Coluna do Jorge Bernardi: “Ano da cabra”, violência e corrupção no governo Richa

cabra

Em sua coluna semanal, o vereador Jorge Bernardi (REDE) fala sobre os fatos negativos que marcaram 2015 no cenário político nacional e estadual. O que era para ser um ano tranquilo pelo horóscopo chnês, acabou marcado por tragédias como a de Mariana (MG) e pela violência do governador Beto Richa contra os professores estaduais no massacre de 29 de abril. Leia, ouça, comente e compartilhe.

Download áudio

Jorge Bernardi*

Pelo horóscopo chinês, o ano de 2015, deveria ser um período tranquilo já que é o “Ano da Cabra”. A cabra está associada a paz, aos relacionamentos afetivos, a harmonia, estética, beleza e as artes plásticas. Pelo calendário lunar chinês, este ano começou em 19 de fevereiro de 2015 e vai até 7 de fevereiro de 2016, quando inicia o “Ano do Macaco”.

Mas não foi um ano fácil para a humanidade. No panorama internacional, o Estado Islâmico disseminou o terrorismo na Europa e no mundo com atentados na França, como o massacre no jornal Charlie Hebdo, e da sexta-feira, 13 de novembro, com 130 mortos, além dos atos terroristas no oriente médio, na África, e derrubada do avião russo no Egito.

Nada tranquilo foi para o Brasil. O agravamento das investigações do Lava Jato, com prisões de empresários e políticos, a ascensão e o caos gerado pelo deputado Eduardo Cunha, e seus asseclas, na Câmara Federal. Uma crise sem precedentes assola a economia brasileira, pedido de impeachment da presidenta Dilma e a crise política que parece não ter fim.

Em Mariana, MG, ocorreu um dos mais graves desastres ambientais, com dezenas de vítimas, ao romper barragens de rejeitos de mineração da empresa Samarco. A consequência desta tragédia vai durar décadas, tudo indica por negligência da mineradora e de suas controladoras, a  e a BHP.

No Paraná, o que se viu foi a falência do governo que implantou a maior derrama de impostos de todos os tempos, com aumento de ICMS em 95 mil produtos, incluindo energia, cesta básica, além de 40 % do IPVA, elevando a inflação acima da média nacional. Professores e funcionários públicos, foram massacrados em 29 de abril, no Centro Cívico, e ainda tiveram o seu fundo de aposentadoria confiscado pelo governo do estado.

Foi também revelado o maior escândalo de corrupção da história paranaenses, envolvendo fiscais da receita estadual, empresários, e o primo do governador Luiz Abi, com prejuízo de mais de R$ 850 milhões de reais ao erário. E, segundo delatores, parte dos recursos desviados, serviram para abastecer a campanha de reeleição do governador Beto Richa.

Só em Curitiba realizaram-se as previsões do “Ano da Cabra”. Apesar das finanças municipais estarem na UTI, o prefeito fez apenas uma obra: a Via Calma, no centro da cidade, veículos a 40 km por hora ou multa. Nada mais.

*Jorge Bernardi, vereador de Curitiba (Rede), é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão urbana, ele escreve aos sábados no Blog do Esmael.

Comentários encerrados.