Curitiba pode ter pela 2ª vez prefeito nipônico: vem aí o “Japa da Federal”

japa_leprevostO agente da Polícia Federal Newton Ishii, o Japa da PF, esteve o último final de semana degustando um churras na casa do deputado estadual Ney Leprevost na praia de Guaratuba, Litoral do Paraná, quando recebeu convite para ingressar no PSD para disputar a Prefeitura de Curitiba.

A ideia consiste em fazer uma pesquisa qualitativa, a quali, para definir quem tem melhor condições de chegar ao Palácio 29 de Março – a sede do executivo municipal curitibano – se Ney ou o Japa da Federal.

Tanto o “Japa da PF” quanto Leprevost deixaram-se ser fotografados para comunicar o entendimento político.

O diabo é que o “Japa da Federal” tem uma ficha corrida capaz de corar o ex-ministro Zé Dirceu ou mesmo Marcelo Odebrecht. O moço do olho puxado é produto de marketing da criminosa “Tenda Digital” (by Sérgio Kobayashi, na foto). Entretanto, a nova aquisição do PSD não se faz de rogada de concorrer à sucessão do prefeito Gustavo Fruet (PDT).

Se a alquimia de Ney Leprevost der certo, o megaempresário Joel Malucelli deixar, e o Japa da PF obtiver sucesso nas urnas, Curitiba poderá pela segunda vez um prefeito de origem nipônica. O primeiro foi Cássio Taniguchi (PFL/DEM), de triste lembrança, entre os anos de 1997 e 2005.

A turma da velha mídia já se ouriçou com a possibilidade de eleger o Japa da PF no lugar de Fruet. Só falta combinar com os eleitores e com a PF.

Comentários encerrados.