Coluna do Jorge Bernardi: Existe terrorismo no Brasil?

terror

Em sua coluna deste sábado, o vereador Jorge Bernardi (REDE) comenta a Lei Antiterror que tramita no Congresso Nacional. Bernardi questiona a existência de terrorismo no País, mas cita exemplos de chacinas ocorridas nas periferias mais pobres, que tem pouco destaque no noticiário e muitas vezes não chegam a ser apuradas pela polícia. Leia, ouça. comente e compartilhe.

Download áudio

Jorge Bernardi*

O mundo tem assistido estarrecido atos de terrorismo em diversas partes do planeta. O ataque do Estado Islâmico, em 13 de novembro passado, na boate Bataclan e em bares de Paris, com 130 mortes e dezenas de feridos, foi mais um destes atos insanos.

Além deste ataque, a capital francesa presenciou os atentados ao jornal Charlie Hebdo e a uma loja de produtos judaicos, com mais de uma dezena de mortos. Atos terroristas derrubaram um avião russo no Egito, e atacaram hotéis na África. O terrorismo deve ser condenado por todos. Não se justifica em nenhuma situação.

O Congresso Nacional está votando uma lei antiterror, que já foi aprovada pelas duas Casas mas, como sofreu alterações no Senado, deverá retornar para votação a Câmara dos Deputados. A lei define os crimes de terrorismo e estabelece competência para julgá-los a Justiça Federal.

É crime de terrorismo “provocar ou infundir terror ou pânico generalizado mediante ofensa ou tentativo de ofensa, à vida, à integridade física ou à saúde ou a privação da liberdade de pessoa. Pena – reclusão, de 15 a 30 anos”.

A pergunta que se faz: existe terrorismo no Brasil? Antes de responder, lembro de dois fatos ocorridos recentemente em nosso país. Em 13 de agosto passado, em Osasco e Barueri, São Paulo, grupos armados, entraram em bares, mercearias e em ruas da periferia daquelas cidades, “infundido terror e espalhando pânico”, atiraram e mataram 18 pessoas. Até hoje a autoria dos crimes é incerta, embora policiais tenham sido presos.

Outro fato: em 11 e 12 de abril de 2015, uma milícia em Itaguaí, saiu às ruas também “infundido terror e espalhando pânico”. Foram mortas sete pessoas em apenas 12 horas. Esta notícia nem foi destaque nos noticiários de televisão, ficou restrita ao Rio de Janeiro.

A lei antiterror vai pegar estes criminosos que atuam soltos na periferia das grandes metrópoles, ou será utilizada para combater movimentos sociais que reivindicarem melhorias nas condições de vida, combate a corrupção ou educação de qualidade?

O que vai acontecer se esta lei for aprovada ainda não se sabe. A certeza que se tem é que nas periferias pobres e abandonadas, o terrorismo impera há muito tempo. Poucos se arriscam a sair de casa à noite, desobedecer a um toque de recolher destes marginais. O Brasil quer combater o terrorismo que pode vir de fora, mas não defende do terror que aflige os pobres daqui.

*Jorge Bernardi, vereador de Curitiba (Rede), é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão urbana, ele escreve aos sábados no Blog do Esmael.

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Sabe de nada inocente!!!

    No Brasil o único terrorismo que existe é o político,chacinas e afins é guerra civil mesmo.
    Políticos que não estão nem aí para a segurança de seus cidadãos,como seu antigo aliado Fruet,que vira às costas para a população e deixa a mercê da bandidagem,a qual a PM já não consegue dar conta.
    Medidas assim fizeram do Rio aquele inferno que é hoje,e não demora muito para que isto ocorra aqui também,se políticos sem comprometimento como este Fruet,se perpetuar na política municipal.

  2. Bernardi, a sua matéria, ou é tendenciosa, ou é
    ingênua.
    Vamos realizar e hospedar as Olimpíadas 2016, um
    evento com uma gama de nacionalidades muito mais
    ampla que a Copa do Mundo, e num cenário bem mais
    radicalizado de ódio entre nações e civilizações.
    Há que se atualizar as nossas leis anti terror no
    Brasil, sim.
    Vamos esperar acontecer desgraças e tragédias,
    mostrando nossa tradicional omissão e despreparo,
    para depois alegarmos que foi uma fatalidade?
    Além das leis, temos que ter preparados exército
    e polícia, para não nos arriscarmos a ser + uma
    vez, o vexame e a vergonha para o mundo que nos vê.
    Nós temos total responsabilidade e imputabilidade
    sobre qualquer ato terrorista, que atinja qualquer
    um dos países participantes das Olimpíadas 2016.
    Bernardi, eu vou + na 2ª hipótese: sua matéria é
    tendenciosa, e você aproveitou para fazer um pouco
    de demagogia com o tema.

  3. claro que existe alquns terrorista já estão preso em Curitiba,outros serão logos presos. Porque terrorista não são só aqueles que corta pescoço de inocentes detona bombas, No Brasil terrorista são aqueles que rouba dinheiro do povo desvia dinheiro da saúde da educação. Usa o tal cartão corporativo pras farras nas costa de quem trabalha.Independente de partido político. Todos são terrorista do dinheiro público.

  4. EXISTE SIM TERRORISMO NO BRASIL. É O TERRORISMO POLÍTICO TENDO COMO PROPAGONISTA O PSDB E SEUS ALIADOS.

    • Imagina no Brasil tá tudo maravilhoso, só alguns incêndios a ônibus, alguns ataques de nada a caixas eletrônicos, tudo coisa boba.
      Tá bom quem lembra dos roubos a bancos e caminhões de carga que eram atacados pela mulher tem passagens pela polícia e que se intitula chefe do Brasil, que só afunda na crise montada por eles.