11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

Protesto de desagravo para Cunha neste domingo 13 agita golpistas

cunha_desagravo_richaSegundo o dicionário Aurélio, desagravar significa: 1 Vingar (agravos); desafrontar. 2 Reparar; dar satisfação do agravo. 3 Atenuar. 4 Desinflamar.
5 Corrigir um agravo. 6 Fazer perder o justo ressentimento de. 7 Vingar-se.
8 Obter provimento num agravo.

Feita essa consideração inicial, cumpre ao Blog do Esmael informar, em nome de seus leitores e comentaristas, que neste domingo 13 o governador Beto Richa (PSDB) e seu primo Luiz Abi Antoun vão liderar protestos em desagravo ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em vias de ser cassado ou preso.

Cunha foi denunciado na Lava Jato, porém, por possuir imunidade, seu processo corre no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele é acusado de receber propina da Petrobras. No entanto, a corte ainda não o transformou em réu.

Entretanto, a manifestação de domingo foi convocada sob o signo do “Fora Dilma” ou impeachment – como alguns mais chiques preferem pronunciar no bairro Baixo Batel (não esqueça de enrolar a língua ao dizer “impeachment”). Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

Urgente: Janot opina por anular comissão do impeachment de Dilma

Brasil 247

Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomenda a procedência parcial da ação que questiona o rito de impeachment de Dilma Rousseff adotado pela Câmara; ele considera inconstitucional a sessão secreta que escolheu os integrantes da comissão especial do impeachment, e recomenda aos ministros do STF que decidam pela anulação da sessão e determinem a realização de uma nova, aberta; Janot opina ainda que o afastamento da presidente só se daria quando o Senado aprovar, por maioria simples, o início do processo de impeachment, depois de decisão de pelo menos 2/3 da Câmara; sobre este último tópico, manifestação da Presidência da República e do Senado seguem a mesma linha.

Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomenda a procedência parcial da ação que questiona o rito de impeachment de Dilma Rousseff adotado pela Câmara; ele considera inconstitucional a sessão secreta que escolheu os integrantes da comissão especial do impeachment, e recomenda aos ministros do STF que decidam pela anulação da sessão e determinem a realização de uma nova, aberta; Janot opina ainda que o afastamento da presidente só se daria quando o Senado aprovar, por maioria simples, o início do processo de impeachment, depois de decisão de pelo menos 2/3 da Câmara; sobre este último tópico, manifestação da Presidência da República e do Senado seguem a mesma linha.

Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

João Arruda dispara: “Beto Richa fecha escolas, nós abrimos novas escolas”

O deputado federal João Arruda (PMDB), coordenador da bancada no Congresso Nacional, nesta sexta-feira (11), deu uma sapecada no governador Beto Richa (PSDB), que teima fechar escolas no Paraná.

“Enquanto Beto Richa fecha escolas, nós abrimos novas escolas”, disparou pelo Twitter o parlamentar.

Arruda compara “nós” — ele e o governo federal, da qual faz parte da base de sustentação — ao governador tucano. Hoje pela manhã, diametralmente oposto a Richa, o deputado peemedebista inaugurou a escola São Cristóvão no município de Coronel Vivida, na região Sudoeste do estado.

Arruda explicou que a nova escola foi construída com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), portanto dinheiro da União.

É bom recordar que verbas do FNDE repassadas para o governo Beto Richa construir escolas foram desviadas, de acordo com a Operação “Quadro Negro” da Polícia Civil. Por isso, as poucas escolas que foram construídas não foram pagas e as empreiteiras que as fizeram se recusam entregá-las com medo de levar calote.

Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
11 Comentários

Governador gaúcho é reprovado por 61%, mas Richa ainda é “hors concours” com 73% de rejeição

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), enfrentou exatamente os mesmos problemas que enfrentou o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), ao longo deste ano difícil de 2015. Foram greves de servidores públicos, calotes em fornecedores, tarifaços, reajuste de impostos, aumento de salário para deputados, vices e deles próprios, repasses bloqueados pela União, salário atrasado para funcionalismo, etc., etc., etc…

Pois bem, o instituto Paraná Pesquisas levantou entre os dias 4 e 7 de dezembro que Sartori tem 61% de rejeição entre os gaúchos. Foram entrevistados 1.506 eleitores de 78 municípios do Rio Grande do Sul. A margem de erro é de 2,5%.

Portanto, de acordo ainda com a Paraná Pesquisas, Beto Richa é “hors concours” em termos de rejeição. O tucano permanece com o troféu de pior avaliado do país, com 73% de reprovação (clique aqui).

Se Sartori fez exatamente as mesmas maldades, o que consolida Beto Richa no pódio da impopularidade? Ora, o massacre de 29 de abril. O maldito massacre de professores, no Centro Cívico, dificilmente possibilitará a recuperação da imagem do tucano para cargos majoritários.

Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
4 Comentários

PCdoB pede Trabalho, mas Fruet opta por solução “caseira”

pcdob_trabalhoO presidente estadual do PCdoB, Ricardo Gomyde, bateu à porta de Gustavo Fruet (PDT), na semana passada, para pedir a Secretaria Municipal do Trabalho.

A pasta ficou acéfala com o pedido de demissão da vice-prefeita Mirian Gonçalves (PT), mas o prefeito Gustavo Fruet (PDT) disse que optou por uma solução “caseira” até janeiro de 2016.

Gomyde, ao Blog do Esmael, confirmou conversa com secretário Municipal de Governo, Ricardo Mac Donald, mas negou que tenha pedido o Trabalho. “Não existe nenhuma possibilidade”.

Entretanto, outro dirigente do PCdoB confirmou as negociações com Fruet. Fonte na Prefeitura de Curitiba também atesta que houve a conversa sobre a Secretaria do Trabalho. Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

André Vargas estuda fazer ‘delação premiada’ para atingir Cunha

cunha_vargasO ex-vice presidente da Câmara, André Vargas (sem partido), preso em abril na 11ª fase da Lava Jato, fez chegar a Brasília a informação de que fará ‘delação premiada’ se continuar abandonado pelos ex-correligionários. “Do Natal não passa”, foi o recado dado.

Segundo a versão que circula nos bastidores da política, o alvo da delação seria o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-R), que teria prometido ajuda a Vargas, e “setores do PT”. Ambos não cumpriram com o combinado.

Cunha também é denunciado na Lava Jato, porém, por possuir imunidade, seu processo corre no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele é acusado de receber propina da Petrobras. No entanto, a corte ainda não o transformou em réu.

O Blog do Esmael entrevistou o advogado João Graça, que representa Vargas. O defensor jurou desconhecer qualquer iniciativa de deleção premiada, mas também disse “não duvidar” que isso passe pela cabeça de seu cliente. Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

Retrato antidemocrático: Ao abraçar o golpe, PSDB despreza a História

do Brasil 247

O que restará do PSDB daqui a 50 anos, quando a imagem acima, registrada ontem, em Brasília, pelo fotógrafo Valter Campanato, tiver se transformado apenas num retrato amarelado, perdido no tempo?

Nela, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que já foi chamado de “príncipe dos sociólogos” brasileiros, senta no trono de sua vaidade e aparece ladeado por alguns políticos tucanos.

No canto direito de “Deus-pai”, quem demonstra maior intimidade é o senador Aécio Neves (PSDB-MG), hoje presidente nacional do PSDB. À esquerda, mais contidos, aparecem três governadores: Geraldo Ackmin, de São Paulo, Simão Jatene, do Pará, e Beto Richa, do Paraná. Todos hoje atravessam vales de impopularidade – Richa desde que sua polícia agrediu professores e Alckmin desde que sua PM agrediu estudantes.

No encontro de ontem, todos posaram para a História. Os tucanos, numa reunião da executiva nacional, fecharam apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Um impeachment que é um golpe contra a democracia brasileira por uma razão muito simples. Embora seja um processo político, previsto na Constituição, o impeachment não prescinde de um crime de responsabilidade. E os tucanos são incapazes de apontar o crime cometido por Dilma. Falam em ‘pedaladas fiscais’, mas sabem que nem as contas de 2014 – de um mandato anterior, diga-se de passagem – nem as de 2015 foram julgadas pelo Congresso Nacional, que é quem tem o poder legal de dizer se houve ou não descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Assim, um partido que já foi considerado um celeiro de intelectuais, decidiu se colocar contra a democracia e contra as forças organizadas da sociedade brasileira. Em defesa de Dilma, já se posicionaram os principais juristas do País – incluindo nomes à esquerda, como Celso Bandeira de Mello, e à direita, como Claudio Lembo –, os artistas, os intelectuais, os reitores das principais universidades e entidades representativas, como a União Nacional dos Estudantes e a Ordem Leia mais

11 de dezembro de 2015
por admin
5 Comentários

Beto Richa dá calote e empreiteira não libera escola pronta para uso

rondonParece notícia repetida essa coisa de “calote” do governador Beto Richa (PSDB), ou mesmo pleonasmo, mas não é. O rei das pedaladas, além de fechar escolas antigas, não abre novas às criancinhas. Veja abaixo o que aconteceu no município de Marechal Cândido Rondon, o extremo Oeste do Paraná. Leia mais

11 de dezembro de 2015
por admin
9 Comentários

Gleisi Hoffmann: “Violência política contra a mulher presidente”

Violência política contra a mulher presidente

Gleisi Hoffmann*

Neste 10 de dezembro, dia internacional dos direitos humanos, finalizamos os 16 dias de enfrentamento à violência contra a mulher. Por ironia do destino, presenciamos a maior violência política praticada contra mulheres com o início descabido de um processo de impeachment contra a presidenta Dilma.

Violência, sim. Porque violência não é só física, é também verbal, emocional, moral e política. O que fez Dilma para merecer um impeachment? Qual o crime cometido? Recebeu propina? Tem conta no exterior? Barganhou com o Congresso? Interveio na polícia federal para cessarem as investigações da Lava Jato? Pressionou o Procurador Geral da República para parar com os processos?

São as Pedaladas Fiscais? Todos os outros presidentes postergaram pagamentos para bancos públicos. São os decretos de despesas sem anuência do Congresso? Outros também fizeram, inclusive governadores do PSDB.

Querer governar sem ter ganho no voto é violência sim, é golpe.

Dilma é a primeira mulher a governar o Brasil. Forte, corajosa, enfrentou a ditadura, preconceitos, enfrenta barganhas políticas, m Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
18 Comentários

Piada pronta: Richa e Luiz Abi na manifestação “contra corrupção”

O governador Beto Richa (PSDB) e seu célebre primo, o lobista Luiz Abi Antoun, deverão assumir neste domingo (13), no Paraná, a linha de frente das manifestações de rua “contra a corrupção” e pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

O tucano saiu do armário ontem (10), em Brasília, durante reunião com a cúpula nacional do partido que afirmou “existir elementos para o afastamento da presidente da República via impeachment”.

“O papel do PSDB é apoiar, com serenidade e muita responsabilidade, os movimentos das ruas, do Congresso e da Justiça”, disse Beto Richa após o encontro de ontem.

Em Curitiba, o protesto deste domingo será às 13 horas com concentração na Praça Santos Andrade (UFPR).Faço aqui um parêntese.

Coincidência ou não, neste dia 13 completar-se-á 47 anos da edição do famigerado A-5 (Ato Institucional nº 5) pela ditadura militar.  Esse evento recrudesceu a violência do regime de exceção que censurava, tortura e matava opositores.

Volto à vaca fria.

Em março deste ano, o primo do governador participou de uma passeata “contra a corrupção” no governo Dilma Rousseff, mas, no dia seguinte, ele foi preso pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço policial do Ministério Público do Paraná, sob a acusação de liderar uma quadrilha no governo do estado (clique aqui).

O próprio governador Beto Richa é réu uma ação na Procuradoria Geral da República (PGR) sobre desvio de dinheiro na Receita Estadual. Segundo o Gaeco, o tucano recebeu “bufunfa” de propina no órgão fazendário para a reeleição de 2014 (clique aqui).

O leitor do Blog do Esmael desde sempre soube que a tropa de choque do tucano Beto Richa esteve por trás da organização das manifestações contra o PT e Dilma Rousseff (clique aqui).

Tucanos e agregados protestam contra os petistas sob a bandeira da “Tenda Digital”, uma Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
29 Comentários

Beto Richa sai do armário e adere ao golpe contra Dilma Rousseff

dilma_psdb_richaO governador Beto Richa (PSDB) desceu do “muro” sobre a questão do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Na verdade, o leitor do Blog do Esmael sempre soube que o tucano apenas dissimulava a respeito do apoio ao golpe em curso no país (clique aqui).

Richa, o rei das pedaladas, se somou ontem (10) à noite em Brasília à cúpula nacional do PSDB pela defesa do impeachment da presidente.

Com a saída do governador paranaense do armário, ele e o primo dele, o lobista Luiz Abi Antoun, deverão comparecer à manifestação deste domingo (13), em Curitiba, pela queda de Dilma Rousseff. Leia mais

11 de dezembro de 2015
por admin
13 Comentários

Coluna do Marcelo Belinati: Londrina meu lar, parabéns! De coração, meu muito obrigado

Download

Marcelo Belinati*

Você já se deu conta da importância do nosso lar?

Não me refiro ao valor financeiro da nossa casa, mas à importância do aconchego do lar.

Pode até mesmo faltar o pão, mas não deve faltar o abraço de amor e ternura de uma mãe dedicada. Pode até faltar uma cama confortável, mas não deve faltar os braços fortes e carinhosos de um pai que ampara e orienta.

A casa pode até ser frágil, mas o lar deve ser bastante resistente para suportar as investidas das mazelas da vida…

E, no final do dia, quando avistamos nosso lar de portas abertas e recebemos um abraço apertado da mãe, esposa, dos nossos filhos, com aquele sorriso no rosto que encanta e alegra nosso coração…

Aí Percebemos como é importante poder voltar para casa, para o aconchego do lar…

É exatamente assim que me sinto em relação a Londrina gente.

É a minha casa, o meu lar, onde me sinto bem e reconfortado…

Nasci em Londrina, na Santa Casa, no dia 22/07/1971.

Cresci no Jd. Shangrila B, um pequeno bairro abaixo do Jd. do Sol, ao lado da Vila Nova.

Tive uma infância bem moleque mesmo, jogava bola na rua, burquinha, bétis, salva, mãe da rua, pegava peixe no Ribeirão Quati, treinava futebol no time do Centro Social Urbano da Vila Portuguesa, andava de bicicleta a cidade inteira. Nessa época a cidade não era tão grande.

Quantas boas lembranças…

Cresci, estudei, me formei em medicina pela UEL, depois em direito também pela UEL.

Conheci minha esposa, nos casamos, tivemos nossos filhos — que são a razão maior da nossa vida.

Quantas e quantas alegrias e oportunidades Londrina me deu…

Só tenho a agra Leia mais

11 de dezembro de 2015
por admin
2 Comentários

Coluna do Bruno Meirinho: Um vice não tão decorativo assim

Download

Bruno Meirinho*

Nessa semana, fomos entretidos por uma série de episódios da crise política, que ganha contornos novelescos. Entre os episódios, a carta do vice, Michel Temer, à Dilma, que “vazou” para a imprensa.

Na carta, Michel Temer queixava-se de estar sendo “escanteado”, de não ter posições tão relevantes. Em síntese, Temer considerava-se um “vice decorativo”, utilizado tão somente para aplacar as crises do PMDB.

A carta, obviamente, foi apenas uma mise-en-scène de Temer para anunciar publicamente o movimento de distanciamento com a presidência, o que é muito útil para ele nesse momento de crise política.

Com as movimentações apressadas do presidente da câmara, que acolheu o pedido de impedimento de Dilma Rousseff, aceleram-se as articulações em torno de Temer, sucessor legal da presidência da república no caso de afastamento da titular.

E já há algum tempo, setores da oposição aproximam-se de Temer, visando o contexto do impeachment. Um dos mais recorrentes é José Serra, do PSDB de São Paulo, que vê no cenário atual um dejà vu de 1992, quando o hoje senador pelo PTB de Alagoas, Fernando Collor, foi apeado da presidência da república.

Serra planeja ser o ministro da fazenda, mesmo cargo ocupado por Fernando Henrique Cardoso no mandato de Itamar Franco, vice de Collor que concluiu os últimos anos de mandato. Depois da empreitada, FHC foi presidente da república por 8 anos. Se tudo der certo, o roteiro seria repetido com Serra.

Mas há alguns ponteiros a acertar. Será que alguém estaria disposto a assumir a presidência na atual crise econômica? Otimistas dizem que a crise política é a mais grave, e, se resolvida, haveria melhores resultados na economia.

Estes mencionam até a queda do dólar na mesma semana em que Eduardo Cunha dera início ao trâmite do processo de impeachment, mas esquecem de comentar que a moeda americana já vinha em queda algum tempo antes, e que Leia mais