Dilma rejeita pacto com golpistas

A presidente Dilma Rousseff descartou fazer pacto com golpistas; “... nenhum pacto ou entendimento prosperará se não tiver como premissa o respeito à legalidade e à democracia”, disse ela durante ato de mulheres em defesa da democracia; entretanto, Dilma afirmou que o Brasil hoje precisa de um “grande pacto” com os verdadeiros democratas porque, segundo ela, “a intolerância e o ódio não servem a um governo responsável”; evento que se encerrou no começo desta tarde teve palavras contra a Globo, IstoÉ, Bolsonaro, Temer e Cunha; “O que Cunha ainda faz na presidência da Câmara? Cadê o Supremo?”, questionou uma das palestrantes.

A presidente Dilma Rousseff descartou fazer pacto com golpistas; “… nenhum pacto ou entendimento prosperará se não tiver como premissa o respeito à legalidade e à democracia”, disse ela durante ato das Mulheres Pela Democracia; entretanto, Dilma afirmou que o Brasil hoje precisa de um “grande pacto” com os verdadeiros democratas porque, segundo ela, “a intolerância e o ódio não servem a um governo responsável”; evento que se encerrou no começo desta tarde teve palavras de ordem contra a Globo, IstoÉ, Bolsonaro, Temer e Cunha; “O que Cunha ainda faz na presidência da Câmara? Cadê o Supremo?”, resumiu uma das indignadas palestrantes.

O Brasil hoje precisa de um grande pacto, afirma Dilma

Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff defendeu hoje (7) um pacto pelo entendimento nacional para superar as crises política e econômica. “O Brasil hoje precisa de um grande pacto. O Brasil já superou momentos difíceis fazendo pactos, mas nenhum pacto ou entendimento prosperará se não tiver como premissa o respeito à legalidade e à democracia”, disse a presidenta.

“Quero um entendimento nacional porque governo para todos os 204 milhões de cidadãs e cidadãos [brasileiros]. Portanto, a intolerância e o ódio não servem a um governo responsável. Desde que assumi o segundo mandato, busco, busquei e buscarei consensos capazes de nos fazer superar toda e qualquer crise”, acrescentou.

Segundo Dilma, existem algumas condições para esse pacto ser alcançado: o respeito ao resultado das urnas, o fim das pautas-bomba no Congresso Nacional, que aumentam os gastos públicos, a unidade pela aprovação de reformas, a retomada do crescimento econômico, a preservação dos direitos conquistados pelos trabalhadores e “a necessária, imprescindível e urgente reforma política”.

“Esse é o pacto que eu busco: trabalhar para superar a crise, voltar a crescer e agir para entregar ao meu sucessor um Brasil muito melhor no dia 1º de janeiro de 2019”, afirmou a presidenta para uma plateia formada por mulheres representantes de movimentos sociais e sindicais como as marchas das Margaridas, Mundial das Mulheres e das Mulheres Negras e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que foram ao Palácio do Planalto para apoiar o mandato de Dilma.

Na cerimônia, que durou mais de mais duas horas, as feministas gritaram palavras de ordem como “no meu país, eu boto fé, porque ele é governado por mulher”, “somos todas Dilma” e “não vai ter golpe e vai ter luta”.

Nas últimas duas semanas, Dilma recebeu o apoio de juristas, intelectuais, artistas e de representantes de movimentos sociais em defesa de seu mandato no Planalto.

Ontem (6), o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator do pedido de afastamento de Dilma na Comissão Especial do Impeachment, apresentou parecer favorável ao afastamento da presidenta. O parecer deve ser votado pelo plenário da comissão na próxima segunda-feira (11), a partir das 17h

Fonte: Agência Brasil

8 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Queremos nossa DEMOCRACIA DE VOLTA a Dilma é honesta.

  2. I simply want to tell you that I am just new to blogs and really liked your blog. Most likely I’m likely to bookmark your website . You certainly have remarkable posts. Kudos for sharing with us your website page.

  3. QUE ORGULHO TER VOTADO NESSA PRESIDENTA INFELIZMENTE TEMOS QUE PASSAR POR ARROXO MAS É NECESSÁRIO.

  4. Golpistas requentados.

  5. resta saber quem é que vai pagar a conta deste experimento midiático judicial a que o Brasil foi exposto, hipocrisias a parte, a CRISE foi engendrada pelo Juiz Moro no intuito de gerar os argumentos para derrubar a Dilma e ponto final.
    Fez uma operação Conta Gota par e passo com o Jornal Nacional repercutindo na revista Veja religiosamente toda sexta feira o vazamento da semana, gerou a instabilidade jurídica necessária para detonar a economia brasileira, levou milhares de empresários a banca rota, jogou milhões de brasileiros na rua, por tabela elevou os índices de violência urbana, provocou um prejuízo TRILIONÁRIO aos cofres públicos só para viabilizar a entrega da Petrobras ao pessoal da FORTUNE (Chevron e Exxon) traindo flagrantemente o empresariado paulista que o até ontem o premiava e agraciava com palestras, mal imaginavam que a intentona do Moro sempre focou a substituição do FIESP pelas empresas americanas que dão apoio ao juiz.

    • …quem s esta pagando a conta, e o povo por esse crápulas/traíras junto dessa MIDIA/TENDENCIOSA/GOLPISTA, estão levando a economia do pais ao CAOS. E D.DILMA; FAZER PACTO COM GOLPISTAS E FACA PELAS COSTAS, NAO APRENDEU??? FORA GOLPISTAS.

  6. Ministro da Fazenda discorda do relator do impeachment e explica novamente que Dilma não cometeu crime de responsabilidade
    https://www.youtube.com/watch?v=eg-AlO6cTP8

  7. a como eu queria encontrar aquele tal do kim do mbl fazendo passeata aqui em curitiba.jesuissssssss salve a pele do vagabundo