Requião radicaliza com deputados “tucanos” no PMDB: “ou eles saem do partido ou o partido sai com eles”

Os deputados peemedebistas “infiéis” que estão na marca do pênalti são Luiz Claudio Romanelli, líder do governo na Assembleia, Artagão Júnior, e Jonas Guimarães.

Os deputados peemedebistas “infiéis” que estão na marca do pênalti são Luiz Claudio Romanelli, líder do governo na Assembleia, Artagão Júnior, e Jonas Guimarães.

O senador Roberto Requião (PMDB), em pleno período de Quaresma, resolveu sair à caça de lobisomens no partido, isto é, aqueles deputados “tucanos” que o traíram na última eleição e que dão sustentação política ao governador Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa do Paraná.

Nesta quinta-feira (12) de Quaresma, todos os 54 parlamentares da Assembleia receberam em seus respectivos gabinetes cópia de uma reportagem da revista CartaCapital, edição desta semana, cujo título o leitor já pode saber o pancadaria que vem a seguir: “Família, amigos e menores”, diz o semanário do jornalista Mino Carta, que exibe uma foto de Richa ao lado do ex-assessor Marcelo Tchello Caramori – acusado de pedofilia por promover festinhas com menores de idade.

“Apoiar um governo assim é uma indignidade”, escreveu o senador Roberto Requião em um cartão endereçado a cada um dos deputados estaduais da situação e oposição.

Ao Blog do Esmael, o senador peemedebista radicalizou o discurso: “ou eles saem do partido ou o partido sai com eles”.

Para que o leitor possa compreender melhor, “eles”, no caso, são ao menos três deputados do PMDB que fizerem de tudo para que Requião não fosse candidato em 2014. Depois de vencer a convenção, “eles” jogaram pesado para eleger Beto Richa contra o próprio time, ou seja, contra a própria meta do PMDB.

Os deputados peemedebistas “infiéis” que estão na marca do pênalti são Luiz Claudio Romanelli, líder do governo na Assembleia, Artagão Júnior, e Jonas Guimarães.

Requião diz esperar a saída dos três das hostes do PMDB com a abertura da janela da infidelidade, no próximo dia 18 de fevereiro, que se fechará novamente em 18 de março. “Ou eles saem do partido ou o partido sai com eles”, repete o senador.

Se os deputados Romanelli, Artagão e Jonas deixarem o PMDB na “janela da infidelidade” eles não perdem o mandato.

Comentários encerrados.