12 de Março de 2016
por esmael
48 Comentários

OAB-PR comete assassinato da Constituição em horário nobre; assista

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), seccional Paraná subsidiou anúncio publicitário na Globo, hoje à noite (12), durante intervalo do Jornal Nacional, para convocar movimento contra Dilma Rousseff neste domingo 13 (abaixo, assista ao vídeo).

A entidade disse apoiar manifestações democráticas — o que é correto –, mas assassinou a Constituição Federal em horário ao tentar inflar o golpe contra a Presidente da República.

A farra publicitária foi perpetrada com o dinheirinho da anuidade de todos os advogados paranaenses.

Se a OAB-PR é plural e democrática, como apregoa, também deveria pagar anúncio em horário nobre para pedir investigação contra os tucanos Aécio Neves, delatado cinco vezes na Lava Jato, e Beto Richa, investigado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Ou a indignação da OAB-PR é seletiva?

Abaixo, assista ao vídeo: (recuperado pelos advogados do bem):

12 de Março de 2016
por esmael
15 Comentários

Coxinhas temem violência neste domingo 13; ouça o áudio

Manifestantes em defesa do golpe — os famigerados coxinhas — temem entrar em choque nas ruas, neste domingo (13), com militantes ligados ao PT e simpatizantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No WhatsApp, circularam neste sábado (12) áudios de supostos coxinhas dizendo que não participariam do protesto de amanhã por causa da violência.

Abaixo, ouça o áudio:

O medo dos coxinhas é que haja infiltrações de “petralhas” e militantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra).

Embora a direção do PT tenha desmobilizado protestos contra o impeachment, neste domingo, poderá haver manifestações isoladas da militância lulista contra o golpe. Exemplo disso será Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

A presidente Dilma Rousseff pediu hoje que manifestantes evitem amanhã confrontos nas ruas.

12 de Março de 2016
por esmael
6 Comentários

Convenção nacional do PMDB grita “Fora Beto Richa”; assista ao vídeo

O ex-governador Orlando Pessuti foi alvo de “bullying” político, neste sábado, em Brasília (12), na convenção nacional do PMDB.

Pessuti, que ocupa cargo no governo Beto Richa (PSDB), sofreu apupos de correligionários que gritavam “Fora Beto Richa”.

Na campanha de 2014, o ex-governador apareceu no programa de TV do adversário Richa. Em troca, ganhou uma diretoria no Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul (BRDE).

O PMDB do Paraná é oposição ao governo tucano, cujo líder da sigla no estado, senador Roberto Requião, o classifica como “o mais corrupto do país”.

“Não sei o que ele [Pessuti] veio fazer aqui, nem é mais do PMDB”, protestou Requião.

Em virtude dessa posição anti-Richa, dois deputados estaduais — Alexandre Curi e Luiz Cláudio Romanelli — aproveitaram a janela para saltarem fora; eles migraram para o PSB.

Assista ao vídeo:

12 de Março de 2016
por admin
12 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Os excessos no sequestro de Lula

Download áudio

Jorge Bernardi*

Todos são iguais perante a lei e ninguém está acima dela. Este é um princípio fundamental do Estado de Direito. Porém há normas que devem ser observadas, respeitadas, seguidas, principalmente por aqueles que são pagos pela sociedade para defendê-la. Qualquer excesso torna-se arbítrio. O Brasil tem uma longa experiência de 21 anos de exceção em o estado foi dominado por uma instituição, e deu no que deu.

Até aqui os Procuradores da República, que atuam na Lava Jato, têm agido no exercício de suas funções constitucionais, mas já há sinais de excessos, de arrogância e prepotência. A condução coercitiva do ex-presidente Lula é um destes exageros. Por mais que a turba tenha comemorado a “detenção” do ex-magistrado número 1 da nação, não se justificou a medida. Não porque se trata de Lula, mas porque todos têm o direito de defesa, de recorrer ao habeas corpus, como fez o ex-presidente.

E aos adversários de Lula, a detenção serviu apenas para fortalecer o ex-presidente, que tem domicílio fixo, e é uma figura pública da maior relevância na nação. A pergunta que se faz é se situação semelhante tivesse ocorrido com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que também tem feito “palestras” altamente remuneradas pelas empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez, os Procuradores da República solicitariam, e o juiz concederia, a condução coercitiva?

O senso comum nos diz que isto jamais ocorreria. Lula é um metalúrgico do interior do Nordeste que se tornou presidente, algo que as elites deste país jamais aceitarão.