Estudantes que ocupam Alesp contra ‘máfia da merenda’ recebem solidariedade; assista aos vídeos

alesp

Estudantes secundaristas da rede pública de ensino do estado de São Paulo ocuparam na tarde de ontem (3) o plenário da Assembleia Legislativa daquele Estado (Alesp) e permanecem lá até agora pela manhã. Eles protestam contra os desvios de verbas públicas da merenda das escolas estaduais, no escândalo que envolve o governo Geraldo Alckmin (PSDB).

Durante à noite, o cantor e compositor Chico César fez um “show” em solidariedade aos jovens que reivindicam uma CPI para investigar o roubo na merenda. Abaixo, assistas aos vídeos:

Os estudantes que são ligados à Ubes (União Brasileira de Estudantes Secundaristas), Upes (União Paulista de Estudantes Secundaristas) e UJS (União da Juventude Socialista), exigem a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Alesp para apurar os desvios.

Os ataques do governo de São Paulo contra a educação são parecidos com os de Beto Richa (PSDB) no Paraná. Além dos desvios promovidos pela “máfia da merenda”, o governador Alckmin vem desde o ano passado tentando fechar escolas públicas, da mesma forma que Richa. É o jeito tucano de governar, destruindo o ensino público.

Apesar da presença de forte policiamento na área externa da Alesp, a intervenção de deputados da oposição na negociação com os estudantes ajudou a evitar confrontos mais sérios, e a noite foi relativamente tranquila.

Mais um vídeo da visita de Chico César:

O deputado João Paulo Rillo (PT) afirmou que a ocupação foi conduzida de forma “pacífica, respeitosa e democrática”. Segundo ele, a ocupação é legítima e é importante ter uma mesa permanente de negociação entre os manifestantes e os parlamentares.

Os estudantes elaboraram uma carta aberta explicando os motivos da ocupação e listando suas reivindicações. Leia a seguir:

CARTA ABERTA DOS ESTUDANTES OCUPANTES DA ALESP:
QUEM VAI PUNIR OS LADRÕES DE MERENDA?

Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, 03 de Maio de 2016.

Na tarde de hoje 300 estudantes ocuparam o plenário da ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). A educação pública do estado de São Paulo vai de mal a pior há muitos anos, e mais do que nunca os estudantes tem se mobilizado para mudar essa realidade.

Fomos vitoriosos no final do ano passado quando ocupamos mais de 200 escolas estaduais, dando resposta ao projeto de reorganização em ciclos e ao fechamento de 94 escolas da rede pública. Derrubamos o Secretário Estadual de Educação que tentou impor o projeto que não nos representava.

Voltando para as aulas em 2016 nos deparamos com vários problemas como o fechamento de salas de aula que é uma reorganização disfarçada e o mais grave de todos: a falta de merenda nas escolas estaduais em diversos lugares do estado de São Paulo.

Descobrimos que há meses estava ‘abandonada’ no Ministério Público uma investigação sobre possíveis desvios da merenda.

A investigação avançou e o presidente da ALESP, Fernando Capez (PSDB), foi desmascarado como o principal envolvido; junto ao ex-chefe de gabine da Secretaria de Educação, Fernando Padula e outros servidores públicos do Governo do Estado de São Paulo.

Começamos a nos mobilizar, viemos diversas vezes até aqui (na ALESP) pedindo que os deputados fossem contra a impunidade dos corruptos que roubam dinheiro da merenda dos secundaristas.

E os estudantes de São Paulo querem saber CADÊ A MERENDA QUE TAVA AQUI? É por isso que nesse momento ocupamos a ALESP pedindo a CPI da Merenda JÁ e vamos sair quando tivermos a garantia da instalação IMEDIATA da CPI da merenda.

Somos solidários aos tantos outros estudantes secundaristas que nesse momento ocupam escolas em São Paulo e Brasil a fora contra o sucateamento da educação e por uma nova escola pública.

RESISTIREMOS,

RUMO A VITÓRIA ‪#‎CPIdaMerendaJÁ‬

Com informações dos Jornalistas Livres e agências.

Comentários encerrados.