Requião: PMDB sofreu golpe de Temer

Senador Roberto Requião, pelo Twitter, acusou nesta quarta-feira (30) o vice-presidente da República, Michel Temer, de aplicar um "golpe" no PMDB; sem citar o presidente nacional da sigla, Requião afirmou que ontem não havia quórum na reunião do diretório nacional para deliberar pelo "rompimento" com o governo Dilma; ele sugere análise acurada dos vídeos para checar as presenças na reunião, que durou menos de três minutos; exiguidade de tempo não possibilitou aos membros do diretório assinarem a ata de presença; Dona Ciroba, síndica de um prédio em Curitiba, disse que três minutos não são suficientes para deliberar coisa séria.

Senador Roberto Requião, pelo Twitter, acusou nesta quarta-feira (30) o vice-presidente da República, Michel Temer, de aplicar um “golpe” no PMDB; sem citar o presidente nacional da sigla, Requião afirmou que ontem não havia quórum na reunião do diretório nacional para deliberar pelo “rompimento” com o governo Dilma; ele sugere análise acurada dos vídeos para checar as presenças na reunião, que durou menos de três minutos; exiguidade de tempo não possibilitou aos membros do diretório assinarem a ata de presença; Dona Ciroba, síndica de um prédio em Curitiba, disse que três minutos não são suficientes para deliberar coisa séria.

O senador Roberto Requião, pelo Twitter, acusou nesta quarta-feira (30) o vice-presidente da República, Michel Temer, de aplicar um “golpe” no PMDB.

Sem citar o presidente nacional da sigla, Requião afirmou que ontem não havia quórum na reunião do diretório nacional para deliberar pelo “rompimento” com o governo Dilma.

O senador peemedebista sugere análise acurada dos vídeos para checar as presenças na reunião, que durou menos de três minutos.

Na verdade, a exiguidade de tempo não possibilitou aos membros do diretório assinarem a ata de presença.

Dona Ciroba, síndica de um prédio em Curitiba, disse que três minutos não são suficientes para deliberar coisa séria.

Comentários encerrados.