2 de março de 2016
por esmael
14 Comentários

Por 6 a zero, Eduardo Cunha vira réu no Supremo Tribunal Federal

do Brasil 247 

O ministro Teori Zavascki, relator do processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta quarta-feira 2 que “elementos básicos para recebimento da denúncia [contra o deputado] encontram-se presentes”.

Primeiro a votar, Teori disse ainda ser consistente a acusação de que Cunha pressionou o empresário Julio Camargo via requerimentos na Câmara para receber propina. Desta forma, o ministro recebeu a denúncia de que o deputado usou seu cargo para cometer crime.

O magistrado disse ainda que há indícios suficientes para receber a denúncia contra Cunha também por lavagem de dinheiro. Ele rejeitou, porém, a acusação contra o peemedebista por crimes relacionados à celebração de contrato fraudulento.

O julgamento não deve ser concluído nesta quarta. A tendência é que a maioria do plenário siga a posição de Teori Zavascki, fazendo com que Cunha se torne réu por corrupção e lavagem de dinheiro.

Após Teori, os ministros Cármen Lúcia, Luiz Carlos Fachin, Marco Aurélio Mello, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber adiantaram seus votos e informaram que acompanhavam o relator.

2 de março de 2016
por esmael
8 Comentários

Vereador Pedro Paulo lidera debandada no PT de Curitiba

O vereador Pedro Paulo, de Curitiba, encaminhou pedido de desfiliação do PT nesta quarta-feira (2). Além dele, todos os sete integrantes de seu gabinete na Câmara Municipal.

O parlamentar aproveita a “janela da infidelidade”, que ficará aberta até o próximo dia 18, para embarcar no PDT do prefeito Gustavo Fruet.

Quem também deverá saltar da canoa petista é o vereador Jonny Stica, que flerta com o PV de Alvaro Dias.

Portanto, de três, o partido ficará com apenas a vereadora Professora Josete.

Em Curitiba, o PT tentará se reconstruir das cinzas lançando o deputado Tadeu Veneri à Prefeitura.

No mês de novembro passado, os petistas “romperam” com a administração de Fruet.  No entanto, a vice-prefeita Mirian Gonçalves foi uma das poucas a pedir exoneração do cargo de secretária Municipal do Trabalho.

2 de março de 2016
por esmael
11 Comentários

Requião Filho abre fogo contra Greca: “Ele é candidato oculto de Beto Richa”

O deputado Requião Filho, pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, em entrevista ao Blog do Esmael, nesta quarta-feira (2), abriu fogo contra o ex-prefeito Rafael Greca, do PMN, acusando-o de ser “candidato oculto” do grupo do governador Beto Richa (PSDB).

A declaração belicosa de Requião Filho ocorreu apenas 24 horas após ele retomar o comando do PMDB da capital paranaense, via Justiça.

Segundo o peemedebista, o ex-prefeito busca alianças com partidos de direita que dão sustentação a Richa na Assembleia Legislativa, tais como PSC, PSD, PRB e DEM.

“Os deputados de Ratinho, o PSC, por exemplo, foram os que garantiram as votações contra os professores”, atacou.

Mais tarde, depois de conversar com o Blog do Esmael, Requião Filho reforçou o que disse pelo Twitter:

“Parece que o amor à uma boa compo$ição é maior que o amor por CTBA. O discurso fica longe da prática qdo se faz alianças com o Richa”.

Ontem (1º), também ao Blog do Esmael, o ex-prefeito Rafael Greca adiantou que estaria construindo uma “frente ampla” com partidos de centro-direita para derrotar o prefeito Gustavo Fruet (PDT). Entretanto, o pré-candidato do PMN negou que estivesse de “namorico” com Beto Richa.

2 de março de 2016
por esmael
9 Comentários

Janela da infidelidade antecipa fim do governo Beto Richa

Sabe aquela sensação de fim de feira? Pois é, é exatamente isso que acomete o governo do Paraná, de Beto Richa (PSDB), com a abertura da janela da infidelidade, que permite aos políticos trocar de partido sem que sejam penalizados com a perda de mandato.

Richa completou um ano e dois meses deste segundo mandato, ou seja, falta ainda dois anos e 10 meses para concluí-lo. Ou seja, a agonia continua para o desespero dos paranaenses.

Mas por que raios chegou ao fim o governo tucano, antes mesmo do término da gestão? Que diabo tem a ver infidelidade partidária com Richa, se ele permanecerá no ninho?

Ora, a migração do secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU), Ratinho Junior, que trocou o PSC pelo PSD, antecipa a disputa pela sucessão do governador do PSDB, em 2018. Além disso, a movimentação extemporânea causa fissuras insanáveis nas paredes do Palácio Iguaçu.

Até as capivaras que habitam o Parque Barigui, em Curitiba, sabem que a vice-governadora Cida Borghetti (PP) sonha herdar a cadeira de Richa. Logo, a família do capo Ricardo Barros lutará com unhas e dentes para permanecer no comando do estado após desincompatibilização do titular que buscará o “foro privilegiado” no Congresso.

Desenha-se no horizonte, portanto, uma guerra palaciana entre as facções do PSD e do PP. Ratinho tem na retaguarda do Palácio Iguaçu o chefe de negócios e da Casa Civil, Eduardo Sciarra, em contradição com os interesses dos Barros. Ou será que só o pedágio une o que a política desuniu?

2 de março de 2016
por esmael
3 Comentários

Cunha agora no bico do corvo

da Agência Brasil, via Brasil 247

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou hoje (2), por 11 votos a 10, a admissibiliade do parecer do relator, deputado Marcos Rogério (PDT-RO), que pede a continuidade do processo de cassação do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A representação foi feita pelo PSOL e pela Rede. Cunha agora terá prazo de dez dias úteis para apresentar sua defesa e poderá arrolar um máximo oito testemunhas de defesa.

A aprovação da admissibilidade do processo ocorreu depois que o relator retirou do relatório a parte que tratava do recebimento de supostas vantagens indevidas por parte de Cunha. A admissibilidade vai se basear na denúncia de que Cunha teria mentido na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, o que pode levar à cassação do mandato.

A próxima fase do processo é a instrução, quando serão analisadas possíveis provas das denúncias.

Manobras

As manobras do presidente da Câmara dos Deputados para enterrar as investigações a seu respeito no colegiado quase surtiram efeito. Foi preciso o voto de minerva do presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PSD-BA), para desempatar a votação, que ficou 10 a 10. No seu voto de desempate, Araújo disse que seguiria o parecer do relator.

A reunião que acabou decidindo pela continuidade das investigações sobre Cunha começou na tarde de terça-feira e foi suspensa após mais de três horas de debates em razão do início das votações em Plenário.

Aos suspender os trabalhos, Araújo disse que retornaria após o encerramento das votações. Em mais uma tentativa de adiar a deliberação Cunha tentou segurar as discussões no Plenário e chegou a prorrogar a sessão extraordinária para evitar que a sessão do conselho pudesse ser retomada antes das 23h59, mas teve que ceder diante do pequeno número de deputados inscritos para discursar, na maioria seus aliados.

Com o fracasso da manobra, o conselho retomou a reunião por volta das 23h17 e encerrou a votação nos primeiros minutos da quarta-feira.

Quatro meses

O processo sobre Cunha no Conselho de Ética se arrasta há quatro meses. Desde a semana passada, os integrantes do colegiado tentam vencer uma série de manobras protelatórias aplicadas por aliados do presidente da Casa, para evitar a votação do parecer de Rogério que pede a continuidade das investigações sobre Cunha. “Eu espero que a gente consiga ultrapassar essa fase da admissibilidade que estamos tentando já há mais de 40 dias, há quase 50 dias”, disse.

As manobras protelatórias de aliados de Cunha arrastaram por duas semanas a

2 de março de 2016
por admin
11 Comentários

Coluna do Rafael Greca: À sombra de árvores mortas, assassinadas pelo prefeito, espero cerejeiras em flor

Download áudio

Rafael Greca*

Começou março, o mês do último signo do zodíaco, peixes. O mês do dia Internacional da Mulher, 8 de março, dia muito lembrado apenas no dia, esquecido no resto do ano. O do dia Internacional contra a Discriminação Racial, 21 de março, pouco comemorado, apesar de fundamento para a convivência social. O do dia mundial da Água, pouco comemorado ou com muito pouco a comemorar. O do aniversário de Curitiba, dia 29. E o do meu, dia 17 — também dia de São Patrício. Todos de verde.

Houve um tempo em que os prefeitos de Curitiba gostavam das expressões do verde que brotam da Terra e da Gente do Paraná. Gostavam tanto, mas tanto, que o seu amor pela Natureza desta terra verde fez brotar símbolos que duram até hoje, através de desenhos inspiradores de pinhas e pinhões estilizados — traço de Lange de Morretes e de artistas neoparanistas — espalhados em mosaicos de pedra nas calçadas para brilhar nas luzes da cidade.

Curitiba sempre amou e amará o  verde, exigência para que a emocionante explosão de cores e aromas da floração, ornamente e perfume a ventura que é a seiva.

Comecei março plantando uma muda. Meus amigos Andressa Speranceta e Leopoldino José de Abreu Bisneto, escultores e ambientalistas, me presentearam com uma muda de guapuruvú, filhote daquele colossal que resiste na praça Santos Andr

2 de março de 2016
por admin
21 Comentários

Coluna do Alvaro Dias: O Brasil precisa se livrar do ar contaminado da corrupção

Alvaro Dias*

Estive, na semana passada, em Brasília e São Paulo — e estarei no próximo sábado (5/3) em Curitiba — em eventos promovidos pelo Partido Verde, ao qual me filiei no mês de janeiro. Agradeço a receptividade dos membros do PV, especialmente do presidente José Luiz Penna, e acredito que, neste momento de crise econômica e ética no País, temos o dever de produzir alternativas para o País.

Além das bandeiras imprescindíveis que o PV sempre carregou, como a defesa da sustentabilidade, o partido tem como meta a mobilização na luta contra o atual modelo de governabilidade, o balcão de negócios, que é a fábrica de escândalos de corrupção no Brasil.

Mudei de partido porque era meu dever buscar uma ferramenta política moderna, que pensa com competência sobre o futuro do País. E é praticamente impossível encontrar legenda que tenha bandeiras tão importantes para a população brasileira como tem o Partido Verde, que foca na compatibilização entre preservação ambiental e crescimento econômico, mas que avança para uma preocupação maior neste momento de tragédia política, com a maioria dos brasileiros estarrecidos com a banalização da corrupção.

Hoje, diante de inúmeras irregularidades denunciadas pela Operação Lava-Jato, temos que ressuscitar as esperanças de um futuro onde corrupção e impunidade não sejam a regra. Este modelo de governabilidade tem que ser sepultado definitivamente, e eu de