21 de dezembro de 2015
por esmael
82 Comentários

Coração de pedra, Richa demite 30 mil professores na véspera do Natal

O governador Beto Richa (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (21) a demissão de 30 mil professores contratados no regime PSSs.

O presente na véspera de Natal deixa desempregada ao mesmo um terço da força de trabalho no magistério paranaense.

A demissão em massa poderá gerar confusão no sistema de ensino do estado, pois, em virtude da greve, o ano letivo de 2015 se encerrará em fevereiro de 2016. Ou seja, ainda haverá reposição de aulas para completar o currículo escolar.

Com essas demissões, Richa completa o massacre de professores iniciado no dia 29 de abril.

O Palácio Iguaçu nega que os desligamentos tenham relação com a pesquisa divulgada hoje, pela Paraná Pesquisas, onde o tucano tem 71% de rejeição.

“Estamos mobilizando a categoria PSS para não repor as aulas se não houver prorrogação. Não vamos trabalhar sem contrato”, avisou o professor Eduardo Strada, do Colégio Marcilio Dias, município de Bandeirantes, no Norte do Paraná.

De acordo com informações preliminares, os atuais contratos PSS serão encerrados no dia 31 de dezembro; os professores demitidos não serão aproveitados na reposição de 2016; e o acerto rescisório será realizado em janeiro, contemplando proporcional de 1/3 de férias e 13º salário.

Leia também:

Richa enseba para prorrogar contrato de 30 mil professores PSS, mas quer rapidez na prorrogação do pedágio

21 de dezembro de 2015
por esmael
19 Comentários

Pesquisa Ibope/Palácio Iguaçu tira Fruet do 2º turno e esquece candidatos

O Ibope divulgou pesquisa nesta segunda-feira (21) sobre a disputa pela Prefeitura de Curitiba. O instituto tem contratos e relações umbilicais com o Palácio Iguaçu, ou seja, com o governador Beto Richa (PSDB).

Pelos números do Ibope/Palácio Iguaçu, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) nem vai para o segundo turno.

Na estimulada, Requião Filho (PMDB) lidera com 18%, seguido de Luciano Ducci (PSB), com 16%, e Rafael Greca (PMN), com 14%.

Fruet surge em quarto lugar com 13% e, em quinto, Tadeu Veneri (PT) tem 4%. O prefeito corre o risco de perder os cabelos com essa pesquisa.

Na Boca Maldita, a avaliação é que a pesquisa Ibope/Palácio Iguaçu tem como objetivo estimular a candidatura de Requião Filho. Sem a presença do moço no páreo não haveria 2º turno. Trata-se, portanto, uma estratégia dos palacianos que torcem pela volta de Ducci à Prefeitura de Curitiba.

“O Requião Filho vai disputar o segundo turno com Ducci”, disse deputado João Arruda ao Blog do Esmael. “Nós queremos o apoio do Fruet no segundo turno. Vamos unir todas as forças progressistas e antineoliberais”, previu.

O deputado Ney Leprevost, deixado fora da sondagem, teceu o seguinte comentário pelo Twitter: “Se dependesse do IBOPE o Luciano Ducci já teria sido eleito prefeito em 2012. Erraram até a boca de urna. Não confio”.

A parte que diz respeito a Beto Richa no Ibope tomou Doril, também sumiu.

O Palácio Iguaçu gelou geral Ratinho Júnior (PSC), que já é visto como adversário de Beto Richa na disputa pelo Senado.

O Blog do Esmael ouviu o deputado federal Fernando Francischini (SD). “Esqueceram de mim e do Ney, que estávamos praticamente empatados com o Ducci e Greca, dentro da margem de erro”, ironizou o parlamentar conhecido como “Batman”.

“Não vou comentar os números dos outros, mas quero agradecer os 15 pontos que deram a nós. Entretanto, na nossa pesquisa, o Ducci é o último com 9 pontos. Ele perde para o Francischini que tem 11”, afirmou ao Blog do Esmael o ex-prefeito Rafael Greca.

A seguir, leia a íntegra do relatório do Ibope:

https://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/12/Ibope_curitiba_dez2015.pdf

21 de dezembro de 2015
por esmael
6 Comentários

Temer quer a Presidência pelo golpe, mas pode ficar sem o PMDB

do Brasil 247

O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), tem um plano para tirar o vice-presidente da República, Michel Temer, do comando do PMDB, onde está desde 2005.

Renan, que vem sendo um forte aliado da presidente Dilma Rousseff, articula o apoio de dirigentes regionais do partido com esse objetivo. Renan acredita que com o apoio do Rio ao governo Dilma, centro do movimento anti-impeachment, conseguirá derrubar o vice.

Segundo reportagem de Daniela Lima, da Folha, o senador, que preside o diretório de Alagoas do partido, já teria conseguido o apoio de Ceará, Paraná, Piauí, Amazonas e Pará, além do Rio.

O vice já teria iniciado uma operação para revidar e tentar evitar o aprofundamento do racha que pode culminar em sua saída da direção da sigla. Ele se reuniu com alguns nomes importantes da legenda no Rio na noite deste domingo 20.

Participaram do encontro, na casa de Temer, em São Paulo, o ex-governador Sérgio Cabral, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, e o prefeito da capital Eduardo Paes. O ex-ministro Moreira Franco, presidente da Fundação Ulysses Guimarães, também estava presente.

21 de dezembro de 2015
por esmael
10 Comentários

Oposição soma 76% na disputa pela sucessão de Richa, diz Paraná Pesquisas

Se as eleições de 2018 fossem hoje a oposição somaria junta 76% dos votos válidos. É o que diz levantamento divulgado nesta segunda-feira (21) pelo instituto Paraná Pesquisas sobre a disputa pela sucessão do governador Beto Richa (PSDB).

De acordo com os números, os senadores Alvaro Dias (PSDB) e Roberto Requião (PMDB) lideram a corrida pelo governo do Paraná. O tucano, com ligeira vantagem, tem 33,9% das intenções de voto, ante 26,7% do peemedebista.

O secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior (PSC), aparece em terceiro lugar com 16,9%, seguido da senadora Gleisi Hoffmann (PT), com 4,3%. A vice-governadora Cida Borghetti (PROS) surge em último com 2,8%.

No cenário em que o candidato ao governo é o vice-presidente do Banco do Brasil, ex-senador Osmar Dias (PDT), a Paraná Pesquisas diz que o resultado nas urnas seria este: Requião (29,8%), Osmar (26,8%), Ratinho (19%), Gleisi (4,3%) e Cida (3,4%). Nesse cenário, a vantagem da oposição, somada, cairia para 72% dos votos válidos.

Na manhã de hoje, o Blog do Esmael anotou que o governador Beto Richa vai terminar ano de 2015 com a popularidade na “boca do jacaré”. Ou seja, a julgarmos pelos números do instituto de pesquisa, os tucanos entrarão em contagem regressiva para limpar as gavetas do Palácio Iguaçu.

A Paraná Pesquisas entrevistou 1.520 eleitores em 60 municípios do Paraná entre os dias 10 e 14 de dezembro. A margem de erro é de 2,5 pontos porcentuais.

21 de dezembro de 2015
por esmael
19 Comentários

Ex-deputado foi demitido por espancar ex-mulher. Richa deveria renunciar pelo massacre de 213 professoras?

O governador Beto Richa (PSDB) foi rápido no gatilho ontem (20) ao demitir o diretor da Cohapar, ex-deputado Osmar Bertoldi (DEM), após repercussão da violência contra sua ex-mulher Tatiana Bittencourt. O tucano tomou a decisão com medo de que o entrevero também atingisse sua “imagem”.

Richa deveria utilizar a mesma métrica consigo mesmo para penitenciar-se pelos pecados do dia 29 de abril, quando 213 professoras foram covardemente massacradas no Centro Cívico. Ou seja, o governador do PSDB poderia aproveitar a reflexão de fim de ano e pedir para sair.

O governador jura que não teve outra opção a não surrar os “black blocs” que lutavam contra o confisco da ParanáPrevidência. Bertoldi, demitido por Richa, também se diz vítima de “armação” da ex-mulher que tenta extorquir-lhe R$ 1,7 milhão.

Osmar Bertoldi é suplente do deputado federal pela coligação que reelegeu Richa (PSDB-DEM-PR-PSC-PTdoB-PP-SD-PSD-PPS). No início de 2015, ele assumiu a cadeira na Câmara, entre fevereiro e maio, com a licença de Fernando Francischini (SD), que no período foi secretário da Segurança Pública.

A seguir, leia a íntegra da nota de esclarecimento de Osmar Bertoldi:

“Aos Familiares, Amigos e Eleitores.

Em razão da publicidade que vem sendo dada às inverídicas acusações feitas por Tatiane Lucia Selhorst Bittencourt, venho a público esclarecer que, em 15 de agosto de 2015, houve efetivamente um lamentável desentendimento. Ambos tivemos ferimentos e acabei sofrendo lesões nos braços, rosto e dentes, inclusive tendo me submetido a exames e lavrado laudo de corpo de delito. Tal desentendimento foi motivado pela discordância sobre o regime de casamento.

É inverídica a afirmação de que Tatiane foi mantida em cárcere privado, eis que permaneceu em minha residência por livre e espontânea vontade, pelo tempo que quis ficar. Tinha as chaves da casa e controle do portão, acesso a telefones, ligando para familiares e amigos, internet, inclusive com postagens em redes sociais e recebeu visita de três amigas. Em suma, teve vida normal durante todo o tempo.

Após deixar a minha residência Tatiane, para não tornar público o fato, passou a exigir a quantia de aproximadamente R$1,7 milhão, mediante documento protocolado em cartório. Tudo isso vem sendo investigado pela Polícia Civil.

Por não receber os valores exigidos, quatro meses após os

21 de dezembro de 2015
por admin
62 Comentários

Coluna da Maria Victória: A importância do ensino do Inglês nos primeiros anos de uma criança

Maria Victoria Borghetti Barros*

Há algumas semanas falei aqui sobre a necessidade de se ampliar os investimentos na primeira infância, pois é a fase em que as crianças de 0 à seis anos definem a sua personalidade. Nesta semana, venho defender um projeto que tenho trabalhado há alguns anos, que é a implantação do ensino da língua inglesa nas escolas municipais, ou seja, do 1º ao 5º ano de ensino, pois nesta etapa é que as crianças têm mais facilidade no aprendizado.

Uma pesquisa realizada entre os professores, municipais e estaduais, da Regional de Maringá, mostrou que 90% deles apoiam a implantação do inglês em sala de aula já no primeiro ano escolar. Desde 2014, isso é uma realidade nas escolas municipais de Maringá, e os números comprovam que a inclusão do inglês nos primeiros anos do ensino fundamental influenciou na melhora das notas das demais disciplinas.

A cidade de Maringá alcançou no último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) a meta prevista para ser atingida no ano de 2021. E é isso que pretendemos levar a diversas cidades do Paraná, pois sabemos que somente com a educação será possível criar uma nova cultura, uma nova sociedade para as futuras gerações.

Tenho conversado com diversos prefeitos sobre a implantação deste projeto. Recentemente, me reuni com os prefeitos da região da Amusep. Pude apresentar a eles a forma utilizada em Maringá para incluir a disciplina na grade curricular e os avanços que o município teve na educação, pois o ensino de uma segunda língua é fundamental para aumentar o desenvolvimento cognitivo das crianças e adolescentes .

Estou convencida de que no mundo em que vivemos hoje, as crianças tem que ter a oportunidade de aprender uma segunda língua, e no sexto ano o ensino do inglês já é tarde, a facilidade de aprender não é a mesma. Vamos junto trabalhar pra que esse sonho de ter o inglês nas escolas municipais se torne uma realidade.

Desejo a todos um Natal abençoado.

*Maria Victoria Borghetti Barros é deputada

21 de dezembro de 2015
por esmael
12 Comentários

Oposição a Dilma no Congresso levou dinheiro para não convocar empresário na CPI da Petrobras

O DEM, PR, PMN e PRTB, ambos de oposição à presidente Dilma Rousseff (PT), levaram R$ 5 milhões para não convocar o empresário Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, para depoimento na CPI Mista da Petrobras.

A informação foi prestada pelo ex-diretor financeiro da UTC Engenharia, Walmir Pinheiro Santana, um dos delatores do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

O repasse de dinheiro para quatro legendas foi acertado com o ex-senador Gim Argello (PTB-DF), que era vice-presidente da CPI, que garantiu a “blindagem” a Pessoa.

De acordo com o delator, a propina foi distribuída como se fosse contribuição eleitoral da seguinte forma: R$ 1,7 milhão ao DEM; R$ 1 milhão ao PR; R$ 1,15 milhão ao PMN e R$ 1,15 milhão ao PRTB.

Eram esses alguns dos partidos que estavam na linha de frente do movimento pelo impeachment de Dilma. Viu o nível dos golpistas?

21 de dezembro de 2015
por esmael
19 Comentários

Beto Richa termina ano com popularidade na “boca do jacaré”

A popularidade do governador Beto Richa (PSDB) continua em baixa, de acordo com levantamento divulgado nesta segunda-feira (21) pelo instituto Paraná Pesquisas.

Números publicados no blog Gazeta do Povo apontam que 71,2% dos eleitores paranaenses reprovam o tucano. Apenas 24,4% aprovam o governador do PSDB.

Os gráficos de aprova/desaprova criam uma “boca de jacaré” imaginária, que, no marketing e na política, fala-se que não tem “salvação” quem entrar nela. Ou seja, não há recuperação do político e pode-se chamar o padre para a extrema-unção.

A aprovação de Beto Richa era de 69,6% em dezembro de 2012, subiu para 70,7% em dezembro de 2013, depois caiu para 65,4% em dezembro de 2014 e agora, em 2015, despencou para 24,4%.

A desaprovação do governador do Paraná era de 26,1% em dezembro de 2012, caiu para 25,4% em dezembro de 2013, depois subiu para 29,1% em dezembro de 2014 e agora, em 2015, saltou para 71,2%.

A Paraná Pesquisas entrevistou 1.520 eleitores em 60 municípios do Paraná entre os dias 10 e 14 de dezembro. A margem de erro de 2,5 pontos porcentuais.

21 de dezembro de 2015
por admin
13 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: Novos rumos para a Economia

Download áudio Gleisi

Gleisi Hoffmann*

A nomeação de Nelson Barbosa é um alento para aqueles que querem um Estado eficiente, e não mínimo. Para aqueles que acreditam que a vida está acima dos resultados financeiros, para os eleitores da presidenta Dilma, que fizeram uma opção consciente no projeto que ela representava e que, mesmo doendo reconhecer, ficaram frustrados com a mudança de rumo pós-eleição.

Sei das dificuldades que esperam Nelson Barbosa para recuperar a economia. Mas sei também de sua disposição, comprometimento e, acima de tudo, visão de país e de desenvolvimento. Nosso novo ministro não é perdulário, irresponsável financeiramente. Muito pelo contrário, com inegável espírito público, sabe que a sociedade tem limites na sua contribuição para com o Estado, por isso mesmo não é partidário de gastanças. Sabe os custos e as consequências de uma boa política social, assim como o impacto de uma exorbitante taxa de juros para as contas públicas e para a sociedade que a paga, principalmente quando sua elevação é ineficiente para combater a inflação.

O governo da presidenta Dilma teve importante vitória na semana que passou. O golpe, travestido de impeachment, foi contido. Prevaleceu a Constituição, a legalidade, a vontade dos eleitores quando depositaram o voto na urna. Agora precisa dar continuidade ao programa que a sagrou presidenta.

Essa conversa do mercado, de fazer ajustes em cima dos programas sociais, dos investimentos, da aplicação de recursos na educação, na saúde, não tem nada a ver com o que o povo quer e elegeu. Sempre podemos melhorar e eficiência das despesas públicas, mas isso é diferente de diminuí-las em nome de um ajuste que serve para pagar uma conta estratosférica de juros.

Nos primeiros nove meses deste ano, o déficit fiscal foi de R$ 416,7 bilhões, sendo R$ 408,3 bilhões com juros (98%) e R$ 8,4 bilhões (2%) de déficit primário.

É insustentável. O país não aguenta isso. Conhecemos as consequências do ajuste liberal feito pelo PSDB. Travou o crescimento do país, e está travando agora com medidas que privilegiam o ajuste de mercado. Falam de reformas, medidas duras, mas são os primeiros a fazerem discursos fáceis para atacar o governo. Votar contra o que sempre defenderam.

Um novo momento inicia-se para o governo. Tenho certeza de que a presidenta Dilma saberá estruturá-lo com o objetivo de atender àqueles que confiaram na sua palavra. Todos nós passamos por momen

21 de dezembro de 2015
por admin
10 Comentários

Coluna do Luiz Cláudio Romanelli: 2015, o ano que ainda não acabou

Download

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo,
qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.”
Chico Xavier

Convenhamos, 2015 foi um ano difícil. A cada mês, um fato. Eu, otimista convicto que sou, sempre atuei de maneira a extrair o melhor de cada situação, e o que me deixa mais esperançoso é que o ano termina com duas boas notícias.

A primeira, a saída do Joaquim Levy, responsável pela recessão que estamos vivendo no pais. Em substituição a ele, foi nomeado o desenvolvimentista Nelson Barbosa, para comandar a economia. Chega de equívocos e recessão.

A segunda, foi a edição, pela presidenta Dilma, da Medida Provisória que define o rito que viabiliza os acordos de leniência com as empreiteiras envolvidas com a corrupção. Sem esta medida o país não retoma o crescimento.

No mais, o STF, pela decisão dos seus mais antigos ministros colocou nos trilhos o procedimento do pedido de impeachment contra a presidenta.

Tudo isso, temperado por mais escândalos de corrupção, manifestações pelo impeachment da presidenta – e também em sua defesa, crise no Congresso Nacional, deterioração da economia, cortes em direitos trabalhistas e sociais, desemprego crescente.

Os erros na condução da política econômica do governo deixaram todos os Estados brasileiros em maus lençóis. E o Paraná, como já disse aqui, não é uma ilha de prosperidade num continente de dificuldades.  Como todos os outros, o Estado enfrentou uma crise financeira devido à redução da atividade econômica e a consequente queda de arrecadação no ano de 2014 e início de 2015.

Diante deste quadro, o governo teve a coragem e o discernimento para adotar medidas para controlar gastos e fazer os ajustes para o equilíbrio das contas- a um custo político alto para todos nós. A oposição não entendeu (ou não quis entender) q

21 de dezembro de 2015
por admin
Comentários desativados em O que diz a velha mídia nesta segunda

O que diz a velha mídia nesta segunda

metroJornais do Paraná

Gazeta do Povo: Desemprego vai seguir em alta no próximo ano

Bem Paraná: Muvuca na cidade, muvuca na estrada. O fim de ano vem aí Leia mais