“Golpe Paraguaio”, acusa Nobel da Paz

esquivelCausou urticária o pronunciamento no Senado do ativista Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz de 1980, que, no início desta tarde, classificou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff como golpe. Assista ao vídeo:

Esquivel pediu respeito à Constituição e o direito do povo de viver a democracia.

Antes de ressaltar que os interesses do povo estão acima dos partidários, ele disse que há um possível “golpe de estado” no Brasil e citou Honduras e Paraguai, os quais, segundo ele, sofreram com a mesma metodologia usada no país para afastar seus presidentes.

Oposicionistas protestaram contra a rápida mensagem do visitante aos senadores, que ocupou a mesa com a permissão do senador Paulo Paim (PT-RS), que presidia a sessão.

Com informações da Agência Senado.

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Prezado Esmael
    Parabéns por ter publicado a visita de Adolfo Peréz Esquivel ao Senado.
    Michel Temer ainda nem tomou posse e essas tranqueiras da Oposição já estão mostrando como será o Brasil. Nem será necessário implantar uma Ditadura, Michel Temer já é o retrato dela. Vai faltar ferradura no estoque.

    • Assisti uma entrevista, de empresario/GOLPIISTA, já cogitando de por o EXERCITO NAS RUAS, ORA AINDA O GOLPE NEM FOI COSOLIDADO, ENTAO SERA DITADURA MESMO.FORA GOLPISTAS

  2. Esses Senadores da Oposição não vão sossegar enquanto não verem o Brasil na era dos Homens da Caverna.

  3. E, ONDE DE LE OPOSICIONISTAS, QUER DIZER; GOLPISTAS/TRAIRAS.

  4. Aqui vai, Esmael, um videozinho amador parodiando o grupo humorístico inglês Monty Python, acerca da declaração de Esquivel e a urticária provocada nos parlamentares golpistas:

    https://youtu.be/7fdwrIg4Y8E

  5. Isso todos já sabem, pelo menos os que são conscientes do fato grave que está ocorrendo no Brasil. E caso haja futuras pedaladas de políticos ligados ao PSDB, DEM, PMDB, PSB e outros partidos que são “oposição” agora a Presidente Dilma que no passado eram sua base aliada como o PMDB, o PSB, PRB e outros que hoje estão debaixo das asas dos tucanos.

    Será que este congresso(minúsculo) irá realizar os mesmos procedimentos para afastar um Presidente que venha destas legendas?

    Duvido e digo porque? Porque este processo de impeachment da Presidente Dilma é um processo político e não técnico como querem caracterizar a “oposição” e os vendilhões ou vendidos do PMDB.

    O medo deles tem nome e sobrenome e se chama LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA pelo fato que nem Aécio, nem Fernando Henrique, nem Alckmin, nem Serra, nem Jucá, nem Cunha e nem Temmer ou qualquer outro político da “oposição” tem condições de vence-lo em uma disputa eleitoral, pelo fato que um ícone da história não se vence tão fácil.

    E qual a saída deles?

    Foi colocar Lula e Dilma no mesmo patamar dos corruptos que hoje estão presos e tenho consciência que Lula e Dilma sabem que só existe um governo ou se consegue governar através de conchavos ou será que Aécio e Cia são tão “limpinhos” que não necessitam dos “préstimos” dos grandes grupos econômicos para isso.

    Um vez lá no início do seu mandato Lula disse uma frase emblemática para mim “Eu achava que quando fosse Presidente do Brasil eu iria mandar, mas percebi que só sou um funcionário público melhor remunerado”. E o que ele quis dizer é que os verdadeiros “governantes” do Brasil são os grandes grupos econômicos ou será que a FIEP representa a classe trabalhadora brasileira?

    Só mesmo uma pessoa que não quer enxergar o óbvio que aceita está situação em que hoje vive o Brasil. Os corruptos com certeza terão que pagar pelos seus crimes, mas acusar uma Presidente da República que somente fez uso do que muitos já fizeram no passado, as pedaladas fiscais e a acusarem também de corrupta e incompetente, é muito pouco para não deixá-la terminar o seu mandato.

    E por este motivo eu acredito que o Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel esteja nos tentando dizer, só que em palavras subjetivas para que não o acusem de petista como acusam aqueles que estão defendendo a nossa frágil democracia.

    E se isso não é golpe, então alguém explique o que um golpe de verdade?

  6. Não adianta. A oposição ao governo Dilma (PSDB, DEM e PPS), Temer, sua cara-metade Cunha e os oportunistas que se uniram ao vice-presidente, todos vão ficar na história exatamente como os militares que implantaram a ditadura em 1964. Não há nem mesmo como manter o tênue verniz de respeitadores da Constituição que pincelam diariamente em suas caratonhas. Entre os golpistas de hoje e os de 64 não há nenhuma diferença senão pelos trajes, a mentalidade é exatamente a mesma.