Traiano arranca com 3,7% ao governo, diz pesquisa do Palácio Iguaçu

Surgimento do nome do deputado Ademar Traiano para liderar o grupo ligado ao governador Beto Richa, também do PSDB, teria como objetivo barrar o avanço da família Barros (leia-se a vice Cida Borghetti, do PROS, e o marido dela, deputado Ricardo Barros, do PP); presidente da Assembleia larga com 3,7%, segundo pesquisa da Radar; projeto autônomo dos tucanos levaria ainda Ratinho Junior, do PSC, ao comando do legislativo estadual em 2017.

Surgimento do nome do deputado Ademar Traiano para liderar o grupo ligado ao governador Beto Richa, também do PSDB, teria como objetivo barrar o avanço da família Barros (leia-se a vice Cida Borghetti, do PROS, e o marido dela, deputado Ricardo Barros, do PP); presidente da Assembleia larga com 3,7%, segundo pesquisa da Radar; projeto autônomo dos tucanos levaria ainda Ratinho Junior, do PSC, ao comando do legislativo estadual em 2017.

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano, do PSDB, aparece em sondagem da Radar Inteligência com 3,7% das intenções de voto para o governo do estado.

“Não vou comentar os números dos outros, mas arranco com 3,7%, índice superior da senadora petista Gleisi Hoffmann, por exemplo”, comparou Traiano.

Há 15 dias, o Blog do Esmael registrou que o Palácio Iguaçu trabalha pela candidatura própria do PSDB.

O surgimento do nome de Traiano para liderar o grupo ligado ao governador Beto Richa, também do PSDB, teria como objetivo barrar o avanço da família Barros (leia-se a vice Cida Borghetti, do PROS, e o marido dela, deputado Ricardo Barros, do PP).

A engenharia política dos tucanos também contemplaria o deputado licenciado e secretário de Urbanismo (SEDU), Ratinho Júnior, do PSC, que retornaria à Assembleia para presidi-la a partir de 2017.

Ratinho e Richa, juntos, sairiam em dobradinha candidatos a Senado pela chapa de Traiano em 2018.

Comentários encerrados.