tjpr_richa_alep

| Comente agora

A beligerância geral e irrestrita entre os poderes executivo e judiciário teve início quando o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, acusou o judiciário de especular no mercado financeiro com sobras do orçamento. Ato contínuo, o secretário importado cortou repasses à magistratura, e holerite de juízes e promotores foram divulgados com mesmo modus operandi empregado pelo Palácio Iguaçu contra educadores em greve no ano passado.

Deixe uma resposta

Preenchimento obrigatório *.