Polícia Federal irá investigar FHC por pagamentos a Mirian Dutra

via Brasil 247.

A Polícia Federal decidiu investigar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por envio de dinheiro à sua ex-amante, Mirian Dutra, no exterior; em entrevistas, a jornalista revelou que FHC depositou US$ 100 mil na conta da empresa Brasif, controladora de free shops em aeroportos do País, que repassava mensalmente a ela por meio de um contrato fictício de trabalho, nunca cumprido; Mirian morava na Espanha com o filho Tomás, que diz ser de FHC.

A Polícia Federal decidiu investigar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por envio de dinheiro à sua ex-amante, Mirian Dutra, no exterior; em entrevistas, a jornalista revelou que FHC depositou US$ 100 mil na conta da empresa Brasif, controladora de free shops em aeroportos do País, que repassava mensalmente a ela por meio de um contrato fictício de trabalho, nunca cumprido; Mirian morava na Espanha com o filho Tomás, que diz ser de FHC.

A Polícia Federal decidiu investigar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por repasses feitos pelo tucano à sua ex-amante, Mirian Dutra, no exterior, entre 2002 e 2006.

Em entrevistas recentes à imprensa, a jornalista, que trabalhou 35 anos na TV Globo, revelou que FHC lhe pagava uma mesada por meio da empresa Brasif, que controlava free shops nos aeroportos brasileiros.

Segundo a jornalista, o tucano teria depositado US$ 100 mil na conta da Brasif, que repassava a ela mensalmente, em parcelas de US$ 3 mil, por meio de um contrato fictício de trabalho que nunca foi cumprido.

À época, Mirian vivia na Espanha com o filho Tomás. Pela Globo, ela também morou em Londres e em Lisboa, mas seu trabalho dificilmente era veiculado na emissora, como relatou em uma entrevista à revista Brazil com Z.

Em nota, a Brasif confirmou ter contratado a jornalista Mirian Dutra Schmidt, em 2002, mas negou participação do ex-presidente na contratação ou no depósito de dinheiro na conta da empresa para ser repassado a ela.

A empresa também disse que a contratação de Mirian foi uma indicação de Fernando Lemos, cunhado da jornalista. A nota informa que a Brasif Duty Free Shop e a Eurotrade Ltd foram vendidas em 2006.

A jornalista diz que Tomás é filho de FHC, mas dois exames de DNA deram resultado negativo. Nesta mesma entrevista, ela sugere que o ex-presidente possa ter comprado o exame e nega que o tucano tenha alguma vez reconhecido a paternidade, conforme já foi divulgado.

Nesta semana, deputados do PT e do PCdoB foram ao Ministério da Justiça apresentar formalmente um pedido de investigação sobre as denúncias de Mirian Dutra contra Fernando Henrique.

16 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Nossa, deverão retornar zilhões de dólares ao Brasil,
    devido a essa pensão paga por FHC à Miriam Dutra.
    Isso já é matéria requentada para tirar Lula da reta.

  2. Se é recente o primeiro julgamento de mérito de Habeas Corpus da operação “lava jato” pelo Supremo Tribunal Federal, o trabalho do juiz federal Sergio Fernando Moro, responsável pelos processos da operação, já é discutido pelo STF e pelo Conselho Nacional de Justiça há alguns anos. Ao longo de sua carreira, Moro foi alvo de procedimentos administrativos no órgão por conta de sua conduta, considerada parcial e até incompatível com o Código de Ética da Magistratura. Todos os procedimentos foram arquivados e correram sob sigilo.

    Entre as reclamações há o caso em que ele mandou a Polícia Federal oficiar todas as companhias aéreas para saber os voos em que os advogados de um investigado estavam. Ou quando ele determinou a gravação de vídeos de conversas de presos com advogados e até familiares por causa da presença de traficantes no presídio federal de Catanduvas (PR).

    Sergio Moro oficiou companhias aéreas para que informassem sobre todos os voos de advogados de investigado.
    O caso das companhias aéreas é famoso entre os advogados do Sul do Brasil. Ganhou destaque depois que a 2ª Turma do Supremo mandou os autos do processo para as corregedorias do CNJ e do Tribunal Regional Federal da 4ª Região para que apurassem irregularidades. Um Habeas Corpus (95.518) alegava suspeição de Sergio Moro. O Supremo entendeu que não houve suspeição, mas que “há fatos impregnados de subjeição” — clique aqui para ler o acórdão.

    Foi um dos episódios da atribulada investigação sobre evasão de divisas para o exterior conhecida como caso Banestado, nos anos 1990. Foi esse o processo que deixou Sergio Moro famoso e o levou às manchetes nacionais pela primeira vez.

    Passo a passo

    O HC rejeitado pelo Supremo pretendia anular a investigação por imparcialidade de Sergio Moro, o que o tornaria suspeito para julgar o caso. O processo ficou famoso porque Moro decretou, em 2007, a prisão preventiva de um dos investigados, que não foi encontrado no seu endereço em Curitiba. Estava no Paraguai, onde também tinha uma casa.

    Moro não sabia. Por isso mandou a PF oficiar todas as companhias aéreas e a Infraero para ficar informado sobre os voos com origem em Ciudad del Este, no Paraguai, ou Foz do Iguaçu, para Curitiba a fim de que se encontrasse o investigado. Também mandou fazer o mesmo com os voos de Porto Alegre para Curitiba, já que os advogados do investigado, Andrei Zenkner Schmidt e Cezar Roberto Bittencourt, poderiam estar neles.

    Segundo o HC impetrado pelos advogados, Moro também expediu quatro mandados de prisão com os mesmos fundamentos, todos revogados pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região; determinou o sequestro prévio de bens do investigado por entender que os bens apresentados por ele seriam insuficientes para ressarcir os cofres públicos em caso de condenação.

    “Magistrado investigador”

    O HC foi rejeitado por quatro votos a um. A maioria dos ministros da 2ª Turma do Supremo — por coincidência, colegiado prevento para julgar a “lava jato” — seguiu o voto do relator, ministro Eros Grau, segundo o qual havia indícios de subjetividade, mas nada que provasse suspeição ou parcialidade do juiz.

    Quem ficou vencido foi o ministro Celso de Mello. O decano do STF se referiu a “fatos extremamente preocupantes”, como “o monitoramento de advogados” e o “retardamento do cumprimento de uma ordem emanada do TRF-4”.

    “Não sei até que ponto a sucessão dessas diversas condutas não poderia gerar a própria inabilitação do magistrado para atuar naquela causa, com nulidade dos atos por ele praticados”, votou Celso. “O interesse pessoal que o magistrado revela em determinado procedimento persecutório, adotando medidas que fogem à ortodoxia dos meios que o ordenamento positivo coloca à disposição do poder público, transformando-se a atividade do magistrado numa atividade de verdadeira investigação penal. É o magistrado investigador.”

    Os demais ministros argumentaram que todas as ordens de prisão expedidas por Moro foram fundamentadas, embora posteriormente cassadas pelo tribunal, o que faz parte do devido processo legal. Mas Celso de Mello respondeu que o problema não é a ausência de fundamentação ou o conteúdo delas, mas “a conduta que ele [Moro] revelou ao longo deste procedimento”.

    O ministro listou, ainda em seu voto, as normas que estariam sendo violadas pelo juiz. Ele questiona: “[Ao negar o HC], nós não estaríamos validando um comportamento transgressor de prerrogativas básicas? Consagradas não apenas na nossa Constituição, mas em declarações de direitos promulgado

  3. O judiciário é uma vergonha, até agora não vi uma acusação contra o PSDB, prosperar. Aquele Moro, é a prova viva que o judiciário tem lado!
    Se é para derrubar a corrupção, tirem a venda dos olhos e sejam implacáveis com todos os envolvidos.
    Só otário e manipulado nao percebe a armação e a omissão!

  4. Bom que hora Lula e Dilma também vai ter que ser investigado. Quero ver até quando o STF vai aguentar barrar as investigações deles. Que venha a investigação dos três!!!!

  5. Deveria investigar a fazendinha em Minas, o apartamento em Paris, o apartamento dado ao “filho” em Barcelona, o apartamento dado à noiva na Higienópolis (SP), sua ex-secretária, pago com cheque de R$ 950 mil da própria noiva. E as “doações” para o Instituto FHC, e o pagamento da Odebrecht por palestras… Paro porque a lista é grande. Se quiser, a PF vai ter muito trabalho. Esses 100 mil dólares, um pequeno cala-boca tucano, é mixaria…

  6. Vai nada. No máximo vai inocentar FHC.

  7. “Polícia Federal irá investigar FHC por pagamentos a Mirian Dutra”

    Vai nada!

  8. http://www.viomundo.com.br/denuncias/assessor-de-lula-espera-acao-da-lava-jato-contra-ex-presidente-na-semana-que-vem-ate-caseiros-de-sitio-frequentado-por-lula-teriam-sigilos-fiscal-bancario-e-telefonico-quebrados.html

    Blogueiros descobrem que a rede esgoto, inVeja e demais, já estão muito bem informadas sobre os próximos passos da “vaza-jato”, ao meu ver, parece que é o próprio “togado” que distribui as informações. Se as informações veiculadas confirmarem ser verídicas, então não há como negar o estado de exceção que vivemos no País.
    Quanto ao FHC, duvido que investiguem algo! Este inquérito vai ficar mofando em algum canto da sala da PF!

  9. FHC CHEGOU A HORA DO BRASIL SABER QUEM É VOCÊ,POUSAVA DE EXEMPLO E NA VERDADE VAI APARECER ,ESSE É SÓ O FIO DA MEADA

  10. Tô pevendo um atestado de boa conduta e exemplar comportamento.

  11. E ai moro agora vai kkkkk.duvidooooo o pessoal do psdbosta tem carta branca do Moro e da PF pra roubar a vontade e só ver o caso do Aécio pó. Foi caguetado três vezes na tal operação Vaza a Jato(mas só Vaza contra o pt)Aécio o mais chato pra receber propina,Aécio rezando um terço. Um terço de propina pra ele,um terço de propina para o diretório estadual e um terço de propina para o psdbosta nacional aecio 300$$ mil não deu nada.imagina o vagabundo doador dos bems do povo para as empresas americanas e financiador da globo e imprensa golpista com a grana do Bnds o tal FHC.já e santo e ta imoladinho da silva.o Moro e a PF já inventaram o dito cujo com antecedência

  12. Como é bom sonhar, dificil é acordar e saber , que foi só um sonho.

  13. Nos estamos de olho hem policia federal,se nao fosse a amante agente nem ia ficar sabendo,eu nao sabia que amante servia pra alguma coisa,essa parece que vai servir pra ficar na historia do FHC e do pais,vai que e um começo de investigaçao das corrupçaoes que tivaram tantas no governo dele,a maioria dos Brasileiros nao ver a hora de investigar esses urubuns que mataram nossas crianças de fome de tanta corrupçao que era o governo dele,o povo nao tem memoria curta como ele axa nao

  14. Duvido ate por que a globo nao vai divugar,ela so fala por que e obrigada e olhe la,duvidodo