Beto Richa mira o judiciário para sair do foco da mídia nacional

Não convidem para a mesma mesa o Presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), desembargador Paulo Roberto Vasconcelos, e o governador Beto Richa (PSDB): a guerra é aberta.

Não convidem para a mesma mesa o Presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), desembargador Paulo Roberto Vasconcelos, e o governador Beto Richa (PSDB): a guerra é aberta.

O governador Beto Richa (PSDB) se cansou das operações e ações do Poder Judiciário que lhe impuseram tímidas, porém, estratégicas derrotas, principalmente naquelas de ordem moral. Exemplo concreto disso é a Operação Publicano, do Gaeco, cuja investigação avançou até o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Por isso, agora, ele decidiu partir para o contra-ataque contra a magistratura.

O tucano não tromba de frente com juízes, promotores, procuradores, evidentemente. O modus operandi dele é sofisticado e utiliza “força de trabalho” terceirizada – uma espécie de freelancers.

Uma das estratégias do Palácio Iguaçu tem como objetivo questionar moralmente os homens da capa preta. Ou seja, cobra o judiciário na mesma moeda que o governador é cobrado.

Não que a magistratura não tenha exagerado nos penduricalhos que dá salário de marajás a alguns juízes, procuradores e promotores.

Mas o que chama a atenção do Blog do Esmael é a quantidade de entidades patronais, as ligadas aos coxinhas, ensaiando abrir fogo contra o que elas consideram “mordomias” no judiciário paranaense, dentre as quais o auxílio-moradia. Coincidência ou não, essas organizações têm relações umbilicais com o governador Beto Richa.

Como ninguém é tonto nem nasceu ontem, se deduz que está em curso uma ofensiva contra o judiciário visando tirar o tucano da vitrine (foco midiático). A pancadaria contra os juízes — aos quais não nutro simpatia alguma — é diabolicamente estudada, planejada e executada.

Para complicar mais ainda, até os participantes BBB16 folgaram em sapecar o inquilino do Palácio Iguaçu.

Note o caro leitor que antes o “culpado” pelas travessuras do tucano era o PT. Agora o diabo da vez é o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

A falta de dinheiro para aguentar os elevados custos do TJPR possivelmente fez o amor sair correndo pela janela.

Portanto, parece que o namoro entre Richa e judiciário chegou ao fim. Ou é amor bandido, como se falava antigamente?

13 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Você é afiliado de produtos digitais??
    Então eu tenho um desafio para você.
    Clica no meu nome para você saber mais.

  2. This excellent website definitely has all of the info I wanted about this subject and didn’t know who to ask.
    imitation cartier screw bracelet

  3. cartierbraceletlove Genevieve, I fell in love with this deeply moving story right away and waited to share it today. Seemed appropriate. I am happy you enjoyed the review.
    meilleur site de replique de montre [url=http://www.orologipopolari.net/fr/]meilleur site de replique de montre[/url]

  4. Parafraseando respeitosamente a Bíblia:
    Factoide dos factoides, tudo é factoide!
    É discussão que gera mais calor do que luz.
    No popular: é tesão de mijo dos dois lados.
    Tal como marido e mulher, beto e o judiciário brigam,
    mas dormem na mesma cama.
    Puxa, hoje acordei muito metafórico…

  5. Me engana que eu gosto. Nós servidores do estado não ganhamos uma liminar que seja; sempre a favor do estado e a pge é o maior ranço da judiciário, e olhe que temos acordão do STF e TJE a nosso favor e nada acontece. É uma vergonha

  6. Jogo de cena. Há quem acredite.

  7. GALINHA COME UM GRÃO DE MILHO POR VEZ,NO FIM DE SUA VIDA,COME UM GRANDE MILHÃO.

  8. O mal administrado, corrupto, falido e decadente estado do Paraná do (des) governo do PSDB e de Beto Richa, parece a sociedade francesa da segunda metade do século XVIII (1789) que possuía 03 grupos (o terceiro por ter tido o privilégio de serem a base da revolução) muito privilegiados:

    1 – “O CRISTIANISMO ELITISTA” ou Primeiro Estado, composto pelo Alto Clero, que representava 0,5% da população francesa, era identificado com a nobreza e negava reformas, e pelo Baixo Clero, identificado com o povo, e que as reclamava.

    2 – “AS ELITES CAPITALISTAS NEOLIBERAIS DA ÉPOCA” a chamada nobreza, ou Segundo Estado, composta por uma camada palaciana corrupta, depravada, desregrados sexualmente, pedófila, ou cortesã, que sobrevivia à custa do Estado, pagas por uma camada provincial, que se mantinha com as rendas dos feudos (Servidores Públicos e Trabalhadores humildes), e uma camada chamada Nobreza Togada, em que alguns Juízes corruptos que vendiam sentenças para pessoas e políticos ricos na sociedade e altos funcionários burgueses (comissionados e as oligarquias) que adquiriram os seus títulos e cargos, transmissíveis aos herdeiros.

    3 – “POVO EM GERAL E SERVIDORES PÚBLICOS” o chamado Terceiro Estado, formado pelos oprimidos e explorados pelos dois primeiros grupos (ou Estados), que eram constituído por Servidores Públicos de cargos e funções humildes, camponeses sem terra e os “sans-culottes”, uma camada heterogênea composta por artesãos, aprendizes e proletários, que tinham este nome graças às calças simples que usavam, diferentes dos tecidos caros utilizados pelos nobres. Os impostos e contribuições para o Estado corrupto, líderes religiosos cristãos corruptos e a nobreza corrupta incidiam sobre o Terceiro Estado, uma vez que os dois últimos não só tinham isenção tributária como ainda usufruíam do tesouro real por meio de pensões e cargos públicos.

  9. ESTA FATO DIS TUDO,ELES SÃO CORRUPTOS PARTIDÁRIO PARCIAL.

  10. Podemos questionar nosso JUDICIÁRIO ? isso e montagem ou fato real,beto lixo todo mundo sabe e picareta DE CARTEIRINHA,E NOSSO JUDICIÁRIO COMO PODEMOS JULGAR.SABEMOS QUE TUDO E TODAS AS FALCATRUAS DE BETO,TUDO CERTO COMO ISSO justiça VERGONHA.

  11. Acho que nosso “”santo”” governador teme represálias e não será louco de bater de frente com Ministério Público e Judiciário.