24 horas depois de agredida, Gleisi é recebida com festa em aeroporto

24 horas depois de covardemente agredida no aeroporto de Curitiba, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi recebida ontem (9) com festa no mesmo local (abaixo, assista ao vídeo); parlamentar sofreu ataque covarde de fascistas na última quinta-feira (7), à noite, quando vinha participar de uma audiência pública sobre refugiados e imigrantes na manhã seguinte; se dizendo “contrários à ajuda humanitária os imigrantes”, fascistas também invadiram na manhã de sexta-feira (8) o plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná; ataques contra a senadora tinham ocorrido no contexto do posicionamento dela em relação ao assassinato de dois trabalhadores rurais sem terra, em Quedas do Iguaçu, e sua militância em favor da democracia e contra o golpe no país; membros da União da Juventude Socialista (UJS) e do movimento estudantil estão programando dar troco aos fascistas com "recepções calorosas", esta semana, nos aeroportos de todo o país, aos parlamentares golpistas.

24 horas depois de covardemente agredida no aeroporto de Curitiba, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi recebida ontem (9) com festa no mesmo local (abaixo, assista ao vídeo); parlamentar sofreu ataque covarde de fascistas na última quinta-feira (7), à noite, quando vinha participar de uma audiência pública sobre refugiados e imigrantes na manhã seguinte; se dizendo “contrários à ajuda humanitária os imigrantes”, fascistas também invadiram na manhã de sexta-feira (8) o plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná; ataques contra a senadora tinham ocorrido no contexto do posicionamento dela em relação ao assassinato de dois trabalhadores rurais sem terra, em Quedas do Iguaçu, e sua militância em favor da democracia e contra o golpe no país; membros da União da Juventude Socialista (UJS) e do movimento estudantil estão programando dar troco aos fascistas com “recepções calorosas”, esta semana, nos aeroportos de todo o país, aos parlamentares golpistas. (Foto: Joka Madruga/divulgação).

Nada como o tempo para curar o ódio e a ressaca dos golpistas, que se misturam com os fascistas.

24 horas depois de covardemente agredida no aeroporto de Curitiba, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi recebida ontem (9) com festa no mesmo local.

A parlamentar sofreu ataque covarde de fascistas na última quinta-feira (7), à noite, quando vinha participar de uma audiência pública sobre refugiados e imigrantes na manhã seguinte.

Qual o quê! Os fascistas invadiram na manhã de sexta-feira (8) o plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná. Eles são contrários à ajuda humanitária os imigrantes.

Pois bem, os ataques contra a senadora tinham ocorrido no contexto do posicionamento dela em relação ao assassinato de dois trabalhadores rurais sem terra, em Quedas do Iguaçu, e sua militância em favor da democracia e contra o golpe no país.

Os brasileiros não podem achar “normal” um estado como o do Paraná, que massacra professores, mata sem terra, grampeia telefones, e ameaça fisicamente quem pensa diferente e defende a democracia. É preciso resgatar os princípios que regem o Estado Democrático de Direito.

Aliás, membros da União da Juventude Socialista (UJS) e do movimento estudantil estão programando “recepções calorosas”, esta semana, nos aeroportos de todo o país, aos parlamentares golpistas. Ou seja, darão o troco nos fascistas com a mesma moeda.

Comentários encerrados.