Antipetistas Richa, Fruet e Ratinho aparecem na ‘propina suprapartidária’ da empreiteira Odebrecht

Documentos apreendidos pela Vaza Jato na empreiteira Odebrecht, que trazem valores de propinas pagas a políticos de todos os partidos em todo o país, divulgadas nesta quarta-feira (23) ao jornalista Fernando Rodrigues, do portal UOL, pertencente ao grupo Folha; na planilha da 'propina suprapartidária', aparecem políticos paranaense que concorreram à Prefeitura de Curitiba na eleição de 2012: Ratinho Júnior (PSD), Gustavo Fruet (PDT) e Luciano Ducci (PSB); em comum, eles pensam concorrer novamente ao cargo em 2016; governador Beto Richa (PSDB) também aparece na lista da propina suprapartidária da Odebrecht; depois do vazamento, juiz Sérgio Moro decretou "segredo de Justiça" às planilhas investigadas.

Documentos apreendidos pela Vaza Jato na empreiteira Odebrecht, que trazem valores de propinas pagas a políticos de todos os partidos em todo o país, divulgadas nesta quarta-feira (23) ao jornalista Fernando Rodrigues, do portal UOL, pertencente ao grupo Folha; na planilha da ‘propina suprapartidária’, aparecem políticos paranaense que concorreram à Prefeitura de Curitiba na eleição de 2012: Ratinho Júnior (PSD), Gustavo Fruet (PDT) e Luciano Ducci (PSB); em comum, eles pensam concorrer novamente ao cargo em 2016; governador Beto Richa (PSDB) também aparece na lista da propina suprapartidária da Odebrecht; depois do vazamento, juiz Sérgio Moro decretou “segredo de Justiça” às planilhas investigadas.

Documentos apreendidos pela Vaza Jato na empreiteira Odebrecht, que trazem valores de propinas pagas a políticos de todos os partidos em todo o país, divulgadas nesta quarta-feira (23) ao jornalista Fernando Rodrigues, do portal UOL, pertencente ao grupo Folha.

Na planilha da ‘propina suprapartidária’, aparecem políticos paranaense que concorreram à Prefeitura de Curitiba na eleição de 2012: Ratinho Júnior (PSD), Gustavo Fruet (PDT) e Luciano Ducci (PSB); em comum, eles pensam concorrer novamente ao cargo em 2016.

O atual prefeito Fruet teria abiscoitado junto à empreiteira R$ 300 mil; Ratinho 250 mil; e o então prefeito Ducci R$ 500 mil.

O governador Beto Richa (PSDB) também aparece na lista da propina suprapartidária da Odebrecht. O tucano teria amealhado R$ 200 mil em 24 de setembro de 2010.

Depois do vazamento, o juiz Sérgio Moro decretou “segredo de Justiça” às planilhas investigadas. Elas registram contabilidade paralela da Odebrecht, que teria beneficiado mais de 200 políticos brasileiros.

Leia a íntegra da lista da delação suprapartidária da Odebrecht:

http://imguol.com/blogs/52/files/2016/03/indice-benedicto.pdf

Comentários encerrados.