Beto Richa paga de papai Noel ao fazer cortesia com chapéu de servidores

cortesia

Governador Beto Richa (PSDB) paga uma de “papai Noel” e anuncia adiantamento do 13º salário para os servidores; recursos são oriundos do confisco da poupança previdenciária dos próprios funcionários públicos; dinheiro que estaria “sobrando” no Caixa Único (CU) do estado tem origem no massacre do funcionalismo no fatídico dia 29 de abril; além deste “presente” estar manchado de sangue, dos que apanharam no Centro Cívico, ele também representa sonegação do reajuste da data-base de 8,17%.

O governador Beto Richa (PSDB) está alardeando o pagamento antecipado da gratificação natalina (13° salário) dos servidores públicos estaduais como se fosse uma grande benesse concedida. Ele não é nenhum papai Noel, como se pretende vender. Pelo contrário, como se verá logo abaixo.

O pagamento anunciado para esta quinta-feira (10) que, segundo o próprio governo vai injetar R$ 1,4 bilhão na economia do estado, não é nenhum favor, mas direito adquirido de todos os trabalhadores.

Além do mais, os recursos que agora estariam “sobrando” no Caixa Único (CU) do estado tem origem no confisco da previdência dos servidores, realizado a custa do massacre do funcionalismo no fatídico dia 29 de abril. Isto sem falar na sonegação do reajuste da data-base de 8,17%.

Resumindo, o governador tucano é tinhoso e faz cortesia com o chapéu alheio, ou seja, com o fundo de pensão dos próprios funcionários do estado.

O dinheiro da previdência, como todos sabem e já foi inclusive confirmado por nota técnica do Ministério da Previdência, fará falta em poucos anos. Portanto, os servidores que hoje recebem o que lhe é de direito, alguns dias adiantados, também vivem a incerteza sobre seu sustento na aposentadoria.

Comentários encerrados.