Professores ficam revoltados com vídeos “provocativos” na Semana Pedagógica do Paraná

direitoshumanos

Parece uma piada, mas não tem graça. Muito pelo contrário. Os materiais elaborados pelo governo Beto Richa (PSDB), por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEED), para a Semana Pedagógica estão causando forte revolta entre os professores nas 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná.

A equipe do tucano optou por temas espinhosos para o governo como os direitos humanos, o combate a corrupção e a democracia. É como se falasse em corda na casa de enforcado…

Assistindo aos vídeos produzidos pelo governo, os professores imediatamente lembraram do massacre do Centro Cívico, como exemplo de desrespeito aos direitos humanos. No tema de combate a corrupção, lembraram da Operação Quadro Negro do Gaeco, que apurou o roubo de milhões de reais destinados à construção e reforma de escolas. E, finalmente, no tema da democracia, lembraram dos métodos utilizados por Beto Richa para aprovar o confisco da previdência dos servidores na Assembleia Legislativa, entre outras maldades.

Nas escolas, o constrangimento e a indignação é geral e irrestrita. A Semana Pedagógica começou ontem (22), prossegue hoje (23) e termina amanhã (24).

A situação ficou ridícula quando o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), foi escalado para falar num vídeo chamado “Geração Atitude” sobre um programa de combate à corrupção(!), incentivando a participação crítica(!).

Não custa recordar que o deputado Traiano bateu o carrão importado em frente a uma escola estadual justamente quando fiscalizava a reposição de aulas dos professores grevista num sábado, no ano passado. Foi ele quem ignorou o massacre que se instalou na Praça Nossa Senhora de Salete, no fatídico 29 de abril de 2015, e se recusou suspender a sessão da Alep dizendo: “A bomba não é aqui dentro. Então, vamos votar”.

O professor Luiz Paixão Rocha, ex-dirigente da APP-Sindicato, foi um dos educadores que se manifestou pela internet. “Como pode um governo que rasgou todos os princípios de direitos humanos querer trazer o tema para as escolas sem ao menos um pedido de desculpas pelo que fizeram no dia 29 de abril?”,  afirmou.

“Como podem falar de cidadania e combate a corrupção aqueles que sofrem denúncias de desvio de recursos da própria educação? Se não bastasse ainda temos que assistir vídeo de promoção pessoal do Presidente da Assembleia Legislativa do Paraná”, completou Paixão.

Vale lembrar ao governador Beto Richa e aos deputados da “Bancada do Camburão” que não existem direitos humanos, democracia ou combate à corrupção fora do mundo real. O tucanato não tem moral para tratar de nenhum desses temas.

Comentários encerrados.