24 de dezembro de 2015
por esmael
19 Comentários

Como sempre, Chico Buarque de Holanda nos deu uma boa lição

por Paulo Moreira Leite, via Brasil 247

Entre humanos que relincham e outros capazes de zunir, num comportamento próprio de quadrúpedes morais, mais uma vez Chico Buarque de Holanda assegurou seu lugar na história do Brasil e dos brasileiros.

A cena vista e gravada num fim de noite no Rio de Janeiro é apenas a confirmação recente de que Chico é um artista que sabe qual é seu lugar em cada momento de nossa história.

Comporta-se dessa maneira há meio século, seja através da música, dos versos de gênio, de uma literatura cada vez mais apurada e espetacular. Age assim pela postura política de quem recusa o lugar de artista-mercadoria e sabe responder aos percalços e tragédias da conjuntura histórica com clareza, com valentia e uma auto ironia que o acompanha tanto nas horas agradáveis como nas mais difíceis, como se descobre pelo depoimento de um de seus amigos de “ Chico: um artista brasileiro”, documentário que é uma obra prima obrigatória para todo brasileiro preocupado em entender o seu país em 2015.

Mais do que um poeta, um grande escritor recém confirmado, Chico Buarque é uma das raras consciências da nação.   Ajudou e ajuda os brasileiros a entender o país em que vivem. Por qualquer meio utilizado, seus enredos convergem para a defesa das grandes maiorias, a solidariedade diante dos explorados e excluídos.

Sempre denunciou o regime militar, combateu a censura,  a brutalidade covarde da ditadura e o empobrecimento dos anos 1960 e 1970.  Antes e depois da democratização, atuou para defender a primazia dos direitos e interesses dos que não tem direito à palavra, o que explica a importância do pobre, do negro, do explorado, em sua música, na literatura, no engajamento político direto, num tratamento frequentemente solidário e até carinhoso em alguns momentos. Entendeu o ponto de vista mulher, muito antes que se tornasse moda. Defendeu — como o filme mostra num depoimento surpreendente do início da carreira – os direitos de homossexuais quando palavras como veado e bicha eram parte do vocabulário familiar.

Acima de tudo recusou as clássicas tentativas de acomodação com os interesses do alto, o que se reflete num comportamento que rejeita as vulgaridades típicas que a sociedade contemporânea reservas aos artistas de sucesso – a começar pelo inevitável beija-mão dos ricos e poderosos, entre eles a TV Globo.

Mostrando que aquilo que parece inevitável pode ser evitado, Chico mostrou uma força moral surpreendente no país da dialética da malandragem. Tem compromissos claros. Nunca deixou de ter um lado e sabemos muito bem que lado é este – e é isso, mais do que qualquer outro fator, que explica v

24 de dezembro de 2015
por esmael
13 Comentários

Entenda por que a Bancada do Camburão apoia a “especulação financeira” do judiciário

A famigerada Bancada do Camburão, composta por 31 deputados, apoia os órgãos do judiciário no entrevero com o governo Beto Richa (PSDB), que acusa o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) de realizar “especulação financeira” com sobras do orçamento.

O secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, espécie de alter ego do governador tucano, denunciou ontem (23) que o TJPR, o Tribunal Faz de Contas (TCE) e até o Ministério Público do Paraná (MP) “especulam no mercado financeiro” e, portanto, o judiciário estaria desviando dinheiro de impostos dos contribuintes.

Por que diabos os parlamentares estaria se posicionando a favor do Poder Judiciário em detrimento do Poder Executivo, donde sempre mamaram? Ora, questão de sobrevivência, pois a maioria deles tem o rabo preso nos tribunais da vida. Ou seja, nenhuma preocupação com as questões de Estado. Pelo contrário.

A maioria dos deputados ficou do lado do judiciário nesta demanda porque está preocupada com o próprio rabo, ora, pois.

O Blog do Esmael teve acesso a discussões sobre o tema em grupo do WhatsApp, entre os membros da Bancada do Camburão, mas se comprometeu a não divulgar ipsis litteris o conteúdo. Eles querem a demissão do secretário da Fazenda.

Ao longo de 2015, TJPR e Assembleia Legislativa foram cúmplices das medidas do governador Beto Richa (PSDB) que culminaram no confisco da poupança previdenciária de professores e servidores públicos. Também, reservadas as proporções, legislativo e judiciário, são corresponsáveis pelo covarde massacre ocorrido no Centro Cívico em 29 de abril.

Segundo levantamento do tesouro do governo do estado, o Tribunal de Justiça tem quase R$ 1 bilhão aplicados em especulação; o Ministério Público do Paraná (MP) tem R$ 191 milhões em capital vadio; e o Tribunal Faz de Contas (TCE) outros R$ 106 milhões.

“É uma poupança desviada porque esse recurso deveria estar beneficiando a população e não em aplicações de alguns poderes privilegiados no Paraná”, fuzilou o secretário de Beto Richa em entrevista à RPCTV. O Blog do Esmael repercutiu a polêmica entre os poderes.

Se a Justiça fosse séria, não especularia. Se os deputados tiverem um lampejo de seriedade instalariam, na reabertura dos trabalhos, em fevereiro, uma CPI para investigar a grave denúncia do secretário Mauro Ricardo Costa.

24 de dezembro de 2015
por esmael
2 Comentários

Em Foz, prefeito aliado de Beto Richa está em último lugar, diz pesquisa

Se as eleições municipais fossem hoje, o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira (PSB), ficaria em último lugar com 7,12% das intenções de voto. É o que revela a Opinião Instituto de Pesquisas, que ainda aponta a liderança do deputado Chico Brasileiro (PSD) com 47,33%.

Caso a oposição resolva trocar a candidatura de Chico pela do ex-prefeito Paulo Mac Donald (PDT), ela obteria exatamente o mesmo eleitorado: 47,33% das intenções de voto na corrida pela Prefeitura de Foz do Iguaçu.

A Opinião Instituto de Pesquisas entrevistou 604 eleitores iguaçuenses entre os dias 12 e 14 de dezembro. A margem de erro é de 4% para mais ou para menos. A sondagem completa foi publicada no site AN6 (clique aqui para ler a íntegra do relatório).

O prefeito Reni Pereira, o mais dinheirudo do país, é aliado de primeira hora do governador Beto Richa (PSDB), que, segundo o Ibope, tem apenas 9% de aprovação.

O governador tucano é o pior avaliado do Brasil, reafirma o instituto Paraná Pesquisas.

Entretanto, Richa não poderá socorrer Reni em Foz neste Réveillon. O tucano ficará em Curitiba neste restinho de ano e início de 2016, pois deverá ser avô nas próximas horas ou dias.

Não é só a reeleição de Reni que Richa “desgraçou” por causa de sua impopularidade. Também ocorreu o mesmo em Londrina, onde Alexandre Kireeff (PSD) seria abatido pelo deputado Marcelo Belinati (PP); o prefeito de Campo Largo,

24 de dezembro de 2015
por admin
20 Comentários

Coluna do Reinaldo de Almeida César: A restauração do delegado Michelotto e os ataques de Mauro Ricardo

Reinaldo Almeida César*

Registo aqui meu apoio e aplauso para a lúcida decisão do delegado geral e do Conselho da Polícia Civil, restaurando a dignidade pessoal e profissional do delegado Marcus Vinícius da Costa Michelotto, designando-o para a direção do Instituto de Identificação.

A decisão unânime do colegiado no Tribunal de Justiça é reta e clara. Todo procedimento instaurado em desfavor de Michelotto deve ser trancado por ausência de justa causa, nos termos do voto proferido pelo relator Marcel Rotoli de Macedo, cujos conhecimentos jurídicos e tradição familiar no Direito o iluminaram na correta decisão.

Logo, não há qualquer razão para impor a Michelotto (e sua família) uma espécie de tortura, pena ou castigo infamante, próprios do Código Filipino, que regia entre nós nos tempos do Brasil colônia.

Conheço o Delegado Michelotto há quase trinta anos.

Quando estava iniciando minha carreira no magistério, como assistente do Professor René Dotti, lecionei na turma onde ele era aluno, na Faculdade de Direito.

Nessa época, lembro-me que ele dividia os encargos do estudo universitário com a função de bancário, no Bamerindus, onde conheceu sua esposa e companheira de sempre, Cristine.

Depois acompanhei, à distância, sua trajetória de êxitos na Polícia Civil e na Secretaria de Defesa Social de Curitiba.

Faço justiça ao governador Beto Richa, ao rememorar que tive ampla autonomia e absoluta carta branca para compor minha equipe na SESP, no final de 2010.

Escolhi pessoalmente, sem qualquer sugestão, interferência ou pedido – e assumo a responsabilidade das escolhas – os comandantes da PM (coronéis Scheremetta e, depois, Bondaruk), os comandantes do Corpo de Bombeiros (coronéis Domaneschi, Donadello, Ferreira e Pombo), o diretor da Criminalística (Antonio Siqueira), do IML (Porcídio Vilanni), do Instituto de Identificação (Newton Rocha) e do GRAER (coronel Orlando Artur).

Não tive um insta

24 de dezembro de 2015
por admin
19 Comentários

Coluna do Requião Filho: Fim do romance de Beto Richa com o Judiciário do Paraná

Download áudio

Requião Filho*

Parece que acabou o romance entre executivo e judiciário no Paraná. Óh céus, Óh vida! O que poderia ter acontecido ora tantas tricas de acusações. Sobra dinheiro aqui, falta ali, investe acolá! Quem teria razão nesta briga? O porvir nos contará.

Interessa é que os governistas tem dito a torta e a direita que depois de tantas medidas pra ferrar com o povo, Richa teria caixa no ano que vem e poderia ajudar seus aliados em 2016. Parece que esta não é a verdade.

Parece que enganaram todos mais uma vez. Não tem dinheiro e agora, depois de saquear a previdência, estuprar a data-base, aumentar tarifas e taxas e sangrar os paranaenses o governador continua sem dinheiro.

Quem caiu neste conto deve estar assustado. E o pior(!) quem acreditou nessa historia foram políticos que colocaram suas carreiras em cheque. Gente que deveria ser escolada. Vão colocar a culpa em quem?

A culpa é de um governo desunido e sem diretrizes. Governo envolvido em milhares de escândalos e com uma rejeição histórica. Não há retóricas e propagandas que salvem este povo. Impossível defender o indefensável, desculpar o indesculpável.

Mais um ano de trapalhadas e maldades do governador que encolheu. O seu capital político hoje é inexistente. Que venha o ano que vem!

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB, vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.

24 de dezembro de 2015
por admin
Comentários desativados em O que diz a velha mídia nesta quinta

O que diz a velha mídia nesta quinta

capaJornais do Paraná

Gazeta do Povo: A fórmula de sucesso das melhores cidades do Paraná

Folha de Londrina: Inflação perto da meta, só em 2017; PIB cai mais que o previsto Leia mais