Coluna do Marcelo Belinati: “Prefeito, não deixe fechar o Centro Odontológico para pessoas com deficiência”

odonto

Em sua coluna desta sexta-feira, o deputado federal Marcelo Belinati (PP) faz um apelo ao prefeito de Londrina para que mantenha funcionando o Centro de Saúde Especial Bárbara Daher do Grupo de Estudos para o Desenvolvimento do Paciente Excepcional de Londrina, que faz o tratamento e prevenção odontológicos das pessoas com deficiência da cidade. Segundo o deputado, o Centro funciona há 27 anos e tem quase seis mil pacientes cadastrados, prestando um serviço diferenciado aos portadores de necessidades especias, mas padece com dívidas e, se nada for foito vai encerrar as atividades dia 31 de março. Belinati chegou a aprovar uma emenda no orçamento da União no valor de R$ 100 mil, mas esse valor só pode ser usado para construção ou reforma, e não para quitar dívidas. Leia, ouça, comente e compartilhe.

Download áudio

Marcelo Belinati*

Com muita tristeza no coração vi o anúncio de que o Centro de Saúde Especial Bárbara Daher, o Getexcel (Grupo de Estudos para o Desenvolvimento do paciente Excepcional de Londrina), que faz o tratamento – prevenção e cuidados odontológicos das pessoas com deficiência vai fechar.

Após quase 27 anos de excelentes serviços prestados à sociedade de Londrina e região, anunciou o encerramento das atividades no dia 31 de março em razão de dívidas geradas pela falta de maior apoio financeiro por parte da prefeitura de Londrina.

Infelizmente os portadores de deficiência vão ficar sem o humanitário tratamento, o que, certamente, além de dor e sofrimentos, vai trazer sérias complicações de saúde para milhares de pacientes, vítimas do descaso do poder público.

A entidade tem atualmente 5.800 pacientes cadastrados, oferecendo em média 200 atendimentos/mês, a grande maioria de famílias de baixa renda e que não têm outras opções para realizar esse importante atendimento social. O Getexcel tem o seu inestimado valor justamente pelo atendimento diferenciado que faz às pessoas com deficiência.

Atendimento especializado (muitos pacientes necessitam inclusive serem anestesiados para fazerem o tratamento odontológico), muito amor, carinho, atenção, compreensão e comprometimento, são o diferencial dessa instituição que tem proporcionado a milhares de pessoas com deficiência boas condições de saúde bucal.

Estou solidário com os profissionais, com as famílias e também com os pacientes que estão na iminência de perder esse serviço de extrema importância.

Mas solidariedade só não basta, consegui colocar no Orçamento da União uma emenda parlamentar no valor de R$ 100 mil para ajudar a instituição. No entanto, esses recursos podem ser utilizados apenas para reforma – ampliação e também na aquisição de novos equipamentos. E o maior problema no momento é o custeio das despesas mensais da instituição como salários, materiais, manutenção e etc.

Ainda no dia de ontem (24/03/2016) participamos de uma reunião junto a representantes do Cismepar, da 17° Regional de Saúde, da Câmara e da própria entidade buscando caminhos e soluções para que o serviço tenha continuidade.

Só quem tem um filho, um amigo ou um parente com deficiência sabe o quão importante é ter um atendimento especializado na área de saúde.

As pessoas com deficiência merecem todo nosso respeito, amor, carinho, atenção e dedicação. Nós homens públicos precisamos antes de qualquer coisa termos a sensibilidade de entender quais políticas públicas têm verdadeiro alcance social e redundam em efetivos benefícios para nossa sociedade.

Essa tão necessária atenção às pessoas com deficiência é bíblica. Para Jesus, os deficientes eram oportunidades através dos quais o poder de Deus podia ser revelado. A Bíblia diz em João 9,2-3: “Perguntaram-lhe os seus discípulos: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Respondeu Jesus: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi para que nele se manifestem as obras de Deus.”

Por isso, prefeito, reflita e por favor reanalise suas prioridades, não deixando essa instituição, que faz um trabalho abençoado, um trabalho abnegado de amor ao próximo e que tantos benefícios trouxe à sociedade londrinense, fechar suas portas.

*Marcelo Belinati, médico e advogado londrinense, é deputado federal pelo PP do Paraná. Escreve nas sextas-feiras sobre “Política Sem Corrupção”.

29 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to tell you that I am all new to blogs and certainly enjoyed you’re web blog. Probably I’m want to bookmark your blog post . You surely come with amazing posts. With thanks for sharing your webpage.

  2. “Parabens… Gostei da sua atitude”

  3. Como tem gente que gosta de tampar o sol com peneira!Meu xará prefeito sempre veio com a conversa de ” gestão técnica ” mas só faz caca ! O que aparece na mídia comprada não é a realidade dos fatos ! Após a tal reunião com o secretário de saúde nada foi resolvido e ninguém chegou a lugar algum ! Pelo menos o Dr Marcelo vem a público informar o que é verdadeiro e defender aqueles que não têm voz com esse prefeito da elite!

  4. EM RESPOSTA A TODOS COMENTÁRIOS QUE CIRCULARAM sobre a entidade – GETEXCEL – Centro de Saúde Especial em Londrina…

    “o Getexcel Londrina não pertence a nenhum partido político e não “fecha” e ao menos articula com nenhuma ideologia política, religiosa e qualquer outra linha que seja… e como entidade filantrópica SEM FINS LUCRATIVOS PADECE como qualquer instituição idônea em nosso país ao cumprir as legislações existentes.
    Sempre trabalhamos na mais perfeita TRANSPARÊNCIA e com PROFISSIONAIS VOLUNTÁRIOS que enxergaram e enxergam uma falha neste serviço, tanto privado como público, em prol das pessoas com necessidades especiais, que como qualquer outro cidadão devem ter seus direitos assegurados…
    E justamente por sermos dentistas e voluntários sofremos com as regras, não significando em nenhum momento não cumpri-las.
    Aceitamos AJUDA DE TODAS AS PESSOAS QUE NOS PROCURAM POIS ACREDITAMOS QUE ESTA “CONTA” NÃO É SÓ DA ENTIDADE E SIM DE TODA A SOCIEDADE… NOSSOS PACIENTES ESTÃO ACIMA DE QUALQUER IDEOLOGIA POLÍTICO-PARTIDÁRIA… SÓ QUEREMOS ENCONTRAR MEIOS (LEGAIS) PARA CONTINUARMOS A PROPORCIONAR E GARANTIR O DIREITO DE CIDADANIA DESTA PESSOAS A QUEM SERVIMOS E REPRESENTAMOS…
    E SABEMOS QUE OS MEIOS EXISTEM… É SÓ UNIREM-SE A NÓS (DIRETORIA DO Getexcel) para que a entidade realmente não feche suas portas… pois esta será uma história que ficará escrita em muitos currículos e não se apagará facilmente pois são mais de 25 anos em prol de uma ODONTOLOGIA JUSTA, DIGNA E ESPECIALIZADA À PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS DE LONDRINA E MAIS DE 130 CIDADES DE NOSSA REGIÃO tanto do Paraná como sul de São Paulo, Santa Catrina e até do Mato Grosso…

  5. Ufa! Fumaça branca nos céus! Então o deputado Belinati defende a saída do Cunha da presidência da Câmara? Caramba! Mas, pra ser sincero, por um momento pensei que o deputado Belinati ia defender (com muito atraso, aliás) a cassação imediata do corrupto evangélico presidente da Câmara. Demais pro deputado, né?!? Mas o deputado não é tucano e diz que, pra ele, não existe muro. Mas ficou quietinho quanto à cassação do mandato de uma presidente que obteve 54 milhões de votos. Esse silêncio é pra não desagradar o chefão tucano do Paraná? Está esperando seu apoio ($) quando se candidatar a prefeito, deputado?

  6. A Prefeitura não pode ajudar no momento por razões legais, mas a situação está sendo regularizada. Larga a mão de se fazer de desentendido, Marcelo Pinóquio! É muita cara-de-pau, hein? Depois vem com essa conversinha mole de ética. A mim, você não engana.

    • Kkk Timóteo. Você só pode ser cargo em comissão do Kireeff. Tá mamando na teta gorda da prefeitura? Defender um prefeito elitista que quer fechar um Centro Odontológico pra Pessoas com Deficiência há quase 30 anos e que atende perto de 6000 pessoas? Pensei que já tinha visto tudo, mas errei.

  7. Sou de Londrina e tenho conhecimento desse fato e sei da importância desse serviço, e acompanhamos de perto essa situação, por isso tomo a liberdade de repassar o post do Secretário de Saúde de Londrina,ESSA É A SITUAÇÃO REAL, O RESTO É ESPECULAÇÃO.

    SOBRE O ENTENDIMENTO COM O GETEXEL
    Dias atrás, tivemos uma situação de quase crise em relação ao GETEXEL, serviço voluntário de atendimento odontológico a crianças e pacientes especiais em Londrina.
    Acontece que o GETEXEL é uma entidade filantrópica que recebe ajuda financeira da prefeitura de Londrina, mediante convênio de repasse de recursos, na forma de “transferência voluntária” do poder público e este tipo de repasse é regulamentado por lei federal que, entre outras questões, proíbe – corretamente – que com este dinheiro possa ser pagos funcionários contratados pela entidade filantrópica, seja ela qual for. O objetivo deste tipo de veto legal é impedir que os agentes gestores do poder público usem entidades filantrópicas para contratações de pessoal fora da regulamentação legal que exige concurso público para tanto. E como a principal despesa do GETEXEL é com sua pequena folha de pagamento dos funcionários fixos da entidade, o convenio não tem como resolver seu problema financeiro.
    Além disto, cada parcela de repasse que estas entidades recebem, precisa ser prestado contas ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) periodicamente no próprio site do TCE, o que acabou se tornando uma outra dificuldade para o GETEXEL, que, pelo caráter de voluntariado de seus dirigentes, acaba não tendo estrutura administrativa para tanto.
    Tudo isto somado fez com que ficássemos legalmente impossibilitados de fazer o repasse regular ao GETEXEL, após as primeiras parcelas repassadas, aumentando em muito as dificuldades financeiras da entidade e gerando uma crise para eles cujo desfecho poderia ser a interrupção de seu funcionamento.
    Diante disto, promovi em meu gabinete uma reunião com as diretoras do GETEXEL e com a presença do Comitê de Defesa dos Direitos Humanos da OAB, onde discutimos toda a necessidade e obrigação de cumprirmos os preceitos do que dita a lei neste tipo de relação e entendo as limitações que tal situação acaba por impor a todos nós. Porém, como o espírito de todos era para o objetivo cooperativo com intuito de continuar garantindo o atendimento dos pacientes da entidade, construímos um caminho possível e dentro do mais irrestrito cumprimento da lei. Aliás, uma das conclusões desta reunião foi que, mais do que nunca, no Brasil nós temos – todos – que aprender a cumprir as leis e começar a fugir dos improvisados jeitinhos e artimanhas para soluções fáceis e imediatistas, tão comum, principalmente entre nossos agentes políticos e que abrem portas para a situação de descalabro total que estamos vivenciando nos dias de hoje em nosso país.
    Agora, foi repassado todas as orientações e os processos para que a direção do GETEXEL, dentro da lei, regulamente sua situação e para que possamos ter uma efetiva parceria entre o serviço municipal de saúde e esta entidade no atendimento odontológico aos seus pacientes especiais.

    • Sim, sim, claro… Não sei se choro ou dou risada. Depois dessa reunião que você falou a entidade anunciou que iria fechar as portas. Assumam seus erros e os corrijam. Vocês atacam a entidade e qualquer outra pessoa que os questionam. Fazem isso porque a imprensa esconde tudo que está acontecendo de errado em Londrina. Agora que veio a público essa situação pelo menos tenham humildade e ajudem a entidade que atende milhares de pessoas com deficiencia a não fechar. Se continuasse o silêncio da imprensa, escondendo a verdade, com certeza vocês não estariam nem aí com o fechamento. Graças a coragem do Esmael Morais de publicar a verdade espero que façam sua parte. A entidade funciona há quase 30 anos e sempre teve apoio da prefeitura. Só a atual administração de Londrina que não quis ajudar como deveria. Aliás nem me surpreendo com isso, o prefeito Kireeff fez uma opção clara pelas elites e ricos da cidade. Cuidar das pessoas com deficiencia? Nem pensar… Só se a população ficar sabendo que ele não está nem aí com a coisa. Agora que foi divulgado talvez faça alguma coisa. Essa é a verdade.

  8. O sr. Marcelo é deputado federal e vem aqui discutir questões paroquiais. O deputado cunhista deveria é dizer por que vai votar no impeachment da presidente Dilma e por que faz silêncio total quando o corrupto é o presidente da Câmara. Pelo menos seu nome já consta da lista dos deputados golpistas divulgada por um site idem. A questão que ele levanta não deixa de ser importante mas ele poderia ir discuti-la no gabinete do prefeito inerte, no programa do ex-policial Camargo, na rádio Paiquerê… Seria mais produtivo.

    • Também engano seu, defendo a saída do Cunha da presidência da câmara. Pra mim não existe muro, posso até errar em minhas opiniões, mas pecar por omissão isso não faço é não vou fazer nunca. Quanto ao Centro Odontológico para Pessoas com Deficiencia, não concordo com sua fala que é uma questão paroquial, pra mim o atendimento a quase 6 mil pessoas com deficiencia que a instituição faz é da maior importância e deve continuar. Espero que agora que isso veio a público o prefeito mude de opinião e ajude essa instituição, que faz um trabalho abençoado, a não fechar suas portas.

      • Explique o certo para o povo Marcelo, explique o porque “poder ser” que feche, explique que é para acabar com o “jeitinho brasileiro” e fazer cumprir a lei!!! Explique também que está sendo feitas reuniões para adequar essa clica e não cessar os repasse!!!
        Abaixo está a verdade!!!

        SOBRE O ENTENDIMENTO COM O GETEXEL
        Dias atrás, tivemos uma situação de quase crise em relação ao GETEXEL, serviço voluntário de atendimento odontológico a crianças e pacientes especiais em Londrina.
        Acontece que o GETEXEL é uma entidade filantrópica que recebe ajuda financeira da prefeitura de Londrina, mediante convênio de repasse de recursos, na forma de “transferência voluntária” do poder público e este tipo de repasse é regulamentado por lei federal que, entre outras questões, proíbe – corretamente – que com este dinheiro possa ser pagos funcionários contratados pela entidade filantrópica, seja ela qual for. O objetivo deste tipo de veto legal é impedir que os agentes gestores do poder público usem entidades filantrópicas para contratações de pessoal fora da regulamentação legal que exige concurso público para tanto. E como a principal despesa do GETEXEL é com sua pequena folha de pagamento dos funcionários fixos da entidade, o convenio não tem como resolver seu problema financeiro.
        Além disto, cada parcela de repasse que estas entidades recebem, precisa ser prestado contas ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) periodicamente no próprio site do TCE, o que acabou se tornando uma outra dificuldade para o GETEXEL, que, pelo caráter de voluntariado de seus dirigentes, acaba não tendo estrutura administrativa para tanto.
        Tudo isto somado fez com que ficássemos legalmente impossibilitados de fazer o repasse regular ao GETEXEL, após as primeiras parcelas repassadas, aumentando em muito as dificuldades financeiras da entidade e gerando uma crise para eles cujo desfecho poderia ser a interrupção de seu funcionamento.
        Diante disto, promovi em meu gabinete uma reunião com as diretoras do GETEXEL e com a presença do Comitê de Defesa dos Direitos Humanos da OAB, onde discutimos toda a necessidade e obrigação de cumprirmos os preceitos do que dita a lei neste tipo de relação e entendo as limitações que tal situação acaba por impor a todos nós. Porém, como o espírito de todos era para o objetivo cooperativo com intuito de continuar garantindo o atendimento dos pacientes da entidade, construímos um caminho possível e dentro do mais irrestrito cumprimento da lei. Aliás, uma das conclusões desta reunião foi que, mais do que nunca, no Brasil nós temos – todos – que aprender a cumprir as leis e começar a fugir dos improvisados jeitinhos e artimanhas para soluções fáceis e imediatistas, tão comum, principalmente entre nossos agentes políticos e que abrem portas para a situação de descalabro total que estamos vivenciando nos dias de hoje em nosso país.
        Agora, foi repassado todas as orientações e os processos para que a direção do GETEXEL, dentro da lei, regulamente sua situação e para que possamos ter uma efetiva parceria entre o serviço municipal de saúde e esta entidade no atendimento odontológico aos seus pacientes especiais.

        • Já expliquei o certo Alexandre, e a verdade é o que está no texto: a entidade anunciou que iria fechar no dia 31/03 por falta do apoio financeiro necessário por parte da prefeitura. Espero que agora o prefeito e vocês que são ligados à ele entendam, reflitam, reavaliem suas prioridades e não deixem essa entidade abençoada por Deus, que atende 6000 pessoas com deficiência, fechar suas portas. Que bom que vocês vieram a público agora, mostra que valeu a pena eu ter contato a verdade aqui.

        • Eu já falei o certo Alexandre, e a verdade é que a entidade anunciou que iria fechar no dia 31/03 por falta de apoio financeiro adequado da prefeitura de Londrina.
          Essa é verdade!
          E fico triste de ver vocês – pessoas ligadas ao prefeito – vindo a público para, ao invés de resolver a situação, vêm atacar a entidade como se tudo isso fosse culpa dela.
          Lembro que a entidade funciona há 27 anos, e sempre funcionou com apoio da prefeitura. Somente agora, desde 2013 (nessa administração), que eles estão implorando a ajuda que não vem como deveria.
          Espero de coração Alexandre, que pelo menos agora que a situação veio a público (até então a imprensa quase nada falava né), o prefeito e vocês ligados a ele reavaliem, reanalisem suas prioridades, e não deixem fechar essa entidade que distribui amor, carinho, atenção e respeito a milhares e milhares de pessoas com deficiência e também seus familiares.
          um abraço

  9. Como pode? Pessoas tentando ajudar, e outras criticando, sem ter conhecimento do assunto. Genildo sugiro que você vá até a entidade para conhecer, o trabalho e os problemas enfrentados, sugiro que você conheça a história, que a mais de 20 anos a Prefeitura ajuda, e só agora entendeu que não pode ajudar mais, por que não tentou uma forma de resolver o problemas, vai acontecer a mesma coisa que aconteceu com o Hospital Ortopédico de Londrina? A Prefeitura deixou que se encerrasse o convênio, disse que os outros hospitais dariam conta, e hoje tem uma fila imensa de pessoas aguardando. Lembrando que não tem o atendimento na rede pública, que é feito pela entidade.

  10. Marcelo parabéns por lutar pela manutenção do atendimento especializado em odontologia para pessoas com deficiência. Londrina é referencia neste atendimento no Paraná e não podemos deixar fechá-lo! Vai pra cima!

  11. Insignificante é o pensamento de quem despreza o atendimento à pessoa com deficiência. Em relação ao deputado Belinati, além de ser o parlamentar mais atuante do Congresso Nacional nas atividades legislativas, é um orgulho para todo o Paraná. Merece nosso respeito e admiração.

  12. Não podemos permitir mais esta perda na cidade de Londrina, serviço importantíssimo, lastimável o comentário do Sr. Genildo, se mostrando uma pessoa medíocre.

  13. Se não bastassem as inúmeras dificuldades de quem tem um filho com deficiência, agora não terão sequer onde levá-los para um tratamento dentário. Desrespeito com a dignidade humana.

  14. É uma pessoa tão irrelevante que ninguém fez nenhum comentário, contra ou pró, então passei aqui só pra não ficar chato pro cara.

    • Genildo seu babaca irrelevante é seu prefeito cueca de seda que não faz nada pelo povo ainda quer tirar o centro especial de saúde dos deficientes físicos queria ver se você tivesse um filho deficiente estaria fazendo este comentário ridículo! O Marcelo além de transparente é muito humano bem mais que seu prefeitinho! Passar bem!

      • Antes de falar procure a informação certa!!!

        SOBRE O ENTENDIMENTO COM O GETEXEL
        Dias atrás, tivemos uma situação de quase crise em relação ao GETEXEL, serviço voluntário de atendimento odontológico a crianças e pacientes especiais em Londrina.
        Acontece que o GETEXEL é uma entidade filantrópica que recebe ajuda financeira da prefeitura de Londrina, mediante convênio de repasse de recursos, na forma de “transferência voluntária” do poder público e este tipo de repasse é regulamentado por lei federal que, entre outras questões, proíbe – corretamente – que com este dinheiro possa ser pagos funcionários contratados pela entidade filantrópica, seja ela qual for. O objetivo deste tipo de veto legal é impedir que os agentes gestores do poder público usem entidades filantrópicas para contratações de pessoal fora da regulamentação legal que exige concurso público para tanto. E como a principal despesa do GETEXEL é com sua pequena folha de pagamento dos funcionários fixos da entidade, o convenio não tem como resolver seu problema financeiro.
        Além disto, cada parcela de repasse que estas entidades recebem, precisa ser prestado contas ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) periodicamente no próprio site do TCE, o que acabou se tornando uma outra dificuldade para o GETEXEL, que, pelo caráter de voluntariado de seus dirigentes, acaba não tendo estrutura administrativa para tanto.
        Tudo isto somado fez com que ficássemos legalmente impossibilitados de fazer o repasse regular ao GETEXEL, após as primeiras parcelas repassadas, aumentando em muito as dificuldades financeiras da entidade e gerando uma crise para eles cujo desfecho poderia ser a interrupção de seu funcionamento.
        Diante disto, promovi em meu gabinete uma reunião com as diretoras do GETEXEL e com a presença do Comitê de Defesa dos Direitos Humanos da OAB, onde discutimos toda a necessidade e obrigação de cumprirmos os preceitos do que dita a lei neste tipo de relação e entendo as limitações que tal situação acaba por impor a todos nós. Porém, como o espírito de todos era para o objetivo cooperativo com intuito de continuar garantindo o atendimento dos pacientes da entidade, construímos um caminho possível e dentro do mais irrestrito cumprimento da lei. Aliás, uma das conclusões desta reunião foi que, mais do que nunca, no Brasil nós temos – todos – que aprender a cumprir as leis e começar a fugir dos improvisados jeitinhos e artimanhas para soluções fáceis e imediatistas, tão comum, principalmente entre nossos agentes políticos e que abrem portas para a situação de descalabro total que estamos vivenciando nos dias de hoje em nosso país.
        Agora, foi repassado todas as orientações e os processos para que a direção do GETEXEL, dentro da lei, regulamente sua situação e para que possamos ter uma efetiva parceria entre o serviço municipal de saúde e esta entidade no atendimento odontológico aos seus pacientes especiais.

    • a questao da pessoa e outra coisa amigo.mais o centro odontologico e muito importante pra londrina,nao pode fechar ok,,atende londrina e regiao

    • Este centro odontológico atende mais de centenas de cidades por todo o PARANÁ e pessoas de outros ESTADOS DA FEDERAÇÃO, portanto quem pode evitar fechamento é ESTADO DO PARANÁ E UNIÃO FEDERAL, neste caso MARCELO BELINATI nada fez, poderia propor alguma emenda parlamentar e custear centro odontológico, PREFEITURA DE LONDRINA somente pode gastar tributos arrecadados em nossa cidade para custear despesas municipais, prefeitura de LONDRINA não pode custear saúde de outras cidades ou estados da união, MARCELO BELINATI sabe disto, mas como sempre distorce politicamente qualquer fato para beneficiar pessoa dele mesmo, é velha politica que ele aprendeu com seus familiares, lamentável isto.

      • Fiz sim, e estou fazendo, destinei emenda de 100 mil reais para entidade, reunimos com CISMEPAR, 17 regional de saúde e estamos buscando alternativas para tentar ajudar. Terça feira vamos ao Ministério da Saúde junto com a entidade solicitar ajuda. Consegui colocar no orçamento da União R$ 100 mil, mas são recurso para reforma-ampliação e compra de novos equipamentos. O que a entidade necessita no momento com urgência são recursos para custear as despesas como salários, materiais etc é preciso o apoio de todos. A entidade está há 2 anos implorando ajuda da prefeitura, ajuda que não querem dar, quem sabe agora, após essa situação vir a público eles reflitam e reavaliem suas prioridades. O custo mês da entidade é de 15 mil reais, o orçamento da prefeitura mais de 1 bilhao e meio. Só precisa boa vontade pra ajudar. Aliás, importante lembrar que o trabalho feito pela entidade é de responsabilidade da prefeitura.

      • Engano seu, por 25 anos a prefeitura ajudou, porque parar agora? Gastam tantos recursos com outras coisas como patrocínios, publicidade pela Sercomtel e deixar fechar o Centro Odontológico para Pessoas com Deficiencia? O que é mais importante? Pra mim o Centro Odontológico. Espero que agora que isso veio a público (a imprensa nada divulgava), que o prefeito reflita e reavalie suas prioridades e não deixe essa instituição abençoada por Deus fechar. Lembrando que a instituição atende perto de 6 mil pessoas com deficiência.

      • Nossa, quanta ignorância Cláudio. Você leu o texto? A prefeitura parou de ajudar agora é por isso vai fechar. Por isso que falo, o Kireeff nasceu em berço de ouro, nunca sequer trabalhou na vida, como vai saber as necessidades das pessoas mais humildes? Não sabe.. Como quase todo direita, o que eles entendem bem é de caviar e uísque importado.

        • Demagogia pura, não mencionei que vai fechar, mas que centro atende centenas de outras cidades, poder estadual , federal e municipal assim qualificados são os responsáveis por este serviço, Marcelo belinati sabe disto é advogado mas me parece que ele faltou nestas aulas do curso de direito, emenda de 100 mil reais amigo isto não significa nada em tratamento médico caríssimo mais uma vez ele faltou as aulas de medicina que teve no passado, tu sabe que em se tratando de custos 100 mil reais nada muda, como nada mudou mesmo, mas lado politico fala mais alto em sua alma, não esta necessariamente preocupado com instituição e sim preocupado em fazer seu nome sobre fatos tão importante como este, somente lamento tal atitude eleitoreira barata sobre estes fatos, no passado tivemos muito disto em LONDRINA, não queremos mais políticos deste naipe em nossa cidade, chega de faz de conta.