Coluna do Marcelo Belinati: O Impeachment, Eduardo Cunha e o povo brasileiro

mbelinatti

Em sua coluna nesta sexta-feira, o deputado federal Marcelo Belinati (PP) fala das crises política e econômica que travam o país, castigando os trabalhadores e o setor produtivo. Segundo ele a classe política precisa dar respostas à altura que a gravidade do momento exige. O povo não aguenta mais assistir a este desfile interminável de escândalos, convivendo com a carestia e com o fantasma do desemprego. Leia, ouça, comente e compartilhe.

Download

Marcelo Belinati*

O processo de impeachment da presidente Dilma (PT) pode se tornar o capítulo derradeiro do roteiro de uma tragédia anunciada.

Situação questionando a legitimidade do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB), oposição defendendo o processo, acusações e mais acusações de ambas as partes. E o povo brasileiro lamentavelmente no meio disso tudo.

E as pessoas? Como ficam?

São graves as consequências para os trabalhadores, aposentados, donas de casa, o pequeno e médio comerciante e industrial, o profissional liberal, enfim, para toda sociedade.

Tem gente perdendo o sono com medo de ficar desempregado….

Aí vem à mente a questão: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? A crise política ou a crise econômica? A meu ver pouco importa, sabemos que elas se entrelaçam como se fossem elos de uma só corrente. No entanto, sofrendo as consequências disso tudo está o povo brasileiro com seus anseios, suas necessidades, sonhos e esperança.

Indicadores econômicos contaminados, como há décadas não se via, e uma sucessão interminável de escândalos de corrupção formam um cenário devastador que rapidamente está dilapidando não só patrimônio político construído pelo Partido dos Trabalhadores nos últimos 13 anos no exercício do poder como, sobretudo, as conquistas sociais das últimas duas décadas que são inegáveis.

O episódio recente do Mensalão, que culminou com a condenação e a consequente prisão de boa parte da cúpula do partido, não só foi ignorado, como repetido em escala maior como tem demonstrado a Operação Lava Jato.

Juros altos, volta da inflação, disparada do dólar, demissões em massa, aumento da carga tributária, deficit orçamentário, corte de investimentos na educação, na saúde e na infraestrutura. Queda brutal do PIB, da ordem de 5,8%, culminando com a pior recessão desde o Plano Real.

Este quadro não pode durar indefinidamente, sob pena de um retrocesso que talvez nosso país não esteja preparado para enfrentar.

A classe política precisa dar uma resposta à altura que a gravidade do momento exige. A população brasileira não aguenta mais assistir a este desfile interminável de escândalos e ao mesmo tempo ter que conviver com a carestia e com o fantasma do desemprego.

Em minha opinião este é o momento de pensar no bem do Brasil e deixar os interesses menores de grupos e partidos políticos de lado, sob pena de um terrível retrocesso social e político.

Os políticos que se apresentam como lideranças nacionais têm de parar com suas “guerras pelo poder”. Essa conduta está destruindo o nosso país. E quem paga a conta? Para quem sobra a fatura? Sobra para as famílias de bem, as grandes vítimas do condenável procedimento da classe política.

Deve haver uma única briga, a briga pelo Brasil e não para os interesses pessoais. É preciso, com urgência, a aplicação de uma grande injeção de ânimo, unindo autoridades, empresários, lideranças e trabalhadores, para a retomada do desenvolvimento.

Sou um otimista por natureza e acredito que o povo brasileiro vai conseguir sair desse momento de cabeça erguida. Para mim, o Brasil tem jeito, sim!!!

Quanto ao governo, para terminar seu mandato com dignidade, a Presidente Dilma terá que apresentar, além de uma defesa convincente, um projeto para estancar a crise econômica/social e colocar o país novamente nos trilhos do desenvolvimento.

Como cidadão, pai de família e Deputado Federal estarei atento. Vou continuar trabalhando, cobrando e estou pronto a ajudar no que for possível e estiver ao meu alcance para que isso aconteça, mas é preciso que o Governo Federal assuma a sua responsabilidade e faça a sua parte!

*Marcelo Belinati, médico e advogado londrinense, é deputado federal pelo PP do Paraná. Escreve nas sextas-feiras sobre “Política Sem Corrupção”.

Comentários encerrados.