Fantasmas assombram Richa

requiao_rossoni_richaO deputado Requião Filho (PMDB), líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, em sua coluna de hoje (26), critica o envolvimento do governador Beto Richa (PSDB) e de seu secretariado na contratação de funcionários fantasmas. Os auxiliares do tucano são acusados pelo Ministério Público de “peculato”, ou seja, desvio de dinheiro público. O colunista lança luz sobre o chefe da Casa Civil, deputado federal licenciado Valdir Rossoni (PSDB), outrora “caçador de fantasmas”, que teve os bens bloqueados pela Justiça, no valor de R$ 2,4 milhões, em virtude, justamente, de contratar fantasmas em seu gabinete na época deputado estadual e presidente da Assembleia. “O dinheiro recebido ilegalmente é o mesmo que falta para as crianças paranaenses, para a saúde, para as estradas, é aquele retirado dos tributos arrecadados para gerir o Estado”, indigna-se Requião Filho, que lança uma pergunta: “que moral o Governador tem para limpar a sujeira que ronda a Chefia da Casa Civil, se em seu antigo Gabinete de Deputado havia, comprovadamente, feito contratação de funcionário fantasma?”. O colunista reitera pedido para que Rossoni deixe a Casa Civil. Leia, comente e compartilhe a íntegra do texto abaixo:

TEMOS QUE CUIDAR DO NOSSO QUINTAL E EXTERMINAR OS FANTASMAS QUE ASSOMBRAM O PARANÁ

Requião Filho*

Como veiculado por este blog anteontem (24), o atual Chefe da Casa Civil do Governo Beto Richa, acusado pelo MP de cometimento de ato de improbidade administrativa, teve bloqueados pela Justiça o valor de R$ 2.383.827,00 (dois milhões, trezentos e oitenta e três mil e oitocentos e vinte e sete reais).

O Secretário, segundo decisão liminar proferida, contratou funcionários fantasmas em seu Gabinete quando exercia a função de Deputado Estadual.

Não é segredo para ninguém que a contratação ilegal já choca a todos, mas o que ainda causa profunda indignação é que o Chefe da Casa Civil, que se intitulava um “caçador de fantasmas”, ao adotar supostas medidas de controle de desvios administrativos ao assumir a presidência da Assembleia Legislativa no primeiro mandato do Governador Beto Richa, hoje tem seu nome vinculado a esquema fraudulento de contratação de pessoal.

Que ironia ver as manchetes e nelas constar que o grande pseudo moralizador do Paraná pode ter se valido da mesma prática que refuta virulentamente perante a imprensa!

O dinheiro recebido ilegalmente é o mesmo que falta para as crianças paranaenses, para a saúde, para as estradas, é aquele retirado dos tributos arrecadados para gerir o Estado.

Apoderar-se do salário de seus funcionários é um dos atos menos dignos de ser praticado por qualquer pessoa pública. É motivo de vergonha!

Sabe-se que o processo que tramita contra o Chefe da Casa Civil encontra-se apenas em fase inicial, que não existe ainda condenação, mas a apresentação da Ação Civil Pública e o deferimento de liminar já demonstram que há indícios claros de irregularidades.

A única medida menos indigna a ser tomada pelo Secretário seria que se afastasse de suas funções, para não constranger o povo paranaense com a sua presença na administração do Estado, em setor tão estratégico durante o andamento do caso. Ou o Governador toma as rédeas da situação, afastando seu assessor, demonstrando o mínimo de respeito com os cidadãos.

Tenho repetido, em diversas oportunidades em meus discursos na ALEP, que desejo ver o mesmo entusiasmo com que deputados Estaduais atacam o Governo federal, atacarem as mazelas do Governo estadual. Que antes de olharmos os problemas enfrentados no Brasil, temos que cuidar do nosso próprio quintal. O Paraná merece respeito! O Paraná merece ser passado a limpo!

Agora me digam: que moral o Governador tem para limpar a sujeira que ronda a Chefia da Casa Civil, se em seu antigo Gabinete de Deputado havia, comprovadamente, a contratação de funcionário fantasma?

Aos amigos leitores ficam a indagação acima e a indignação com a hipocrisia que atualmente domina os discursos proferidos por políticos oportunistas de plantão, que acabam por desgastar publicamente a imagem de toda a classe.

Ao Governador Beto Richa fica a dica: já é passada a hora de moralizar seu próprio quintal.

Não aceitaremos no Paraná os erros do Brasil!

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB e líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.

Comentários encerrados.