cunha_temer_stf

| Comente agora

Ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo, determinou nesta terça-feira (5) que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), dê prosseguimento à abertura do processo de impeachment contra o vice-presidente da República e correligionário Michel Temer (PMDB-SP); peça do advogado mineiro Mariel Márley Marra acusa o vice de cometer crime de responsabilidade ao assinar decreto de suplementação orçamentária – as famosas pedaladas fiscais — sem autorização do Congresso; Temer ainda é alvo de outra do ex-governador do Ceará, Cid Gomes, que o acusa de “diversas condutas tipificadas como crime de responsabilidade, que devem ser regularmente apreciadas por esta Casa [Câmara]”; ex-ministro da Educação lembra, também, que a empreiteira OAS teria repassado R$ 5 milhões de propina para o vice-presidente da República.

Deixe uma resposta

Preenchimento obrigatório *.