Garganta Profunda de Londrina: Beto Richa, o novo caçador de marajás

A velha mídia, de tempos em tempos, escolhe seu “herói” para combater adversários que lhe obstaculizem acesso a nacos do poder (pixulecos); antes era Collor, agora é Beto Richa quem “caça marajás” para sair do foco de denúncias cabeludas; magistratura promete não dar trégua nas ações das operações Publicano e Quadro Negro.

A velha mídia, de tempos em tempos, escolhe seu “herói” para combater adversários que lhe obstaculizem acesso a nacos do poder (pixulecos); antes era Collor, agora é Beto Richa quem “caça marajás” para sair do foco de denúncias cabeludas; magistratura promete não dar trégua nas ações das operações Publicano e Quadro Negro.

O governador Beto Richa (PSDB) iniciou uma implacável cruzada contra os “marajás” no judiciário, conforme anotou o Blog do Esmael na última terça-feira (16) — clique aqui.

Até as capivaras do Parque Barigui sabem que as flechas disparadas contra as mordomias de juízes, promotores e procuradores de Justiça foram disparadas da vizinhança.

O expoente dessa caçada se utiliza de freelancers para atingir o “inimigo”.

Garganta Profunda de Londrina, principal informante desta página no Palácio Iguaçu, compara o tucano ao então governador das Alagoas “caçador de marajás” Fernando Collor de Mello — que chegou à Presidência graças ao conluio com a velha mídia. Depois foi cassado por corrupção. (A História se repete de forma invertida: o primeiro queria entrar, o segundo luta para ficar no cargo).

Não é somente o nosso Julian Assange das Araucárias que vê semelhança entre Collor e Richa. Outros tantos observadores da política paranaense e brasileira detectam em ambos “a síndrome do galã”.

O X-9 do Blog do Esmael instalado na antessala do governador tucano relata que, depois de iniciado o bombardeio contra o Poder Judiciário, a entourage de Beto Richa agora teme retaliações de promotores e juízes que podem ser implacáveis nas ações da Operação Publicano (corrupção na Receita Estadual) e da Operação Quadro Negro (escolas não construídas).

Ao atacar a magistratura, os “luas pretas” palacianos esperam tirar o chefe da linha de fogo.

Entretanto, para consumo externo, Beto Richa dissimula se dizendo “surpreso” com a folha de pagamento do judiciário.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. É só investigar a folha de pagamento de todos os servidores públicos do Estado ( TODOS) , e ver quem recebe valores de forma ilegal, somando funções, diárias, passagens, CCS, e outros benefícios.
    Verá …..ilegalidades e muitos MARAJÁS!

  2. Deveria começar pela mulher, pelo irmão e primos dai acreditaria,

  3. O beto rixa é caçador, mas a sua espingarda tá com o
    cano lascado, não acerta nunca.
    Mas que faz pose, isso faz!

  4. É já jurisprudência firmada que esse tipo de caçador de marajá sempre será, ao fim,
    um caçador de maracujá. Esperemos para ver.

  5. Esse aí acho que nem rola caça!

  6. Tal qual Collor fez, até se tornar um deles!

  7. Creio que não passa de um blefe.
    Nosso desgovernador é péssimo administrador, mas um player político bem assessorado.
    Mas, obviamente, não chegaremos às vias de fato, com dois poderes engalfinhando-se em praça pública, para deleite da imprensa marrom e multicor.
    Após o devido recuo do Gaeco nos incõmodos inquéritos que levaram às próximidades do palácio das araucárias, cada um dos contendores irá para seu canto lamber os respectivos arranhões.

  8. este e um verdadeiro farsante travestido do bom moço,já a nossa justiça tentara agir com a RABO preso,justiça VERGONHA.vende a alma para o dibo depois quer se fazer de JUSTIÇA.

  9. Pois é buscapé… se Florindo Abelha cobrar uma taxa do Sinhozinho Malta… a “pexera” fura… mas teatro é uma arte máxima…