Ricardo Barros quer cortar o Bolsa Família, mas preservar Eduardo Cunha

Ricardo Barros quer fulminar os pobres, porém quer acender uma vela para Cunha, outra para Dilma e uma terceira para Richa.

Ricardo Barros quer fulminar os pobres, porém quer acender uma vela para Cunha, outra para Dilma e uma terceira para Richa.

O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), vice-líder do governo na Câmara, é o relator do Orçamento de 2016. Dentre as maldades do parlamentar está o corte de R$ 10 bilhões do programa Bolsa Família, invejado no mundo inteiro, para aumentar o fundo dos partidos políticos.

Pelo fato de sempre mamar numa teta de olho na outra, o ex-deputado André Vargas, o apelidou carinhosamente de “Leitão Vesgo”.

Barros faz jus à fama, pois na Câmara apoia a presidente Dilma Rousseff (PT), diz-se até contra o impeachment, entretanto, nesta terça-feira (15), no Conselho de Ética, votou a favoravelmente ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), contra a admissibilidade do processo de cassação do presidente da Casa — que quer arrancar o couro da petista viva.

“Leitão Vesgo” também mama gostoso no governo do Paraná, pois indicou a mulher, Cida Borghetti (PROS), para a vice Beto Richa (PSDB) e seu irmão Silvio Barros II ocupa a estratégica Secretaria de Estado do Planejamento.

Resumo da ópera: Ricardo Barros quer fulminar os pobres, porém quer acender uma vela para Cunha, outra para Dilma e uma terceira para Richa.

Comentários encerrados.