Dilma traduz o golpe: “injustiça”

dilma_despedidaA presidente eleita Dilma Rousseff, em ato de afastamento do cargo, nesta quinta-feira (12), traduziu o golpe de Estado que a mídia teima chamar de impeachment: “injustiça”. Abaixo, assista ao vídeo:

“Eu já sofri a dor invisível da tortura, agora sofro novamente a dor inominável da injustiça. O que mais dói é a injustiça”, disse a presidente a militantes de movimentos sociais e ex-ministros.

Dilma convocou as forças vivas da sociedade para defender a democracia, que, segundo ela, é uma luta permanente.

“Não cometi crime de responsabilidade. Não tenho contas no exterior, jamais compactuei com a corrupção. Esse processo é frágil, juridicamente inconsistente, injusto, desencadeado contra pessoa honesta e inocente. A maior das brutalidades que pode ser cometida por qualquer ser humano: puni-lo por um crime que não cometeu”, discursou.

Chamou a atenção a serenidade de Dilma.

Comentários encerrados.