1 de Abril de 2016
por esmael
8 Comentários

Ex-governador do Ceará pede impeachment de Michel Temer

da Agência Brasil

O ex-governador do Ceará Cid Gomes apresentou hoje (1) na Câmara uma denúncia “pela prática de crime de responsabilidade” contra o vice-presidente da República, Michel Temer.  De acordo com o ex-governador, Temer é apontado como “autor de diversas condutas tipificadas como crime de responsabilidade, que devem ser regularmente apreciadas por esta Casa”.

“O que estou aqui apresentando são denúncias que fazem citação diretamente ao nome do vice-presidente Michel Temer ou ao PMDB, que é um partido presidido por ele que, nessa condição, ele tem obrigação de responder”, explicou Cid Gomes. Segundo ele, as citações constam de “delações, depoimentos e citações recolhidas de documentos de investigados na Lava Jato, que fazem referência explicita [a Temer]”.

Cid Gomes disse que não baseou seu pedido nas chamadas pedaladas fiscais. “Eu não considero que nos ajustes em peças orçamentárias haja cometimento de crime de responsabilidade. Eu não trato disso aqui, embora o vice-presidente, no exercício da presidência, tenha assinado decretos que caracterizariam as tais pedaladas fiscais. Eu não considero isso crime de responsabilidade”.

Gomes citou a troca de mensagens de texto em celular do presidente da OAS, Léo Pinheiro, e o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Nelas o deputado reclama que o empreiteiro “pagou a Temer e deixou inadvertidamente adiado o repasse a outros líderes”. Gomes diz que Cunha teria cobrado de Léo Pinheiro por ter pago R$ 5 milhões, de uma vez, a Michel Temer, tendo adiado o compromisso com a “turma”.

O ex-governador pede que a denúncia seja encaminhada ao vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), em função da proximidade do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, com o vice-presidente da República.

O ex-governador pede que a Câmara avalie as denúncias e que, se for comprovada a prática de crime de responsabilidade pelo vice-presidente, seja processamento e julgado pelo Senado Federal.

Cid Gomes disse que o nome do vice-presidente é citado na delação premiada do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), que atribui a Temer um “escândalo da aquisição de etanol na BR Distribuidora e a indicação de Jorge Zela

1 de Abril de 2016
por esmael
1 Comentário

Senadora Gleisi Hoffmann: denúncias não têm materialidade

da Agência Brasil, com Brasil 247

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) se defendeu nesta sexta-feira (1º) das acusações de ter recebido R$ 1 milhão de contratos da Petrobras para sua campanha ao Senado em 2010, conforme apontado por delatores investigados pela Operação Lava Jato. Ontem (31), a senadora e o marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo ( Planejamento e Comunicações), foram indiciados pela Polícia Federal por corrupção passiva na Operação Lava Jato.

De acordo com Gleisi Hoffmann, falta materialidade nas denúncias. “O que era para ser feito em 90 dias levou um ano. Tudo foi milimetricamente investigado. Estive na Petrobras? Não! Conversei alguma vez com Paulo Roberto Costa ou com Alberto Youssef? Não! Eles disseram que me conheciam? Não! Que eu tinha participado, era beneficiária ou conhecia o esquema de dinheiro na Petrobras? Não! Isso consta do inquérito”, afirmou.

Segundo a Polícia Federal (PF), Paulo Bernardo teria pedido a quantia ao ao ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, para custear a campanha. Para a PF, Paulo Bernardo tinha conhecimento de que os valores eram ilícitos, caso contrário não teria solicitado a Costa.

A Polícia Federal informou ainda que existem indícios suficientes de que a campanha de Gleisi Hoffmann recebeu propina. Um novo delator, Antonio Carlos Pieruccini, afirmou que, em espécie, o dinheiro foi transportado de São Paulo para Curitiba em quatro viagens e que teria sido entregue a Ernesto Kugler, empresário e amigo da senadora.

Defesa

Gleisi garantiu que vai provar sua inocência. “O indiciamento se deu por corrupção passiva. Não tinha, nunca tive conhecimento de qualquer esquema envolvendo desvios na Petrobras, não conhecia as pessoas envolvidas, assim como meu marido nunca pediu recursos a eles em favor de minha campanha. Isso ficou demonstrado nos depoimentos e na

investigação. Portanto, como posso responder por um crime para os quais faltam as ações concretas que levariam a ele? Falta materialidade. Foi dito pelos próprios d

1 de Abril de 2016
por esmael
20 Comentários

Lulinha assume diretoria na Itaipu

O ex-secretário da Segurança Pública do Paraná, Luiz Carlos Delazari, o Lulinha, será o novo diretor jurídico da Itaipu Binacional.

O diretor-presidente da usina, Jorge Samek, já foi informado da mudança, que também atingirá a diretoria administrativa cujo titular Edésio Passos a deixará por motivo de saúde.

Lulinha Delazari foi Promotor do Ministério Público, mas renunciou o cargo, em 2007, para permanecer na Segurança Pública a pedido do então governador Roberto Requião (PMDB).

1 de Abril de 2016
por esmael
7 Comentários

Sargento Garcia x Zorro: Lava Jato desenterra pauta da Globo na campanha de 2002

O juiz Sérgio Moro desencavou nesta sexta-feira, dia 1º de abril, uma pauta da Globo de 14 anos atrás.

O Jornal O Globo havia adiantado a pauta em 17 de janeiro deste ano e, novamente, apontado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “alvo indireto” da operação consumada hoje.

A questão da Lava Jato virou patologia tal qual a obsessão do Sargento Garcia pela prisão de Zorro.

A 27ª fase da Lava jato, batizada como Carbono 14, tem como alvo Silvio Pereira, conhecido como Silvinho, que já foi secretário-geral do PT, assim como o empresário Ronan Maria Pinto, acusado de chantagear o Partido dos Trabalhadores no caso da morte do ex-prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel.

Também foram levados para depor, de forma coercitiva, o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e o jornalista Breno Altman, editor do site Opera Mundi.

O juiz Sergio Moro investiga se empréstimo do Banco Schahin para o pecuarista José Carlos Bumlai tem relação com a morte do ex-prefeito.

A pauta NQM (palavra usada para designar a matéria que tem que ser feita) é requentada da campanha eleitoral de 2002. Ou seja, via Moro, Globo já iniciou disputa de 2018 — contra Lula.

A Lava Jato nega relação da operação desta sexta com a morte o de ex-prefeito de Santo André.

Em coletiva de imprensa em Curitiba nesta manhã, o procurador Diogo Castor, integrante da força-tarefa, afirmou que caso se descubra fatos sobre os eventos ocorridos durante a administração do ex-prefeito Celso Daniel, assassinado em 2002, em Santo André, as provas serão compartilhadas, porém, com o Ministério Público de São Paulo.

Com informações da Agência Brasil, O Globo e Brasil 247.

1 de Abril de 2016
por admin
4 Comentários

Coluna do Bruno Meirinho: No dia da mentira, lembremos o golpe de 64

Bruno Meirinho*

52 anos depois do golpe militar praticado no 1º de abril de 1964, a ameaça do golpismo volta a ser realidade. Como toda ameaça golpista, esta que vivemos hoje se sustenta em mentiras, que ditas centenas de vezes pelas mídias são convertidas em verdade.

O pedido de impeachment levado à Câmara dos Deputados propõe ter havido crime de responsabilidade nas pedaladas fiscais. De enquadramento estritamente técnico, e difícil compreensão na linguagem comum, a pedalada fiscal é um atraso no repasse de recursos públicos a algumas instituições do governo federal, permitindo que o orçamento feche no azul.

Mas tem gente que defende o impeachment alegando que Dilma “roubou”.

As pedaladas fiscais não podem ser um motivo cabal para o impeachment, afinal foram praticadas muitas vezes em governos anteriores e também atualmente por governos estaduais. Trata-se de uma manipulação contábil que pode ser proibida, e rigorosamente fiscalizada, mas puni-la de pronto hoje é mera manobra de perseguição à Dilma.

Certamente, Dilma não faz um bom governo. Criticada pelos movimentos sociais, sindicatos de trabalhadores e pela maioria de seus eleitores, a presidenta não demonstra esforço para corresponder às expectativas da campanha “Coração Valente”.

A oposição de direita, por sua vez, já alimenta a repulsa à Dilma desde muito antes. Ao final de uma eleição disputada, o candidato da oposição foi votado por mais de 50 milhões de pessoas. No universo de 105 milhões de votos, uma diferença de apenas 3,5 milhões em relação à presidenta eleita, muito pouco. Os oposicionistas viram aí a chance do “terceiro” turno.

Mas é preciso respeitar a vontade consagrada da maioria absoluta. Seja com a diferença de votos que for, houve um resultado legítimo. Por isso, Dilma ocupa o cargo, mesmo com a insatisfação de milhões de pessoas. E não seria diferente se o resultado tivesse sido o oposto, dad

1 de Abril de 2016
por esmael
2 Comentários

Contra os patos do sistema S, PT lança site para garimpar votos contra o golpe

O Partido dos Trabalhadores lançou nesta sexta-feira (1) o site “#Não Vai Ter Golpe” destinado ao garimpo de votos de parlamentares contrários ao golpe na jovem democracia brasileira.

O objetivo é reverter deputados indecisos em relação à votação que visa destituir a presidente Dilma Rousseff em votação de impeachment e — por que não? — convencer os que hoje são favoráveis ao golpe.

“Eles têm a mídia e o empresariado ao lado deles, mas nós temos a mais poderosa e aguerrida militância que este País já viu!”, exalta o novo portal antigolpe.

Por outro lado, o sistema S, do qual faz parte a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), continua fazendo farra com dinheiro público para constranger parlamentares que estão indecisos em relação ao golpe em curso.

Nesta sexta-feira, dia 1º de abril, anúncio dos “patos” em página inteira no blog Gazeta do Povo — grupo da Globo no Paraná — expõe os deputados paranaenses Aliel Machado (REDE) e Fernando Francischini (SD).

A militância do sistema S é pelo golpe, contra a democracia no país.

Na Câmara, parlamentares pensam reforçar a proposta do deputado João Arruda (PMDB-PR) de instalar uma CPI para investigar denúncias de corrupção no sistema S. No mês passada, o peemedebista apontou sonegação fiscal e especulação financeira com dinheiro público como fatos passíveis de uma comissão.

Em tempo: segundo a agência de notícias BBC Brasil, até o pato gigante foi “roubado” pela Fiep, pois um artista plástico holandês Florentijn Hofman reivindica acusa os empresários de “plágio” de sua obra original que já fora exposta no ano de 2008 em São Paulo, Amsterdã e Hong Kong.

1 de Abril de 2016
por admin
5 Comentários

Coluna do Marcelo Belinati: Cuidar da Saúde Pública é respeitar o cidadão

Download áudio

Marcelo Belinati*

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 01/2015 é uma consequência de dois grandes movimentos anteriores da sociedade brasileira, a PEC 29 e o SAÚDE +10, todos objetivando o aumento de recursos para saúde pública.

Os dois primeiros movimentos bateram na trave, e parece que agora vai!

A PEC 01/2015 já foi aprovada em primeiro turno na Câmara – o segundo turno ocorrerá semana que vem – e, em síntese, ela estabelece que 10% de toda a receita corrente bruta (toda arrecadação da União) sejam aplicadas na nossa combalida saúde pública.

Sou médico, e, como costumo dizer, médico “chão de fábrica” (sou médico do SAMU, do INSS e SOS Unimed). Em razão disso, conheço de perto a triste realidade da nossa saúde.

Por um lado, profissionais da saúde fazendo das tripas coração para tentar bem atender a população, muitas vezes sem sequer ter condições de trabalho adequadas.

De outro lado, nossa população sofrendo com os mais diversos tipos de problemas como falta de vagas de UTI, falta de médicos e remédios, filas intermináveis para atendimento, cirurgias / consultas com especialistas / exames que demoram anos para serem realizados, são alguns exemplos. Muita gente morre em razão desse total descaso por parte do poder público.

O problema da saúde pública não é só a falta de recursos, diria que é isso também, mas associado a outros fatores como gestão inadequada dos recursos e ineficiência da máquina pública.

Sem querer generalizar, mas some-se a isso o perfil de alguns dos nossos governantes que não enxergam a saúde das pessoas como prioridade, não têm foco ou plane

1 de Abril de 2016
por admin
1 Comentário

O que diz a velha mídia nesta sexta

20160401_MetroCuritiba_CapaJornais do Paraná

Gazeta do Povo: PF indicia Gleisi e Paulo Bernardo por corrupção

Bem Paraná: Com crise econômica, frota de veículos encolhe em Curitiba Leia mais