Redes sociais barraram o impeachment; Câmara aprovou o golpe

fica_queridaUm interessante estudo mostrou como se comportaram as redes sociais durante o processo da votação do golpe na Câmara. Na internet, 77% foram favoráveis à permanência da presidente Dilma Rousseff, conforme levantamento encomendado pela Folha.

Segundo monitoramento da empresa Sprinklr, houve uma inversão em relação à semana passada quando 89% das postagens eram pró-impeachment.

A base de análise da empresa foi de 2,255 milhões de postagens no Twitter e no Instagram do dia 17 de abril por meio de sua ferramenta Scup.

Dilma foi a personalidade mais citada, com 69% das menções, seguida por Temer (14%), Lula (10%), Jair Bolsonaro (4%) e Sérgio Moro (2%).

Entre as hashtags mais citadas, a #ImpeachmentDay entrou nos Trending Topics mundiais e ficou em 1º lugar no Brasil. As expressões #NãoVaiTerGolpe (com e sem acento) e #ForaDilma ficaram praticamente empatadas em 2º lugar.

Entretanto, a Câmara aprovou o golpe ontem por 367 votos favoráveis e 137 contrários.

Aqui neste link tem um gráfico representado o comportamento das postagens nas redes sociais.

 

Comentários encerrados.