Paraná Pesquisas: ‘Só um golpe levaria o vice Michel Temer à Presidência’

Sem votos, vice Michel Temer (PMDB) só chegaria à Presidência por meio de um golpe contra a titular Dilma Rousseff (PT); segundo a Paraná Pesquisas, peemedebista é o “laterninha” na maioria dos estados sondados: Mato Grosso do Sul (1%), Pernambuco (0,8%), Pará (1%); melhor marca do vice é no Rio, com 2% das intenções de voto.

Sem votos, vice Michel Temer (PMDB) só chegaria à Presidência por meio de um golpe contra a titular Dilma Rousseff (PT); segundo a Paraná Pesquisas, peemedebista é o “laterninha” na maioria dos estados sondados: Mato Grosso do Sul (1%), Pernambuco (0,8%), Pará (1%); melhor marca do vice é no Rio, com 2% das intenções de voto.

O instituto Paraná Pesquisas realizou entre novembro e dezembro uma série de levantamentos, por estado, sobre a disputa presidencial em 2018. Em todos eles, sem exceção, o nome do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), é colocado à prova dos eleitores. O resultado, invariavelmente, é um fiasco. A melhor marca do peemedebista é 2% das intenções de voto no Rio.

Se tomarmos as premissas da Paraná Pesquisas, Temer só chegaria à Presidência da República por meio de um golpe — derrubando a presidente Dilma Rousseff (PT), eleita com 54 milhões de votos no ano passado. Ou seja, é aí que o impeachment vira um atalho para as velhas raposas da política.

No Mato Grosso do Sul, segundo o instituto, o vice tem apenas 1% (clique aqui para ler o relatório da pesquisa). Em Pernambuco, de acordo com a mesma Paraná Pesquisas, Temer faz mais feio ainda: 0,8% das intenções. No Pará, a pipa do peemedebista sobe para 1%.

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Só assim para traíras como ele chegar a Presidência da República, porque disputar voto a voto contra os adversários políticos iria ser uma catástrofe para usa “vida pública” de “bons serviços” prestação a nação brasileira. FORA GOLPISTA, NÃO SOU PETISTA, MAS RESPEITO O RESULTADO DAS URNAS, NEM QUE ISSO NOS CUSTE CARO.

  2. Michel Temer é como um pombo correio que chora por não ser uma águia e que flerta com as raposas para se consolar.

  3. Quanto as pesquisas, o Temer nunca foi e nunca será candidato a presidência. Ele é vice. Quanto ao golpe, ele não precisa deste expediente, pois há a hipótese do impedimento, legalmente prevista, que é aplicável diante de algumas premissas. Assim, não acredito que ele optasse pela via do golpe, no máximo, caso existam condições, acredito que ele apoiaria o impedimento.

  4. Para refletir:
    Em 1º de agosto de 2013 o Senado dos Estados Unidos confirmou a nomeação de Liliana Ayalde como Embaixadora dos EUA junto à República Federativa do Brasil.A embaixadora Liliana Ayalde vem ao Brasil com 30 anos de experiência no serviço diplomático. Ela trabalhou recentemente como subsecretária de Estado adjunta para Assuntos do Hemisfério Ocidental, com responsabilidade pela supervisão das relações bilaterais dos Estados Unidos com Cuba, América Central e Caribe. Anteriormente serviu como vice-administradora sênior adjunta da USAID no Bureau para América Latina e Caribe coordenando o importante desenvolvimento de programas de assistência no Haiti, México e Caribe. Entre 2008 e 2011 ela serviu como embaixadora dos Estados Unidos no P A R A G U A I!!!!!!.

    A destituição de Fernando Lugo da presidência do Paraguai ocorreu em 22 de JUNHO de 2012, no contexto de uma CRISE POLÍTICO-INSTITUCIONAL que resultou no impeachment do presidente e no isolamento político do Paraguai no relacionamento com a maioria das nações latino-americanas. O processo foi iniciado dia 20 de junho, a pedido de um deputado do Partido Colorado, motivado por um confronto entre policiais e camponeses, durante a reintegração de posse de uma fazenda em Curuguaty. O incidente deixou dezessete mortos e oitenta feridos.No dia 22 de junho, o presidente foi destituído pela Câmara dos Senadores do Paraguai por 39 votos a 4 e na mesma noite, o vice-presidente Federico Franco empossado como novo presidente da República do Paraguai.O processo de impeachment de Lugo, que durou pouco mais de 24 horas, foi considerado legítimo pelo Tribunal Superior Eleitoral do país, e ilegal e ilegítimo pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos, tendo gerado uma crise diplomática internacional com os países sul-americanos integrantes da Unasul e do Mercosul recusando-se a aceitar a forma como se deu a destituição do ex-presidente.Os críticos condenaram a rapidez do julgamento, a falta de concretude das acusações e o tempo de defesa de apenas duas horas, em prejuízo do devido processo legal e do amplo direito de defesa

  5. Diabo, demiúrgo, belial, íncubo, kokabiel, lúcifer…

    Temer poderia ganhar vários nomes “singelos”, afeitos à sua personalidade torpe e figura maléfica.

    Com estes adjetivos, notamos que tem picardia e esperteza suficiente prá botar no bolso todos os outros canalhas e se tornar o cão chupando manga, o que falta prá afundar este país em 1000 anos de escuridão.

    E nós que pensávamos estar saindo de 500 de miséria e falta de identidade…

    Vme estes canalhas que ocupam o poder do país e nos lembram da merda na qual vivemos…

    Temer no poder seria possível no Brasil de 30 anos atrás.

    Atualmente, nadará, nadará, nadará e morrerá na praia.

    Não pela simples rejeição do povo à sua abjeta figura e ao seu currículo de safadezas. Antes disto, cairá sem ter subido ao poder, por sua ilegitimidade eleitoral, este sim um dos bastiões da democracia na qual vivemos que senão é ainda das melhores, já estabeleceu alguns fundamentos importantes, mesmo que essa legião à qual pertence o mefistofélico vice tente à todo custo destroçar…

    Que Deus nos livre deste mal!!!!!

  6. A pinga é a mesma, concordo. Só mudam os rótulos.

    Espelhemo-nos nas ações de Macri, na Argentina.

  7. Essa argumentação baseada em pesquisas de opinião, não
    valem para Dilma, mas valem para Temer?
    Afinal ele faz parte da chapa encabeçada pela Dilma,
    e ela argumenta que foi democraticamente eleita com
    o voto da maioria dos brasileiros.
    Pesquisas não justificam a retirar a presidente,
    assim como não impedem Temer de assumir.
    O que pode sim impedir Temer de assumir, são as novas
    revelações de “mal feitos” que lhe são imputados.
    Se ele sobreviver a isso, poderá claro assumir.
    As pesquisas de opinião só terão significado
    novamente, para as eleições de 2018.