Senado pode barrar o golpe

renan_lulaPara os petistas e aliados do governo Dilma, a luta contra o impeachment apenas começou e ontem, na Câmara, apenas uma batalha perdida. Entretanto, avaliam, é possível derrotar o golpe no Senado.

Até o afastamento final da presidente da República, se seguido os tramites normais, decorrerá cerca de 180 dias. No plenário, tal qual na Câmara, serão necessários dois terços dos votos — ou 54 dos 81 senadores — contra o impeachment.

Calcula-se 28 senadores “ideologicamente” comprometidos com a democracia. Para barrar o golpe seriam necessários exatamente esses mesmos 28.

Não se trata de maioria governista, mas fruto de composições históricas e circunstanciais feitas desde o governo Lula.

Antes, porém, por volta de 5 de maio, uma comissão especial será formada no Senado — nos mesmos moldes que foi criada na Câmara — para recepcionar a autorização aprovada ontem pelo impeachment.

Portanto, daqui duas semanas os senadores decidem se rejeitam ou dão sequência ao processo.

Comentários encerrados.