Coração de pedra, Richa demite 30 mil professores na véspera do Natal

Com a demissão de 30 mil professores contratados em regime PSS, na véspera do Natal, o governador Beto Richa (PSDB) completou o massacre de professores iniciado no dia 29 de abril.

Com a demissão de 30 mil professores contratados em regime PSS, na véspera do Natal, o governador Beto Richa (PSDB) completou o massacre de professores iniciado no dia 29 de abril.

O governador Beto Richa (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (21) a demissão de 30 mil professores contratados no regime PSSs.

O presente na véspera de Natal deixa desempregada ao mesmo um terço da força de trabalho no magistério paranaense.

A demissão em massa poderá gerar confusão no sistema de ensino do estado, pois, em virtude da greve, o ano letivo de 2015 se encerrará em fevereiro de 2016. Ou seja, ainda haverá reposição de aulas para completar o currículo escolar.

Com essas demissões, Richa completa o massacre de professores iniciado no dia 29 de abril.

O Palácio Iguaçu nega que os desligamentos tenham relação com a pesquisa divulgada hoje, pela Paraná Pesquisas, onde o tucano tem 71% de rejeição.

“Estamos mobilizando a categoria PSS para não repor as aulas se não houver prorrogação. Não vamos trabalhar sem contrato”, avisou o professor Eduardo Strada, do Colégio Marcilio Dias, município de Bandeirantes, no Norte do Paraná.

De acordo com informações preliminares, os atuais contratos PSS serão encerrados no dia 31 de dezembro; os professores demitidos não serão aproveitados na reposição de 2016; e o acerto rescisório será realizado em janeiro, contemplando proporcional de 1/3 de férias e 13º salário.

Leia também:

Richa enseba para prorrogar contrato de 30 mil professores PSS, mas quer rapidez na prorrogação do pedágio

Comentários encerrados.