Governo e PSDB se unem pelo fim da obrigatoriedade da Petrobras na exploração do pré-sal

Senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Roberto Requião (PMDB-PR) sentiram-se "traídos" pelo governo, que fez acordo com o PSDB para aprovar lei que desobriga participação da Petrobras no pré-sal; “A mudança de orientação do governo, durante a tarde de hoje, nos deixou perplexos e desarmou nossa luta”, reagiu o parlamentar fluminense; durante a discussão em plenário, o Requião chegou a bater boca com o senador José Serra (PSDB-SP), autor do projeto aprovado, citando os relatórios vazados pelo site WikiLeaks, o peemedebista acusou o tucano de integrar o lobby da multinacional Chevron".

Senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Roberto Requião (PMDB-PR) sentiram-se “traídos” pelo governo Dilma Rousseff, que fez acordo com o PSDB para aprovar lei no Senado que desobriga participação da Petrobras no pré-sal; “A mudança de orientação do governo, durante a tarde de hoje, nos deixou perplexos e desarmou nossa luta”, reagiu o parlamentar fluminense; durante a discussão em plenário, Requião chegou bater boca com o senador José Serra (PSDB-SP), autor do projeto aprovado, citando os relatórios vazados pelo site WikiLeaks e acusando o tucano de integrar o lobby da multinacional Chevron.

Um acordo entre o governo Dilma Rousseff (PT) e bancada do PSDB possibilitou, na noite desta quarta-feira (24), no Senado, a aprovação do Projeto de Lei 131/2015, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), que revoga a participação obrigatória da Petrobras na exploração do petróleo da camada pré-sal.

Por 40 votos a 26 e duas abstenções foi acatado substitutivo apresentado pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), que simbolizou o acordo entre governo e oposição tucana. No começo deste mês, o Blog do Esmael sentiu cheiro de “enxofre” no ar ao notar essa movimentação rumo ao entendimento para “ferrar” os trabalhadores e a Nação. Bingo!

“A mudança de orientação do governo, durante a tarde de hoje, nos deixou perplexos e desarmou nossa luta, abrindo mão do enfrentamento em prol de um péssimo acordo com o PSDB que causa um prejuízo enorme ao Brasil”, protestou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), da chamada bancada desenvolvimentista.

Durante a discussão em plenário, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) chegou a bater boca com Serra. Citando os relatórios vazados pelo site WikiLeaks, o peemedebista acusou o tucano de integrar o lobby a favor da multinacional Chevron.

“Dê uma olhada para trás e veja quantos lobistas estão frequentando o plenário do Senado, aonde não podem entrar os trabalhadores da FUP”, disparou Requião, referindo-se à Federação Única dos Petroleiros.

Depois da votação do substitutivo de Jucá, Requião não perdoou: “Deixamos de derrotar a proposta do Serra porque o governo se aliou a ele.Fique o registro para a história”.

O projeto aprovado no Senado agora segue para a Câmara dos Deputados.

Comentários encerrados.