Morre aos 26 anos o Jornal de Londrina

 GRPCOM, aos poucos, vai transformando tradicionais jornais impressos em “blogs”; morte do Jornal de Londrina consolida a diretora do grupo, Ana Amélia, como mais uma blogueira na praça; sem dó nem piedade, foram demitidos os 50 funcionários, desses 17 são jornalistas.


GRPCOM, aos poucos, vai transformando tradicionais jornais impressos em “blogs”; morte do Jornal de Londrina consolida a diretora do grupo, Ana Amélia, como mais uma blogueira na praça; sem dó nem piedade, foram demitidos os 50 funcionários, desses 17 são jornalistas.

O Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM) anunciou nesta sexta-feira (19), após 26 anos de circulação, a morte do Jornal de Londrina — o JL. O anúncio do falecimento foi um presente de Natal para os trabalhadores do veiculo.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Jornalistas do Norte do Paraná, Ayoub Hanna Ayoub, foram demitidos os 50 funcionários, desses 17 são jornalistas.

Segundo Ayoub, a edição de despedida foi rodada “escondida” em Curitiba. “Vamos lutar pela clausula que impedem demissões coletivas”, adiantou ao Blog do Esmael.

Em nota publicada no site, o GRPCOM afirma que “não resistiu à conjuntura econômica”. No entanto, especula-se no meio jornalístico que o falecido JL ressuscitará em breve no formato de “blog”, ou seja, somente na versão eletrônica.

No último dia 20 de novembro, o Blog do Esmael registrou que “o jornal Gazeta do Povo levou quase 100 anos para descobrir que é um ‘blog’”. Tratava-se de uma análise sobre a migração do papel para a plataforma digital.

Portanto, com o fechamento do Jornal de Londrina, Ana Amélia consolida-se como mais uma blogueira na praça.

“Estamos acompanhando um retrocesso no jornalismo, com uma perigosa perda de conteúdo regional”, criticou em nota o Sindicato dos Jornalistas do Norte do Paraná, ao observar que deverá ser recriado “um jornal com foco na internet e abastecido principalmente com material feito em Curitiba”.

20 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to mention I am just new to blogging and honestly loved your web blog. Most likely I’m going to bookmark your site . You actually come with fantastic articles and reviews. Bless you for sharing your blog site.

  2. Cansado de sair de casa todo dia para poder ir trabalhar?
    Aprenda de maneira rapida e facil como ganhar até
    R$10,588,38 por semana.
    Clique no meu nome para saber mais!

  3. Bem ruim esta notícia, pois a midia de Curitiba dó olha para o próprio umbigo, e a capital rivaliza com Londrina e Maringá para manter seu protagonismo de capital quanto a investimento e obras. O JL era uma excelente ferramente de notícias municipais políticas e da administração da cidade.
    Perdemos um excelente meio de comunicação.
    Quanto a história da crise, é meio suspeita, pois tenho certeza que a defasagem financeira para a operação do mesmo tenho certeza que seria coberta com uma assinatura mensal.
    Por ser gratuito na verdade durou muito!!!
    Bem na hora em que o JL decia o pau no governo estadual e era uma baita ferramenta de fiscalização na camara municipal! Estranhei muito a forma como ocorreu o encerramento. E o Luporini é da cultura e social e no encerramento era editor chefe???? Ta bom!

  4. Foi um bom jornal e, pena estar encerrando.

  5. Quanta ignorância desses comentários. Se não sabe como funciona o jornal ou como é o grpcom, fiquem quietos.

  6. É o fim de um jornal sem propostas. Repete matérias nacionais e internacionais, e localmente fica procurando escândalos que supõe para destruir imagens a seu bel prazer. Já cansou. Se transmitissem algo agradável talvez sobrevivessem.

  7. Infelizmente os filhos do Dr. Francisco não tem aptidão para o trabalho – fechou Londrina e está sobrevivendo a Gazeta de forma vergonhosa com jornalistas de baixo quilate; como os proprietários não tem sangue de jornal deveriam ter se cercado de que tem competencia. Hoje jovem de 15 a 40 anos não lê jornal, classe D e E não tem grana para comprar, ai a Gazeta passou a ter uma formatacão menor para economizar papel e como vendia o jornal de domingo no sábado, resolveu juntar os dois dias num só. A RPC cansou de bancar as dívidas trabalhistas e dos processos por danos morais causados por matérias anti-éticas feitas no intento de vender. É questão de dias o fechamento e sinto que lá em cima o Dr. Francisco deve estar sofrendo.

  8. Que todos da direita suja fossem exterminados e parassem de iludir a população carente de informações, não precisamos de manipulações.

  9. A grande mídia, aqui no Brasil, sempre viveu da teta pública, com raríssima exceção seus proprietários são chapas branca e, a única coisa que que não possuem é ideologia e conhecimento jornalístico. O que essa essa máfia, dominada de imprensa, abocanha de dinheiro público é coisa espantosa e nunca divulgada. Fechou a teta, morre.

  10. É sr. Robson, seu comentário reflete o tipo de ser humano que é. Escondido nesse apelido reflita sobre isso. Afinal, o fechamento de um meio de Comunicação por si só já é triste. Contudo, temos de considerar os cerca de 50 funcionários que agora estão desempregados. Reflita. Um Feliz Natal.

  11. A gazeta transformada em blog? Vocês blogueiros devem estar ofendidos com essa pretensão desse jornaleco.

  12. Está é a tendência mundial, comunicação impressa está sendo extinta, ontem ouvi em uma rede de televisão que no Canadá os Correios deixarão de existe, porque o povo não mais manda cartas e sim msm, e-mail, whatsapp, facebook e outros meios de comunicação, e a função do Correio canadense ficou restrito a entregas de encomendas, que para isso existe outras empresas que fazem este serviço. Para se ver que o fechamento de um jornal regional é somente o que hoje está ocorrendo no mundo. Mas deveriam então pelo menos criar um site deste jornal ou aprimorar o que já tem e assim diminuir o impacto de desemprego de seus colaboradores.
    Pena que isso é uma ação que só irá aumentar a fila do desemprego.

  13. é lamentavel a decisão tomada pelo GRPCOM, porém, claramente definido pela linha empresarial do grupo, infelizmente, só não viu, quem não conhece o DNA do grupo.
    Que pena, perde Londrina, perde o Parana, perde os leitores que ao longo de suas vidas, como ocorreu comigo, deixam de ter um jornal de tradição, pelo menos na sua criação, no inicio …
    Desde jovem, lia e recomendava o Jornal a todos pela linha editorial.

    Interessante é que o GRPCOM, ainda se dá o direito de querer aconselhar aos demais nas suas colunas de empreendedorismo e sempre culpar quando as coisas não dão certo, a crise economica…fácil isso, né!

    Como diz uma canção do Lulu Santos” Assim caminha a humanidade e os humanos…”

  14. O sindicato que é rico assuma os funcionários os quais sempre pagaram a eles, para viver na mordomia.

  15. É triste. É de se lamentar. Mas a tecnologia desemprega.

    Não é o primeiro e não será o último.

    A própria Gazeta encolheu o seu tamanho. Ficou horrível.

  16. Inevitável. Igual a sapateiro, alfaiate que são profissões em extinção, os jornais impressos e revistas estão pelo fim. Ao menos um que não precisa mais “imprensar” os poderes para extorquir dinheiro público para manter seus barões. Deus é grande. Pena que os jornaleiros que lá trabalham, muitos deles, continuam fazendo o jogo dos patrões e escamoteando a verdade. Depois o destino é o mesmo, o pé na bunda. E os patrões, milionários.

  17. NOSSSA, NEM VOU DORMIR A NOITE COM ESSA NOTICIA HAHAHAHAHAHAHAHAHA