#AnulaMaranhão: agora é a vez do impeachment de Temer na Câmara

maranhao_temerO novo presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), se comprometeu a dar seguimento ao pedido de impeachment do vice-presidente Michel Temer. A informação é do deputado Silvio Costa (PTdoB-PE), vice-líder do governo.

Paralelamente, articula-se nos bastidores da Câmara a anulação do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff antes de o Senado votar em plenário o afastamento dela na próxima quarta-feira, dia 11.

Se houver essa decisão, um novo processo de impeachment seria aberto contra Dilma e Temer – presidente e vice – o que fortaleceria a tese da antecipação da eleição para outubro.

Há provas suficientes de que o vice também pedalou durante a interinidade na Presidência da República. Além disso, Temer foi transformado em ficha-suja ao ser condenado pela Justiça Eleitoral e também é alvo de delação na Lava Jato. Ele teria recebido R$ 5 milhões em propina.

O presidente da Câmara afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é acusado de utilizar-se do cargo para atrapalhar o Conselho de Ética e as investigações da Lava Jato.

Cunha é alvo de seus pares por quebrar o decoro ao mentir sobre a existência de contas secretas na Suíça.

Réu na Lava Jato, ele foi afastado do mandato e da presidência da Câmara pelo Supremo, na quinta-feira (5), em virtude de chantagens e ameaça que fazia contra deputados que teimassem investigá-lo.

Comentários encerrados.