Gleisi promete luta contra golpe

gleisi_dilmaA senadora Gleisi Hoffmann (PR) foi indicada pelo Partido dos Trabalhadores para a comissão do impeachment no Senado. Ela fará companhia aos correligionários Lindbergh Farias (RJ) e José Pimentel (CE), que também terão assento no colegiado, majoritariamente pró-golpe,  cujo trabalho começará na próxima segunda-feira (25).

A seguir, leia reportagem da Agência Brasil:

PMDB indica senador Raimundo Lira para presidir Comissão do Impeachment

O senador Raimundo Lira (PMDB-PB) será o presidente da Comissão Especial do Impeachment no Senado. O anúncio foi feito no início da tarde de hoje (20) pelo líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE). Como titulares do PMDB no colegiado, foram indicados os senadores José Maranhão (PB), Waldemir Moka (MS), Rose de Freitas (ES) e Simone Tebet (MS). Os suplentes serão Hélio José (DF), Marta Suplicy (SP) , Garibaldi Alves (RN), João Alberto (MA), Dário Berger (SC).

Ao lembrar que o PMDB tem 18 parlamentares na Casa, Eunício de Oliveira afirmou que a escolha de Lira foi pessoal e a mais difícil da sua função de líder. “O senador Raimundo Lira preenche, no meu entendimento como líder, todas as qualidades como seriedade de tranquilidade. Esse é um processo que não pode ser feito para alguém aparecer na mídia. Esse é um processo muito sério”, disse.

Apesar de já ter declarado voto favorável ao impedimento da presidenta Dilma, o senador Raimundo Lira é visto, mesmo por parlamentares do PT, como um bom nome, moderado e de bom trânsito. Após a indicação para ser presidente da comissão especial, a assessoria do senador Raimundo Lira disse que agora ele se declara indeciso.

Instalação

Antes da instalação da comissão especial, na segunda-feira (25), os nomes indicados terão que cumprir uma formalidade: ser aprovados, em sessão deliberativa do Senado marcada para as 16h. Em seguida, já na comissão, serão eleitos o presidente e o relator da comissão. Segundo o Regimento Interno do Senado caberá ao presidente da comissão, indicar o relator. Diante da defesa do nome do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), apoiadores do governo insistem que seja indicado um nome considerado neutro para a comissão.

Outras indicações

Até o fechamento dessa reportagem apenas o PDT, que faz parte do Bloco de Apoio ao governo junto com o PT, ainda não tinha indicado o nome do titular e do suplente para o colegiado.

Representando o PT, devem compor a comissão, como titulares, os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT- SC) e José Pimentel (PT-CE). Como suplentes, foram escalados os senadores Humberto Costa (PT-PE) , Fátima Bezerra (PT-RN) e a última vaga foi cedida ao senador João Capiberibe (PSB-AP). Apesar da divulgação dos nomes, o PT não oficializou as indicações. Isso será feito apenas na sexta-feira (22) , no fim do prazo dado pelo presidente do Senado, para garantir que a comissão não seja instalada antes da próxima segunda-feira (25).

Ontem mesmo, o Bloco da Oposição (PSDB-DEM-PV) já havia indicado como titulares os senadores Antônio Anastasia, Aloysio Nunes (PSDB-SP), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) . Os suplentes serão Tasso Jereissati (PSDB-CE), Ricardo Ferraço (PSDB-ES), Paulo Bauer (PSDB-SC) e Davi Alcolumbre (DEM-AP).

O Bloco Moderador (PR-PTB-PSC-PRB-PTC) terá Wellington Fagundes (PR-MT) e Zezé Perrela (PTB-MG) como titulares e, como suplentes, Eduardo Amorim (PSC-SE) e Magno Malta (PR-ES).

Já o Bloco Socialismo e Democracia (PSB-PPS-PCdoB- Rede) escolheu Romário (PSB-RJ), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) e Vanessa Grazziotion (PCdoB-AM), como titulares, e Roberto Rocha (PSB-MA), Cristovam Buarque (PPS-DF) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e como suplentes.

Outro bloco parlamentar, o da Democracia Progressista (PP-PSD) terá como titulares Ana Amélia (PP-RS), Gladson Cameli (PP-AC) e José Medeiros (PSD-MT). Sérgio Petecão (PSD- AC), Wilder Morais (PP-GO) e Otto Alencar (PSD-BA) serão os suplentes.

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Senadora parabéns, por aceitar esta tarefa árdua de defender este golpe a democracia em meio aos abutres do senado e o mesmo eu digo para os que se abstenha do direito do voto que pode defender o mesmo… Senhor Walter Pinheiro , senhora Lídice da Mata e outros lembrem que o seu poder emana do povo que o elegeu. Fica a dica.

  2. O MOMENTO NÃO FAVORÁVEL NEM PARA DILMA MUITO MENOS PARA O PARTIDO * P T *O GOLPE PROMOVIDO POR globo, lava jato moro,p M D B cunha o perdedor aécio lixo do p s d b,e seus aliados porta vozes cachorrinhos,paulinho da força,rumero jucá,aloizio nunes,carlos sampaio cheio de ódio,o desequilibrado bolsonaro ditador,e o mais CORRUPTO manobrista ficha limpa e diplomado pela justiça eleitoral CUNHA,usei muitas vezes uma cunha para derrubar ou para calçar,hoje cunha faz isso na cara da nossa justiça fraca e corrupta,vergonha.isso não e democracia e sim um GOLPE.

  3. SENADORA PENSO SE NÃO TIVER UM SINAL VERDE A FAVOR DILMA,DO STF NÃO A VANTAGEM PARA UMA CRUZADA NO SENADO,O SENADO TEM MUITOS AINDA PIORES DA QUELES DEPUTADOS, PSDB DEM PP PMDB,GOLPISTAS JÁ ANUNCIADOS A FAVOR DO GOLPE,SÓ A UM CAMINHO,A CASSAÇÃO DO PARTIDO DILMA TEMER,E NOVAS ELEIÇÃO IMEDIATAMENTE,A DISPUTA NO VOTO DE RUA ASSIM SERA UM JOGO LIMPO JÁ OS QUE NÃO TEM VOTOS,CAIRÃO NO PRÓPRIO golpe,SENADORA DESEJO-LHE SERENIDADE VOCÊ MERECE.

  4. O “ponte para o futuro” defendido por Temer vai tirar direito dos trabalhadores e recursos da educação e saúde. Vai entregar o pré-sal pras multinacionais. Por isso, sou a favor de uma greve geral Já! pra mostrar aos que apoiam este golpe que não aceitaremos o traidor Temer governando este país.

  5. Tenho grande admiração pelo senador Requião e votaria nele para presidente tranquilamente, mas não entendi sua tese de convocação de novas eleições já que a proposta seria engavetada ou rapidamente recusada, pelo menos pela Câmara dos carnavalescos corruptos e hipócritas.

  6. A Dilma deve decretar eleições diretas pq se não o Temer pode encomendar o terno da posse

    • Como a Dilmá faria uma Convocação de Eleições se a Constituição NÃO lhe PERMITE? Tem que ter uma PEC para se incluir qualquer EMENDA nesse sentido… O Congresso NÃO VOTARIA NUNCA uam PEC dessas…