Paraná Pesquisas: ‘Só um golpe levaria o vice Michel Temer à Presidência’

Sem votos, vice Michel Temer (PMDB) só chegaria à Presidência por meio de um golpe contra a titular Dilma Rousseff (PT); segundo a Paraná Pesquisas, peemedebista é o “laterninha” na maioria dos estados sondados: Mato Grosso do Sul (1%), Pernambuco (0,8%), Pará (1%); melhor marca do vice é no Rio, com 2% das intenções de voto.

Sem votos, vice Michel Temer (PMDB) só chegaria à Presidência por meio de um golpe contra a titular Dilma Rousseff (PT); segundo a Paraná Pesquisas, peemedebista é o “laterninha” na maioria dos estados sondados: Mato Grosso do Sul (1%), Pernambuco (0,8%), Pará (1%); melhor marca do vice é no Rio, com 2% das intenções de voto.

O instituto Paraná Pesquisas realizou entre novembro e dezembro uma série de levantamentos, por estado, sobre a disputa presidencial em 2018. Em todos eles, sem exceção, o nome do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), é colocado à prova dos eleitores. O resultado, invariavelmente, é um fiasco. A melhor marca do peemedebista é 2% das intenções de voto no Rio.

Se tomarmos as premissas da Paraná Pesquisas, Temer só chegaria à Presidência da República por meio de um golpe — derrubando a presidente Dilma Rousseff (PT), eleita com 54 milhões de votos no ano passado. Ou seja, é aí que o impeachment vira um atalho para as velhas raposas da política.

No Mato Grosso do Sul, segundo o instituto, o vice tem apenas 1% (clique aqui para ler o relatório da pesquisa). Em Pernambuco, de acordo com a mesma Paraná Pesquisas, Temer faz mais feio ainda: 0,8% das intenções. No Pará, a pipa do peemedebista sobe para 1%.

Comentários encerrados.