Aperte os cintos, a Globo assumiu o comando da economia de Temer

ana_globo_temerNos últimos cinco anos, a TV Globo passou incutindo nos telespectadores mais desavisados uma crise econômica às vezes imaginária com o claro objetivo de desconstruir a presidente eleita Dilma Rousseff. Quem não se lembra da apresentadora Ana Maria Braga com um colar feito de tomates, que, segundo ela, para criticar o preço do fruto mesmo os brasileiros vivendo um cenário de pleno emprego? O preço dos hortifrutigranjeiros dependem de “N” fatores, tais como clima, oferta e procura, entressafra, etc.

Também todos se recordam da Globo e seus micos amestrados — Mirian Leitão, Sademberg, dentre outros menos conhecidos — martelando que o aumento do dólar seria danoso e prova de decadência do poder de compra dos cidadãos.

A recriação da CPMF, o imposto do cheque, que era encarnação do demônio, agora é admissível. Para a “vênus platinada“, trata-se de medida “necessária” para organizar as contas públicas (leia-se garantir o pagamento de juros à banca).

Pois bem, parece que tudo mudou. É proibido falar em crise na emissora dos Marinho, cuja pauta fora acerta com o presidente interino Michel Temer. O dólar alto, conforme a Globo, agora é bom porque atrai turistas estrangeiros. (Antes privava os bacanas de viajarem para Miami).

Quanto à recriação da CPMF, “coitados” dos patos do Sistema S. Foram engabelados pelos golpistas. É cobra dando rasteira em cobra. Terão de explicar esse tombo ao empresariado decente, que acreditou que Temer seria a redenção.

Tem duas outras questões que fogem da economia, mas entram na questão moral: 1- uma tem a ver com a composição do ministério provisório cuja metade é investigada por corrupção na Lava Jato; e 2- ver a OAB agindo como ‘Madalena Arrependida’ não tem preço. (Fez o mesmo em 1964).

Dedicamos um parágrafo dedicado aos trabalhadores. Alguém tem dúvidas de que a conta de tudo isso acima recairá sobre os ombros da classe laboral? O aumento da idade para a aposentaria é a prova inequívoca dessa maldade, pois a palavra de ordem dos golpistas é fazer superávit primário para pagar os serviços (juros) da dívida. Ou seja, os banqueiros continuarão felizes como sempre.

Por fim, também para garantir liquidez à banca, a Globo ordena que Temer privatize tudo. A ordem é para desfazer-se da Petrobras, Banco do Brasil, Caixa, BNDES, Correios, etc. É como se o leitor vendesse a própria casa onde mora para pagar a fatura do cartão de crédito.

Se vê que o combate da TV dos Marinho contra Dilma era puramente ideológico, nada tinha a ver com um projeto de nação ou de desenvolvimento. Pelo contrário. Só há um caminho para essa barbaridade que está acontecendo em tempo de golpe: “Fora Temer” e “Fora Globo”.

Comentários encerrados.