Educadores temem novo calote na reposição de 9%. Vem aí nova greve?

A mudança da data-base para o mês de janeiro foi costurada pela APP-Sindicato e o líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), cujo termo pôs fim à greve do primeiro semestre deste ano. O reajuste de 9% é relativo à reposição da inflação medida pelo IPCA durante todo o ano de 2015. Ou seja, não se trata de aumento salarial como costuma "difundir" o Palácio Iguaçu. Caso haja novo calote, como temem os profissionais do magistério, será deflagrada nova greve no início do ano letivo de 2016?

A mudança da data-base para o mês de janeiro foi costurada pela APP-Sindicato e o líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), cujo termo pôs fim à greve do primeiro semestre deste ano. O reajuste de 9% é relativo à reposição da inflação medida pelo IPCA durante todo o ano de 2015. Ou seja, não se trata de aumento salarial como costuma “difundir” o Palácio Iguaçu. Caso haja novo calote, como temem os profissionais do magistério, será deflagrada nova greve no início do ano letivo de 2016?

Dezenas de educadores entraram em contato com o Blog do Esmael, nesta terça-feira, dia 29 de dezembro, temendo possível novo calote do governador Beto Richa (PSDB) na reposição da inflação de 9%, prevista para janeiro de 2016, conforme acordo entre as partes no mês de junho passado.

Tem razão os educadores de temerem novo calote do tucano, pois quem já foi mordido por cobra é bom que tenha medo até de linguiça.

Foram vários tombos que os profissionais do magistério levaram do governador do PSDB ao longo dos últimos 5 anos.

Agora, a pergunta que não quer calar: é possível a educação do Paraná iniciar o ano letivo de 2016 com greve caso haja novo calote de Beto Richa?

A mudança da data-base para o mês de janeiro foi costurada pela APP-Sindicato e o líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), cujo termo pôs fim à greve do primeiro semestre deste ano.

O reajuste de 9% é relativo à reposição da inflação medida pelo IPCA durante todo o ano de 2015. Ou seja, não se trata de aumento salarial como costuma difundir mentirosamente o Palácio Iguaçu.

Para nunca esquecer, hoje completa sete meses do covarde massacre patrocinado pelo “Carniceiro do Centro Cívico”.

Comentários encerrados.