Deputado Enio Verri quer levar a CPI delator de Aécio Neves. E agora?

do Brasil 247

Requerimento do deputado federal Enio Verri (PT-PR), que pede a convocação de Fernando de Moura e Carlos Alexandre Rocha, investigados na Lava Jato, deve ser apreciado na tarde desta terça-feira 16 na CPI dos Fundos de Pensão; ambos os delatores citaram o envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em esquemas de propinas em Furnas.

Requerimento do deputado federal Enio Verri (PT-PR), que pede a convocação de Fernando de Moura e Carlos Alexandre Rocha, investigados na Lava Jato, deve ser apreciado na tarde desta terça-feira 16 na CPI dos Fundos de Pensão; ambos os delatores citaram o envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em esquemas de propinas em Furnas.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão deve apreciar na tarde desta terça-feira 16 requerimento do deputado federal Enio Verri (PT-PR), que pede a convocação de Fernando Horneaux de Moura e Carlos Alexandre Rocha, investigados na Lava Jato. Ambos citaram o envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em esquemas de propinas.

Em depoimento à Polícia Federal, Fernando Horneaux de Moura afirmou que o esquema de distribuição de propinas de Furnas era dividido em um “terço para São Paulo, um terço nacional e um terço para Aécio”. A informação teria sido ouvida da boca de Dimas Toledo, que ocupava a diretoria estatal por indicação do senador tucano.

Amigo do doleiro Alberto Youssef, Carlos Alexandre Rocha também delatou o envolvimento de Aécio Neves na Lava-Jato. Segundo o delator, o senador estava ansioso para receber uma encomenda no valor de R$ 300 mil, entregue no escritório da UTC no Rio de Janeiro

O deputado Enio Verri, autor do requerimento, disse que a convocação é uma oportunidade de investigar os fundos de pensões de outras estatais. “Queremos ver em até que ponto essas novas informações podem apontar indícios de influência desse esquema de corrupção sobre o fundo de Furnas”, explicou.

A CPI, segundo o parlamentar, tem o dever de investigar ilicitudes e problemas nas gestões desses fundos, protegendo as instituições. “Acredito que será aprovado. Não é uma escolha política. É nossa responsabilidade averiguar os indícios de corrupção”, afirmou Verri ao ser questionado se a suposta ligação do senador tucano poderia derrubar o requerimento.

Citado na operação Lava-Jato, Aécio Neves se junta a outras lideranças do PSDB que também foram citados, como o senador mineiro, Antonio Anastasia e Sérgio Guerra, ex-presidente da sigla, morto em 2014.

A próxima sessão da CPI dos Fundos de Pensão, que deve votar o requerimento de Verri, está convocada para às 14h30m de amanhã (16), no Plenário 03, da Câmara dos Deputados.

Comentários encerrados.