma necessita de 54 votos, ou seja, dois terços dos 81 senadores.

Os parlamentares legalistas contabilizam entre 10 e 15 o número de senadores, que votaram pela admissibilidade, mas podem mudar o voto em virtude do desastre do governo provisório de Michel Temer. Entretanto, Dilma terá de fazer sinalizações para algumas mudanças na economia.

Comentários encerrados.