Educadores marcham sobre Richa nesta quinta durante greve nacional; Blog do Esmael transmite ao vivo

greveapp

Educadores da rede pública de ensino do Paraná farão nesta quinta-feira (17) a primeira grande mobilização de 2016. Eles marcharão contra a corrupção, fechamento de turmas, os calotes e o descaso do governador Beto Richa (PSDB), mas também estarão de olho nas pautas nacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Profissionais do magistério são contra a privatização e defendem o piso nacional da categoria. Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, vai transmitir ao vivo para o Brasil e o mundo o protesto dos educadores.

Os educadores da rede pública estadual de ensino deverão paralisar as atividades nesta quinta-feira, dia 17 de março, em todo o Paraná. Em Curitiba, a concentração será na Praça Santos Andrade, a partir das 9 horas. O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, vai transmitir a marcha ao vivo para o Brasil e o mundo. Os profissionais da educação deverão seguir em passeata até o Centro Cívico, onde está prevista uma reunião às 11 horas com o novo secretário da Casa Civil, Valdir Rossoni, para discutir as demandas da categoria.

A manifestação de amanhã cedo será comandado no estado pela APP-Sindicato, que aderiu à paralisação nacional. O movimento encabeçado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) visa defender a educação pública e gratuita, contra a terceirização, a militarização e em defesa do piso nacional para os professores.

São três dias de mobilização nacional que iniciou ontem (15). No primeiro dia segundo a CNTE, 39 sindicatos realizaram atividades para exigir o cumprimento da lei do Piso e se mobilizaram, contra a terceirização, a entrega das escolas às Organizações Sociais (OSs), o parcelamento de salários, a militarização de escolas públicas e a reorganização das escolas, e também contra a tentativa de golpe contra a presidenta Dilma Rousseff (PT).

No Paraná, a mobilização também inciou ontem, com debates entre professores e alunos, e a realização de atividades em sala de aula com a temática “A escola que queremos”. Hoje (16) serão realizadas aulas de 30 minutos, e o debate da pauta nas escolas.

Segundo o secretário de Comunicação da APP-Sindicato, Luiz Fernando Rodrigues, os professores do Paraná incorporam todas as lutas nacionais, e incluem mais algumas bandeiras locais, como o pagamento das promoções e progressões. Segundo ele, o governo deve mais de R$ 140 milhões aos professores e nem cogita o pagamento.

Isso sem falar da situação precária das escolas, das salas superlotadas, do fechamento de turmas e de escolas, dos desvios de verbas destinadas à construção e reformas de escolas, da falta de professores… enfim. Uma pauta longa, resultado do descaso continuado do governador Beto Richa (PSDB) com a educação pública do Paraná.

Comentários encerrados.