26 de dezembro de 2015
por esmael
29 Comentários

Em rota de colisão, Francischini abre fogo contra governo Richa

O deputado federal Fernando Francischini (SD), pelas redes sociais, neste sábado (26), abriu fogo contra o governo Beto Richa (PSDB) de quem foi secretário da Segurança Pública entre fevereiro e maio deste ano.

Ao comentar matéria do blog Gazeta do Povo que elevou ao “céu” o secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, o ex-secretário não economizou ironias.

“No céu? Mas usando mais de 1 BILHÃO dos aposentados da ParanáPrevidência!”, fustigou.

Francischini foi secretário que atuou no massacre de 213 professores no dia 29 de abril deste ano, no entanto, em entrevista ao Blog do Esmael, garantiu que revelará o mandante e verdadeiro “pai” da covardia no Centro Cívico.

Para o deputado do Solidariedade, que é oposição e um dos defensores do impeachment da presidente Dilma na Câmara, o governador Beto Richa comete o mesmo crime. “Isto também pode ser ‘Pedalada Fiscal'”, denunciou.

“Até os mais próximos foram enganados por este Secretário? Ele pessoalmente afirmou que não existia nenhuma chance de ‘sangrar’ o caixa da previdência para aplicar em outras áreas”, lamentou Fernando Francischini, conhecido como Batman.

O Blog do Esmael apurou que um dos motivos pelo “rompimento” entre Batman e o “Carniceiro do Centro Cívico” seria a demissão de comissionados ligados ao ex-secretário de Segurança.

26 de dezembro de 2015
por esmael
Comentários desativados em Ativista sindical conclama luta contra projeto antitrabalhista em 2016

Ativista sindical conclama luta contra projeto antitrabalhista em 2016

Por Milton Alves*

As três principais centrais da sindicais do país – CUT, Força Sindical e UGT – divulgaram notas públicas nesta semana em reação às declarações do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, sobre os projetos de reformas previdenciária e trabalhista.

A leitura corrente no meio sindical sobre as intenções do governo aponta para uma nova tentativa de agradar o chamado mercado com a ameaça de retirada de direitos históricos consagrados na CLT – Consolidação das Leis do Trabalho – o que significaria um desmonte da legislação de proteção social do trabalhador instituída pelo presidente Getúlio Vargas em 1942.

O ministro da Fazenda também acenou com um polêmico projeto de reforma da previdência. Nelson Barbosa usou velhos argumentos para justificar a proposta como o do suposto “rombo da  previdência” e a necessidade do estabelecimento de uma idade mínima para as novas aposentadorias – 60 anos para as mulheres e 65 anos para os homens.

As propostas despertaram a reação das centrais sindicais num momento de graves dificuldades políticas do governo da presidente Dilma, que segue pressionado pela tentativa de impeachment levada a cabo pela oposição conservadora e neoliberal.

CUT: “Sem cheque em branco…”

Em um duro pronunciamento, o presidente da CUT – Central Única dos Trabalhadores, Vagner Freitas, alertou a presidente Dilma da decisão de resistir a qualquer projeto que ameace os direitos dos trabalhadores: “Agora, novamente no fim do ano, assisto atônito as mesmas cenas do ano passado. Muda o ministro da economia, mas não muda a política econômica. Era justamente isso que temíamos. Isso não vai acontecer. A primeira fala do novo ministro da Fazenda, Nélson Barbosa, é semelhante à primeira de Joaquim Levy. Ele falou em reforma da Previdência Social, retirada de direitos da classe trabalhadora, flexibilização da CLT e ajustes”.

Força: “Não à retirada de direitos…”

“Causou-nos estranheza o anúncio do governo de que fará reformas trabalhista e previdenciária estabelecendo um limite de idade para a aposentadoria, apenas para mostrar ao mercado que realmente vai buscar o equilíbrio fiscal.  Vale lembrar que, mais uma vez, o governo quer fazer uma reforma nas costas do trabalhador. No final do ano passado, o governo editou duas medidas provisórias, MPs 664 e 665, com o intuito de fazer um ajuste fiscal, mas que penalizou muito, e tão somente, os trabalhadores”, esse foi o tom da nota assinada por Miguel Torres, presidente nacional da Força Sindical.

A UGT também foi na mesma toada. O presidente da central, Ricardo Patah, em nota, considerou as propostas de reformas  como “ataques aos direito

26 de dezembro de 2015
por esmael
11 Comentários

Eduardo Cunha, líder dos coxinhas, fugiu para Cuba? E agora, que fazer?

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anticomunista até a medula, embarcou neste sábado (26) para Havana, Cuba, num voo que partiu do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A informação é de Lauro Jardim, colunista d’O Globo.

Cunha é um dos heróis dos “coxinhas” que lutam pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

O presidente da Câmara acusa Dilma de comunista, mas, segundo Jardim, é ele quem desfruta os últimos anos de 2015 na ilha do comandante-em-chefe Fidel Castro.

Há quem cogite a hipótese de Cunha pedir asilo político ou pedir apoio de Raúl Castro, visando permanecer na Câmara.

Uma das filhas o presidente da Câmara, Gabi Cunha, postou nas redes sociais uma apontando o “dedo médio” e escreveu a seguinte frase: “see you in Cuba” ( te vejo em Cuba).

Eduardo Cunha, por sua vez, negou a viagem a Cuba. Pelo Twitter chamou o jornalista Lauro Jardim de “pilantra”.

“Esse pilantra tem um pilantrinha assistente que faz bullying em cima dos meus filhos o tempo todo,tentando confirmar mentiras toda semana”, tuitou Cunha, referindo-se ao colunista d’O Globo.

Post atualizado às 18h52 de 27/12/2015.

26 de dezembro de 2015
por esmael
49 Comentários

Francischini promete revelar em fevereiro Richa como “pai” do massacre de professores

batman_massacre_richaO deputado federal Fernando Francischini (SD), ex-secretário da Segurança Pública do Paraná, em entrevista ao Blog do Esmael, afirmou que no início de fevereiro vai revelar para o Brasil e o mundo o nome do governador Beto Richa (PSDB) como verdadeiro “pai” do massacre de professores ocorrido em 29 de abril deste ano.

O ex-secretário Francischini, conhecido como Batman, foi ao horário eleitoral gratuito na noite desta sexta-feira (25) desejar aos eleitores “feliz Natal e próspero 2016”. O parlamentar é pré-candidato à Prefeitura de Curitiba.

O deputado Francischini não “escolheu” fevereiro aleatoriamente para “revelar” o mandante do massacre. Pelo contrário. Ele foi notificado para prestar depoimento à Justiça na volta do recesso parlamentar, no começo do mês de Momo.

26 de dezembro de 2015
por admin
11 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: “Ano da cabra”, violência e corrupção no governo Richa

Download áudio

Jorge Bernardi*

Pelo horóscopo chinês, o ano de 2015, deveria ser um período tranquilo já que é o “Ano da Cabra”. A cabra está associada a paz, aos relacionamentos afetivos, a harmonia, estética, beleza e as artes plásticas. Pelo calendário lunar chinês, este ano começou em 19 de fevereiro de 2015 e vai até 7 de fevereiro de 2016, quando inicia o “Ano do Macaco”.

Mas não foi um ano fácil para a humanidade. No panorama internacional, o Estado Islâmico disseminou o terrorismo na Europa e no mundo com atentados na França, como o massacre no jornal Charlie Hebdo, e da sexta-feira, 13 de novembro, com 130 mortos, além dos atos terroristas no oriente médio, na África, e derrubada do avião russo no Egito.

Nada tranquilo foi para o Brasil. O agravamento das investigações do Lava Jato, com prisões de empresários e políticos, a ascensão e o caos gerado pelo deputado Eduardo Cunha, e seus asseclas, na Câmara Federal. Uma crise sem precedentes assola a economia brasileira, pedido de impeachment da presidenta Dilma e a crise política que parece não ter fim.

Em Mariana, MG, ocorreu um dos mais graves desastres ambientais, com dezenas de vítimas, ao romper barragens de rejeitos de mineração da empresa Samarco. A consequência desta tragédia vai durar décadas, tudo indica por negligência da mineradora e de suas controladoras, a  e a BHP.

No Paraná, o que se viu foi a falência do governo que implantou a maior derrama de impostos de todos os tempos, com aumento de ICMS em 95 mil produtos, incluindo energia, cesta básica, além de 40 % do IPVA, elevando a inflação acima da média nacional. Professores e funcionários públicos, foram massacrados em 29 de abril, no Centro Cívico, e ainda tiveram o seu fundo de aposentadoria confiscado pelo governo do estado.

Foi também revelado o maior escândalo de corrupção da história paranaenses, envolvendo fiscais da receita estadual, empresários, e o primo do governador Luiz Abi, com prejuízo de mais de R$ 850 milhões de reais ao erário. E, segundo delatores, parte dos recursos desviados, serviram para abastecer a campanha de reeleição do governador Beto Richa.

26 de dezembro de 2015
por admin
Comentários desativados em O que diz a velha mídia neste sábado

O que diz a velha mídia neste sábado

cartaJornais do Paraná

Gazeta do Povo: Vende-se o Brasil

Jornais de outros estados

Globo: Picciani nega a Pezão uso de fundo de R$ 190 milhões Leia mais