Em Curitiba, PCdoB se desdiz em relação à aliança com PT

gomyde_tadeuConcomitante à queda da presidente Dilma Rousseff, o PCdoB do Paraná vetou nesta quinta (12) a aliança da seção curitibana da agremiação vermelha com o Partido dos Trabalhadores visando a disputa da Prefeitura.

Na semana passada, o PT divulgou um vídeo da deputada Jandira Feghali (PCdoB) abençoando a aliança entre o deputado petista Tadeu Veneri e a professora comunista Elza Campos.

Em nota oficial (leia abaixo), o PCdoB do Paraná disse que a história não é bem assim. Além de se desdizer o que foi dito há menos de uma semana, a legenda vermelha começou a flertar o deputado Requião Filho (PMDB), que também sonha com a Prefeitura da capital paranaense.

O diabo é que tanto Tadeu quanto Requião Filho sabem que o sonho de consumo do presidente estadual do PCdoB, Ricardo Gomyde, seria uma aliança com o PDT de Gustavo Fruet — que tentará a reeleição. Portanto, o comunista Lacoste estaria apenas utilizando-os para discutir melhores condições.

O Blog do Esmael conversou com os deputados Tadeu Veneri e Requião Filho sobre o imbróglio.

O petista acredita que esse ruído será dirimido em Brasília entre as cúpulas do PT e PCdoB.

Já o parlamentar peemedebista levou o PCdoB na esportiva: “Tenho que dar uma chance para eles me traírem também”.

Requião Filho se refere às eleições de 2014, que, depois de fechada a aliança com o pai dele — senador Roberto Requião — para o governo, Gomyde também fechou com o PT em cuja aliança concorreu ao Senado.

A seguir, leia a íntegra da nota oficial do PCdoB do Paraná:

Sobre as recentes noticias veiculadas dando conta da aliança do PCdoB para as eleições de Curitiba neste ano, faz-se necessário ressaltar:

1- Não existe aliança já consolidada até o presente momento. O partido analisa as diversas candidaturas lançadas em nosso campo político e decidirá quando achar oportuno com base no melhor projeto para Curitiba e que permita acima de tudo o crescimento partidário.

2- O centro do projeto partidário em Curitiba é a obtenção de uma vaga no Legislativo Municipal e não necessariamente uma candidatura a vice prefeito.

3- Causou amplo dissabor na militância partidária a tentativa externa de atropelar a discussão interna no afã de anunciar algo que não existe. O rumo que tomaremos em 2016 na capital está sendo examinado nos fóruns partidários.

Comitê Estadual Paraná do PCdoB

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Estranho que não tenha sido dada a público neste Blog a NOTA do Comite Municipal do PCdoB acerca da questão eleitoral, que precedeu em 3 dias a notinha de dirigentes estaduais do partido e esclarece o que há para ser esclarecido. Parece que certas pessoas tem dificuldade de interpretação de texto, ou então querem marcar posição por falta de algo melhor para fazer. Aí vai a íntegra da nota publicada em redes sociais e no site experimental novo do partido municipal:

    ——
    Nota do PCdoB-Curitiba sobre a eleição municipal de 2016

    O PC do Brasil sempre participou de processos eleitorais na cidade de Curitiba, desde que elas voltaram a ocorrer nos anos 80. O Partido debate as opções táticas eleitorais possíveis entre os membros de sua direção, assim como com sua base militante, responsáveis, todos, por seu êxito ou por seu insucesso.

    Conjuntamente com dirigentes do Secretariado do Comitê Estadual, o Comitê Municipal de Curitiba (e o coletivo especial criado – Grupo de Trabalho Eleitoral – GTE) vem analisando o cenário político da capital desde os debates de sua Conferência, realizada em 07/11/2015, da qual restou aprovada uma Resolução abordando um leque de forças com as quais o PCdoB julga possível tratar alianças majoritária e proporcional que melhor aproximem uma conquista nesse pantanoso terreno da luta de classes.

    Critério fundamental nessa busca de aliados eleitorais, na capital, é estarem eles no campo Democrático em torno de Dilma e, em especial neste turbulento ano de 2016, contra o golpe do impeachment, assim como guardarem boa distância do inimigo estadual Beto Richa.

    O debate, no âmbito do Comitê Municipal e do e do GTE, continua em curso sobre qual a melhor composição onde os comunistas possam atuar na disputa da Prefeitura e da Câmara Municipal.

    Recentemente, o CM-Curitiba foi cordialmente convidado pela direção do PT-Curitiba a se fazer presente em seu encontro em 7 de maio último. Retribuindo o convite, a presidenta do CM, Elza Campos, compareceu ao evento, saudando o partido de já longo tempo de aliança no plano federal, no qual se deu o pré-lançamento da candidatura do deputado estadual Tadeu Veneri a prefeito de Curitiba. Na mesma ocasião, os petistas reiteraram seu convite a que o PCdoB-Curitiba componha a chapa majoritária na vice-prefeitura. A expressão da representação do PCdoB nesse encontro foi a de apresentar a análise dos comunistas sobre o quadro nacional, reforçar a importância da unidade popular – em especial dentro de instrumentos como a Frente Brasil Popular, contra o golpe – e de prestar solidariedade ao partido de Dilma, severamente perseguido na campanha de tom anticomunista que está no cerne do golpe jurídico-midiático.

    Toda interpretação político-eleitoral construída acerca da presença da presidenta do PCdoB de Curitiba no evento de lançamento da pré-candidatura do PT a prefeitura de Curitiba é de exclusiva responsabilidade das pessoas, blogueiros e outros veículos que as formularam, sobre os quais, aliás, não se pode exercer qualquer tipo de controle ou censura. Apenas a ação de desmentir que já exista posição definida e definitiva do PCdoB-Curitiba sobre alianças eleitorais, o que, como realçado acima, ainda está em debate e será decidida na instância partidária presencial própria.

    O momento político de risco de golpe contra a democracia é gravíssimo, e não se presta a ilações levianas eventualmente surgidas da leitura crédula de postagens em redes sociais e blogs de política do estado. Recomenda-se a toda a militância do PCdoB, e também à opinião pública, que se reportem às declarações oficiais emanadas da direção partidária municipal.

    E aproveitamos o momento para, uma vez mais, conclamar – energicamente – militantes, filiados, simpatizantes de todo tipo a se engajarem com todo o vigor na luta em defesa da democracia, aplicando-se nas ações da agenda da Frente Brasil Popular.

    Curitiba, 9 de maio de 2016.

    Comitê Municipal do PCdoB-Curitiba

  2. O PCdoB so tem vida unido ao PT é a aliança mais solida que vi ate agora e espero que nao se desfaça, esperem que voces vao colher os frutos nas proximas eleiçoes tanto para prefietura como deputado senado e Presidencia. Nao é hora de dá as costas e sei a Jandira nao coaduna com isso.