Fruet atrasa salário de servidores da Urbs, que bloqueiam saída de ônibus para interior e litoral do Paraná

onibus_urbs_fruetCentenas de trabalhadores da Urbs, empresa que gerencia o transporte público de Curitiba, decidiram há pouco, em assembleia na Rodoferroviária, bloquear o tráfego de ônibus que saem para o interior do Paraná. O protesto pode atrapalhar o Natal de milhares de paranaenses.

Os 1,5 mil trabalhadores exigem providências do prefeito Gustavo Fruet (PDT) contra o atraso no salário de dezembro. A Urbs é uma empresa mista controlada pela Prefeitura de Curitiba.

De acordo com o Acordo Coletivo de Trabalho da URBS, os salários de dezembro deveriam ser depositados junto com o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário, ou seja, até o dia 15. Mas somente o 13° foi pago. Agora a Urbs sinaliza com o pagamento de 25% dos valores e o restante até o 5° dia útil de janeiro, mas essa proposta ainda não foi oficializada.

Segundo o presidente do Sindiurbano, Valdir Mestriner, caso os salários não sejam pagos imediatamente, os trabalhadores manterão parada a Rodoferroviária, bem como o bloqueio na saída dos ônibus previstos para deixar Curitiba rumo ao interior ou litoral. Os trabalhadores devem deliberar assim que a direção da Urbs oficializar uma proposta, o que pode acontecer a qualquer momento. 

O ACT determina, ainda, que o depósito dos salários deve ser feito até o dia 25 de cada mês, porém, desde maio de 2015, os trabalhadores da Urbs convivem, a cada nova data de pagamento salarial, com a incerteza se irão ou não receber seus salários e conseguir cumprir com seus compromissos.

Desta vez não é diferente. Os salários ainda não foram pagos, tampouco há qualquer previsão de pagamento para os próximos sete dias. Em contato com a direção da empresa, o Sindicato ouviu do diretor administrativo e financeiro apenas desculpas, mas nenhum compromisso de pagamento dos salários na data determinada pelo Acordo Coletivo.

Além de todo o histórico de descaso da direção da Urbs em relação aos seus trabalhadores, com constantes atrasos e ameaças de não pagamento dos salários, dessa vez a situação é mais preocupante, já que amanhã, 24, o expediente bancário será reduzido, com atendimento somente até o meio dia.

E, além disso, a Urbs deu recesso a seus trabalhadores a partir de amanhã. Ou seja, apenas os empregados que trabalham em regime de escala estarão em atividade. Os trabalhadores da área administrativa, responsáveis pelo pagamento dos salários, a partir da ordem da direção da Urbs, não estarão em atividade até o dia 4 de janeiro.

Com informações do SindiUrbano

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. E o que têm a ver o cidadão que está viajando a ver com isto?
    Vão lá na frente da prefeitura protestar ou na casa do prefeitinho

  2. Isto que dá votar em SOBRENOME. Richa… Fruet… Francischini…..Ratinho Jr…. etc… tudo com nome famoso mas pessoas sem nenhum compromisso com a sociedade.

  3. Acabou o bloqueio da rodo, pois o estado e o município têm Policiais para garantir a segurança deles e de que for contra qualquer coisa do governo.
    Enquanto isto somos assaltados em qualquer local, mesmo trancafiados em casa.
    FRUET é a maior vergonha de CTBA, como não fez nada pela cidade deixará seu nome marcado como o maior banana a governar, ou melhor desgovernar Curitiba.

  4. Bem feito esses dias atrás teve um jantar na associação da urbs e a galera da urbs só faltou sentar no colo do fruet.