17 de dezembro de 2015
por esmael
15 Comentários

Dilma lança site contra mentiras da oposição e da mídia

Com informações do Blog do Planalto

A presidente Dilma Rousseff (PT) lançou, em suas redes sociais, nesta quinta-feira (17), o site Fatos & Boatos, destinado a esclarecer falsas informações sobre o governo federal que circulam na internet.

Segundo a presidenta, “é possível submeter informações para que o governo possa verificar e esclarecer”.

Dentre os boatos e mentiras disseminadas pela direita raivosa, estão as respostas para as seguintes questões de utilidade pública como: “Vai haver um novo confisco da poupança?”; “Nós vamos aposentar com 95 anos?”; “O Bolsa Família vai acabar?”; “A integração do Rio São Francisco nunca vai acabar?”.

Mas também há desmentidos de boatos até pueris e engraçados como: “Tem espiões cubanos no programa Mais Médicos?”; “A integração do Rio São Francisco nunca vai acabar?”; “Dilma mandou colocar chip nas pessoas?”; “O Brasil caminha para um ditadura comunista?”;  “O BNDES tem uma caixa-preta para esconder irregularidades?”; “O governo está criando um exército de 20 mil haitianos?”.

Acesse o www.fatoseboatos.gov.br e confira.

17 de dezembro de 2015
por esmael
28 Comentários

STF derruba voto de Fachin pró-impeachment de Dilma

O pleno do Supremo Tribunal Federal rejeitou o relatório do ministro Luiz Edson Fachin sobre o rito do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Os ministros definira que a Câmara dos Deputados autoriza, mas é o Senado que decide se instaura o processo de impeachment.

O STF também votou que só depois de o Senado decidir, Dilma seria afastada do cargo.

A maioria dos magistrados também defendeu que a comissão do impeachment eleita na Câmara dos Deputados deveria ser por voto aberta, portanto, o processo determinado por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) terá de ser refeito.

Na manhã desta quinta-feira (17), o Blog do Esmael analisou que Fachin havia acatado ontem a tese do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e da oposição, pelo golpe contra Dilma.

Veja como ficou o resultado final da votação no STF:

Senado pode arquivar processo: 8 sim x 3 não

-Votação secreta para comissão de impeachment: 5 sim x 6 não

-Chapa alternativa para comissão: 4 sim x 7 não

-Defesa prévia de Dilma: 11 não x 0 sim

17 de dezembro de 2015
por esmael
12 Comentários

Richa enseba para prorrogar contrato de 30 mil professores PSS, mas quer rapidez na prorrogação do pedágio

O governador Beto Richa (PSDB) consolida-se como o dirigente mais antipovo que o Paraná já conheceu. Nas vésperas do Natal, o tucano está ensebando para prorrogar contratos com 30 mil professores em regime PSS.

Por conta do esdrúxulo calendário de reposição da Secretaria de Estado da Educação (SEED), as aulas de 2015 não terminarão este ano. Avançarão no mês de fevereiro de 2016, em boa parte das escolas.

Se as aulas adentrarão o Ano Novo o bom senso mandaria o governante prorrogar o contrato dos PSSs, mas não, Richa não está nem aí com a educação. Se faltar professores nas salas de aula, para o tucano, pouco importa e que se dane.

Quanto à ansiedade de 30 mil famílias, pela lógica do desalmado governador do PSDB, cada um com seus problemas.

O único contrato que interessa Beto Richa prorrogar “rapidinho” é o do pedágio mais caro do mundo. Ele, inclusive, viajou diversas vezes a Brasília para dilatar até o ano de 2.050 a existência do achaque nas estradas paranaenses.

Dois pesos, duas medidas. A educação de milhões não tem pressa para o governador. O pedágio, que beneficia meia dúzia de concessionárias, tem pressa. Portanto, um descompromisso do tucano para com o futuro do estado. Uma verdadeira irresponsabilidade.

No mês passado, a SEED, em nome de Beto Richa, prometeu dar uma resposta sobre a prorrogação ou não dos contratos dos PSSs até o último dia 15 de dezembro. Como se era de esperar, deu calote em nome do chefe. Nenhuma satisfação até agora. Um total desrespeito para com o magistério paranaense.

O governo Beto Richa, conforme acordado há um mês, também apresentaria propostas de “melhorias no contrato atual”. Dentre as reivindicações que a categoria levou à mesa de negociação estão: 1- o professor PSS não pode ficar mais de cinco dias com atestado; 2- renovação dos contratos já; e 3- professor PSS só vai repor aulas em fevereiro com contrato prorrogado.

Professores denunciam que os núcleos regionais estão fazendo pressão – terrorismo, na verdade – dizendo que aqueles que não reporem aulas, mesmo sem contrato, terão os CPFs bloqueados e, consequentemente, não conseguirão pegar aulas nas distribuições.

Ou seja, Beto Richa autoriza que seus capitães do mato façam chantagem aos educadores. O governo pretende um trabalho análogo à escravidão. Um horror em pleno século XXI. Um desatino para um estado que se vangloria 4ª potência econômica do país.

17 de dezembro de 2015
por esmael
4 Comentários

STF solta banqueiro amigo de tucanos, mas mantém preso senador Delcídio

do Brasil 247

O ministro Teori Zavascki, relator das ações da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) acolheu argumentos da defesa do ex-banqueiro André Esteves e determinou a soltura do ex-banqueiro.

Zavaski, no entanto, determinou algumas medidas restritivas: ele não poderá voltar à direção do banco BTG, não poderá manter contato com outros investigados na mesma operação, terá que se apresentar a cada 15 dias à Justiça.

Esteves foi preso há algumas semanas porque foi citado pelo senador Delcídio do Amaral em uma conversa em que o parlamentar negociava com familiares do ex-diretor Nestor Cerveró a fuga do ex-diretor da Petrobras para fora do país.

Segundo informação do advogado de Esteves, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que acompanha o julgamento na Corte, Esteves poderá ir para casa e não precisará sequer usar tornozeleira.

Na mesma decisão, Teori manteve a prisão do senador Delcídio do Amaral.

17 de dezembro de 2015
por esmael
27 Comentários

Alvaro Dias agora é verde, verdinho…

O senador Alvaro Dias confirmou a troca do PSDB pelo PV, porém, ele deverá aguardar a janela do ano que vem que permitirá a mudança partidária sem perder o mandato eletivo.

“Cansei de ser coadjuvante no PSDB”, declarou nesta quinta-feira (17) o ainda senador tucano à rádio Banda B de Curitiba.

Agora, o parlamentar, que é colunista do Blog do Esmael, é verde, verde, verdinho… O duro será ele fazer dupla com o xarope do Eduardo Jorge, que disputou a última presidencial.

Em 2018, portanto, Alvaro é candidatíssimo ao Palácio do Planalto. Ele fará dobradinha com o irmão, Osmar Dias, do PDT, que sonha com governo do Paraná.

17 de dezembro de 2015
por esmael
13 Comentários

Richa sobre massacre de 213 professores: ‘A culpa é das estrelas’

O governador Beto Richa (PSDB) atingiu o ápice do cinismo, na manhã desta quinta-feira (17), durante entrevista na rádio BandNews FM. Segundo o tucano, que fez um balanço político de 2015 na emissora, ‘a culpa do massacre de professores no dia 29 de abril foi das estrelas’.

De acordo com Richa, o massacre promovido pela PM, que deixou 213 feridos no Centro Cívico, foi “arquitetado” para gerar desgaste político. Detalhe: o efetivo policial só se movimenta com ordens expressas do governador, que é o comandante-em-chefe da tropa.

“O que eles queriam era confronto mesmo para gerar as cenas lamentáveis como as que aconteceram ali e me gerar esse desgaste político”, acusou o governador pior avaliado do país, atribuindo a culpa do massacre às estrelas — ou seja, aos petistas.

O diabo é que não é isso que pensa o Ministério Público do Paraná (MP), que indiciou o tucano e a Justiça acatou a ação pública por improbidade administrativa. Portanto, Beto Richa é réu e, se condenado, além de ficar inelegível, terá de ressarcir o erário.

O MP pede ressarcimento de R$ 5,9 milhões gastos na operação militar.

17 de dezembro de 2015
por esmael
6 Comentários

Contragolpe: Picciani reassume a liderança do PMDB na Câmara

do Brasil 247, com Agência Câmara

Acabou de ser confirmado pela Secretaria Geral da Mesa da Câmara dos Deputados que o deputado Leonardo Picciani (RJ) é o novo líder do PMDB na Casa.

Picciani havia sido substituído pelo deputado Leonardo Quintão (MG), que assumiu a liderança do PMDB na última quarta-feira (9), após apresentar requerimento com 35 assinaturas, uma a mais do que o necessário para substituir o líder, uma vez que o partido conta com 66 parlamentares.

Na manhã desta quinta-feira (17), Picciani apresentou lista com 36 assinaturas apoiando a sua liderança, incluindo os deputados Pedro Paulo, ex-secretário municipal de governo do Rio de Janeiro; e Marco Antônio Cabral, ex-secretário do Esporte e Lazer do Estado do Rio de Janeiro, que retornaram à Câmara por decisão do diretório estadual (RJ).

Segundo Picciani, a volta dos dois deputados não foi para apoiar sua liderança, mas para defender a posição do partido no Rio de Janeiro, que é contrária ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

17 de dezembro de 2015
por esmael
11 Comentários

Paraná Pesquisas: ‘Só um golpe levaria o vice Michel Temer à Presidência’

O instituto Paraná Pesquisas realizou entre novembro e dezembro uma série de levantamentos, por estado, sobre a disputa presidencial em 2018. Em todos eles, sem exceção, o nome do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), é colocado à prova dos eleitores. O resultado, invariavelmente, é um fiasco. A melhor marca do peemedebista é 2% das intenções de voto no Rio.

Se tomarmos as premissas da Paraná Pesquisas, Temer só chegaria à Presidência da República por meio de um golpe — derrubando a presidente Dilma Rousseff (PT), eleita com 54 milhões de votos no ano passado. Ou seja, é aí que o impeachment vira um atalho para as velhas raposas da política.

No Mato Grosso do Sul, segundo o instituto, o vice tem apenas 1% (clique aqui para ler o relatório da pesquisa). Em Pernambuco, de acordo com a mesma Paraná Pesquisas, Temer faz mais feio ainda: 0,8% das intenções. No Pará, a pipa do peemedebista sobe para 1%.

17 de dezembro de 2015
por esmael
10 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: “Richa sonha indicar substituto de Levy”

“O governador Beto Richa (PSDB) tem um sonho, que é se livrar do secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, importado de São Paulo, mandando-o para ocupar o lugar de Levy, de saída do Ministério da Fazenda”. A informação é de Garganta Profunda de Londrina, principal informante do Blog do Esmael dentro do Palácio Iguaçu.

O nosso Julian Assange das Araucárias captou na antessala de Richa, onde tem acesso fácil e diário, que “se Mauro Ricardo resolveu as finanças do Paraná, por que não estaria preparado para resolver a crise econômica que assola o país?”.

Na verdade, Mauro Ricardo Costa é um alienígena que não tem compromisso algum com o Paraná. Trata-se de um forasteiro indicado para o cargo pelo primo do governador, o lobista Luiz Abi Antoun, que esteve preso sob a acusação de chefiar uma quadrilha no governo do estado.

Em Brasília, fala-se que o estado do Paraná está mais quebrado que arroz de terceira. O ajuste aqui, pilotado por Richa, significou tarifaços, aumento de impostos, arrocho salarial de professores, confisco de poupança previdenciária, nenhuma obra de infraestrutura, corrupção, falcatrua da Nota Paraná, farra publicitária, calotes, privatizações, etc., etc., etc.

Mauro Ricardo Costa é da mesma cepa de Joaquim Levy. O secretário paranaense é uma versão piorada do ministro. Seria trocar “nho ruim” pelo “nho pior”.

Garganta Profunda de Londrina arremata: “Sorte do Brasil que foi apenas um sonho de Beto Richa. Azar dos Paraná que foi apenas um sonho de Beto Richa”.

Na vida real, a expectativa é que a presidente Dilma Rousseff (PT) dê um “cavalo de pau” na economia, mudando-a substancialmente indicando um nome para a Fazenda ligado ao desenvolvimentismo – em contraposição ao modelo atual que beneficia o capital especulativo.

17 de dezembro de 2015
por esmael
28 Comentários

Fachin votou com Cunha, pelo impeachment de Dilma

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (16), manteve a votação secreta de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na Câmara, que criou a comissão especial do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

O magistrado argumentou que “não há ofensa à Constituição no fato de regimento da Câmara propiciar votação secreta”, mas ressaltou que a decisão da comissão especial deverá ter votação aberta no plenário.

Em 25 de novembro, o mesmo Fachin mandou que o Senado realizasse votação aberta acerca da continuidade ou não da prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), então líder do governo, acusado de atrapalhar investigações da Lava Jato.

Fachin foi indicado pelo STF graças ao empenho dos senadores paranaenses Alvaro Dias (PSDB) e Roberto Requião (PMDB). Coube a Dilma apresentar o nome do novo ministro ao Senado.

Depois de nomeado para o cargo, o ministro foi sorteado para julgar o caso do conselheiro Maurício Requião, irmão do senador Requião, que foi afastado em 2008 do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE). Fachin se declarou impedido.

O diabo é que se o ministro se declara impedido de julgar questões que envolvem “amigos”, também deveria fazê-lo nas matérias que envolvem “inimigos”. Por questão de coerência, o ministro Fachin não poderia votar nem favorável nem contra – muito pelo contrário — em todas as demandas que cheguem às suas mãos no STF.

A impressão que fica é que o ministro Edson Fachin se esforça para provar à burguesia que não é vermelho. Quer esconder o passado. Parece até que foi cooptado pela velha mídia e pela desgraça da vaidade, aquela puta velha que se traduz em homenagens e títulos em castelos onde se tramam os golpes.

17 de dezembro de 2015
por admin
11 Comentários

Coluna do Requião Filho: Eduardo Cunha e Beto Richa, desmandos e trapaças

Download áudio Requião Filho

Requião Filho*

Em um momento histórico em que o Brasil deve escolher pela permanência ou pelo afastamento  dos Presidentes do Executivo e da Câmara dos Deputados, a democracia mostra sinais de fragilidade. A crise política e a estagnação econômica  pós-eleitoral revelam inúmeros problemas, dentre eles a dificuldade dos brasileiros em se sentirem representados. Culpa do distanciamento dos partidos e dos políticos perante a sociedade.

Falar o assunto “política” é como tocar na ferida, é como falar daquilo que ninguém aguenta mais ouvir. Nas redes sociais, o ódio tomou conta do senso comum. Motivos não faltam!

O “Malvado Favorito dos Coxinhas” – Eduardo Cunha, por exemplo, enxergou na crise do Executivo, oportunidade perfeita de barganha e chantagem. Situação esta que ficou clara com o pedido de Impeachment da presidente transformado em processo.

Pedido de Impeachment que não possui base legal! Se assim tivesse, o governador Beto Richa já teria sido sumariamente cassado aqui no Paraná, no início deste ano, por conta de suas pedaladas fiscais realizadas após o exercício fiscal. Isto tudo sem contar as estranhas ligações com os auditores fiscais suspeitos de fraude na Receita Estadual, os escândalos pela falta de pagamento de precatórios, apropriação indevida dos fundos previdenciários dos servidores e da Criança e Adolescentes, além da violência contra os professores estaduais no massacre de 29 de abril.

O descontentamento é enorme. As denúncias de corrupção são inúmeras e aparecem estampadas nos telejornais a todo momento. É uma avalanche! Não tem como evitar o surgimento dos “haters” – pessoas que odeiam algo e se utilizam das redes sociais para dissipar este sentimento, puro e simples, sem dó nem piedade, instalando uma rede de ódio que preocupa e coloca em cheque a própria segurança da sociedade.

As forças políticas se esvaem, assim como a crise institucional que cresce e toma conta do país. E falar sobre isso é como caminhar sobre areia movediça o tempo todo! Sim, porque os interesses particulares dos representantes eleitos, na luta pelo poder a qualquer custo, estão se sobrepondo descaradamente aos interesses da Nação, insegura e desprotegida.

A verdade é que a política econômica está absolutamente equivocada e fazendo um arrocho em cima dos mais pobres. É preciso criar um pacto para a retomada do crescimento do Brasil. Se a economia vai mal, não há porque se voltar contra a democracia, mas sim pressionar o governo para mudar a política econômica que está acabando com o país. É preciso lutar pela manutenção do Estado Democrático de Direito, sob pena de passarmos a reviver os anos sombrios da história do Brasil. Há de se prezar pelo cumprimento da Lei, acima de qualquer coisa, e não perder a esperança de se fazer justiça!

Entrei para a política porque acredito que é possível SIM fazer a diferença. E recomendo que mais gente faça isso e se candidate, ao invés de ficar apenas compartilhando suas ideias nas redes sociais.

Es

17 de dezembro de 2015
por admin
Comentários desativados em O que diz a velha mídia nesta quinta

O que diz a velha mídia nesta quinta

1535117

Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Janot pede ao STF o afastamento de Cunha

Bem Paraná: Em ano de crise, número de empresas que fecharam portas sobe 40% no PR Leia mais