4 de dezembro de 2015
por esmael
7 Comentários

Líder do PMDB ameaçado pelo “golpe do golpe” na Câmara

O deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), líder do partido na Câmara, tem a prerrogativa de indicar os 8 membros da especial destinada a dar parecer pela continuidade ou não do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Mas ele corre o risco de cair neste fim de semana.

Picciani é da ala peemedebista favorável à petista e bastante próximo ao Palácio do Planalto, logo ele tende a indicar para a comissão parlamentares contrários ao impedimento.

Entretanto, a banda que quer tocar o horror é liderada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (RJ), que, por óbvio, pretende indicar correligionários favoráveis ao impeachment de Dilma.

Qual a solução para o impasse? Para os golpistas ligados a Cunha, a solução seria destituir Picciani da liderança partidária. Ou seja, dar um golpe interno para garantir outro golpe maior em Dilma.

O PMDB tem até às 14h da próxima segunda (7) para definir os oito deputados que integrarão a comissão especial.

4 de dezembro de 2015
por esmael
4 Comentários

Que fase! Gazeta do Povo acusa Petraglia de fraudar enquete

O quase centenário jornal Gazeta do Povo, na versão online, acusa a chapa situacionista, que tenta manter-se na direção do Clube Atlético Paranaense, de fraudar uma enquete sobre a eleição do próximo dia 12.

De acordo com o jornal, a chapa CapGigante, liderada pelo atual presidente Mario Celso Petraglia, colocou robôs para votar milhares de vezes com uma mesma máquina (IP).

Ainda conforme a Gazeta do Povo, a contagem correta — sem fraude – seria “Atlético de Novo” com 1623 votos contra 846 da CapGigante.

Pelo sim pelo não, o Blog do Esmael prefere ficar com a previsão do bruxo Chik Jeitoso, que nunca errou uma sondagem em 30 anos de atividade espiritual.

Agora, atleticanos que acompanharam a denúncia do jornal Gazeta do Povo, sobre a fraude numa enquete, levantaram a seguinte lebre: “o que ele [Petraglia] não estaria disposto a fazer para manter o osso?”. Enfim, a oposição promete redobrar a atenção.

4 de dezembro de 2015
por esmael
21 Comentários

Em tempos de impeachment, deputado do PT “afrouxa a tanga” e ingressa no Partido da Mulher Brasileira

assis_pmb_toninhoO Partido dos Trabalhadores (PT), seção Paraná, perdeu 50% de sua bancada para outros partidos. Nesta sexta-feira (4) veio a público que o deputado Assis do Couto, da região Sudoeste, também afrouxou a tanga e deixou a sigla. O próprio parlamentar anunciou que ingressou no Partido da Mulher Brasileira (PMB).

Antes, no mês passado, Toninho Wandscheer, da região metropolitana de Curitiba, já havia “afrouxado o sutiã” ao comunicar que estava abandonando o petismo para também aderir ao novo PMB.

As duas defecções ocorreram no momento mais agudo da crise política envolvendo o PT e a presidente Dilma Rousseff, que sofre chantagem de impeachment no Congresso Nacional.

O PT elegeu 4 deputados, agora fica com apenas dois: Enio Verri e Zeca Dirceu.

A seguir leia a íntegra da nota oficial de Assis do Couto:

4 de dezembro de 2015
por esmael
4 Comentários

Bruxo prevê vitória da oposição no Atlético; assista ao vídeo

oposicao_previsaoO tarólogo Chik Jeitoso, o bruxo mais famoso do Hemisfério, previu a vitória da chapa oposicionista no Clube Atlético Paranaense com 77% dos votos.

De acordo com o feiticeiro que nunca errou uma previsão em 30 anos de profissão, a chapa “Atlético de Novo”, liderada por João Alfredo e Gaede, “vai acabar com a ditadura” no clube no próximo dia 12.

Assista ao vídeo:

Além da previsão de Chik Jeitoso, bomba nas redes sociais o apoio do ex-jogador e ídolo dos atleticanos Barcímio Sicupira, que hoje é comentarista de futebol na Rádio Banda B.

4 de dezembro de 2015
por esmael
20 Comentários

Trabalhadores vão para as ruas contra o impeachment de Dilma; ouça

zenir_cunhaO dirigente sindical Zenir Teixeira, da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), em comunicado na Rádio Web Fetiep, nesta sexta-feira (4), informou que todas as centrais sindicais e os movimentos populares vão às ruas contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Ouça o áudio:

Segundo o membro da CTB, os movimentos sociais irão analisar a conjuntura e definir calendário de mobilizações durante reunião na próxima segunda-feira, às 18h30, na sede da APP-Sindicato (Av. Iguaçu, 880, em Curitiba).

4 de dezembro de 2015
por esmael
14 Comentários

PSol e Rede também dizem ‘não’ ao impeachment de Dilma; golpistas se isolam mais no Congresso

cunha_aecio_isoladosO presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), estão se isolando politicamente no Congresso Nacional, pois o PSol, de Chico Alencar, e a Rede, de Marina Silva, anunciaram ser contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Segundo o senador Roberto Requião (PMDB-PR), que é matemático nas horas vagas, os “porras-loucas” da oposição — leia-se Aécio e Cunha — não têm 99 votos pela abertura do impeachment na Câmara.

A insistência de Aécio pelo golpe, há mais de um ano, além de isolá-lo e vincá-lo politicamente a Cunha, empurra-o para a lata do lixo da História.

O vereador curitibano Jorge Bernardi, da Rede, afirmou ao Blog do Esmael que apoia a decisão da direção nacional do partido contra o impeachment de Dilma, no entanto, ele defende o aprofundamento das investigações de esquemas de corrupção na Petrobras e de eventuais crimes eleitorais.

4 de dezembro de 2015
por admin
5 Comentários

PSDB cogita chapa “amigos da educação” para Presidência em 2018: Alckmin presidente, Richa vice

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), abriu o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (PT) reacendendo a chama do golpe e as esperanças de Aécio Neves (PSDB-MG) de chegar – por um atalho — à Presidência da República.

O problema do tucano é que ele vem perdendo espaço dentro do ninho, e se Dilma sustentar-se até o fim do mandato, muito provavelmente, ele não será mais a escolha do PSDB como candidato em 2018.

Dito isto, a tendência é que o candidato do PSDB ao Palácio da Alvorada seja novamente o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O problema é que a tentativa de Alckmin fechar escolas e a resistência da moçada que ocupa os estabelecimentos ameaçados comoveu o país, a popularidade do tucano paulista derreteu.

O acirramento da disputa e as cenas de policiais prendendo, arrebentando e batendo em estudantes adolescentes escancararam a verdadeira face de Alckmin, como sendo um ditador violento e fascista.

A situação fez lembrar o massacre de 29 de abril, no Centro Cívico, quando numa ação criminosa comandada pelo governador do Paraná, Beto Richa, também do PSDB, policiais atacaram professores e servidores. O resultado foi de 250 feridos.

E a piada do momento nas redes sociais é que: “O PSDB começou o ano batendo em professores no Paraná e termina espancando estudantes em São Paulo”.

Por isso, imaginamos o partido dos tucanos disputando a Presidência da República com chapa pura, dos “amigos da educação” Alckmin e Richa.

Nesse cenário, Aécio estaria mesmo fora do jogo. Richa bate em professores, 

4 de dezembro de 2015
por esmael
38 Comentários

Machismo contra Dilma. Se o presidente fosse Ciro, Lula ou Requião, golpe de Aécio-Cunha seria aberto?

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) em diversos momentos denunciou aqui no Blog do Esmael, onde ela possuiu uma coluna semanal, que muitos desses ataques contra a presidente Dilma Rousseff (PT) ocorrem devido ao machismo impregnado na política brasileira.

Os leitores também têm percepção deste sexismo, portanto, do ato covarde praticado pela oposição que não deu trégua à primeira mulher eleita presidente da República e, mais de um ano depois, ainda não assimilou a derrota que sofreu nas urnas.

Gleisi por exemplo denunciou aqui, por exemplo, agressões contra Dilma em tatuagens que a mostram com um pênis na boca e outra a retratando como diabo.

“É crime e ofende a todas nós, mulheres, independente de posição política”, protestou a senadora em sua coluna do dia 9 de novembro.

Pois bem, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) que fora machista nos debates durante a campanha retoma agora sua verve violenta em relação ao sexo oposto. Ele se uniu a outro machista declarado e juramentado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, que é acusado de corrupção, autor de projeto que fere a dignidade das mulheres em caso de estupro.

Agora a pergunta que não quer calar: os machões Aécio e Cunha, novamente aliados nessa empreitada para afastar Dilma, teriam a mesma desenvoltura contra políticos do calibre, por exemplo, do ex-presidente Lula, de Ciro Gomes (PDT-CE) ou do senador Roberto Requião (PMDB-PR)? Ou eles se aproveitam da fragilidade das mulheres? Opine.

4 de dezembro de 2015
por esmael
31 Comentários

Beto Richa sofre acachapante derrota nas eleições para diretor de escola

O governador Beto Richa (PSDB) foi o grande derrotado na primeira etapa eleitoral que começou escolher ontem (3) os novos diretores nas 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná.

O índice de rejeição de Richa no ambiente escolar é maior do que aquele diagnosticado pela Paraná Pesquisas, que enxerga 73% dos paranaenses reprovando o governador do PSDB.

Dados preliminares que chegaram ao Blog do Esmael, na manhã desta sexta-feira (4), apontam que candidatos ligados ao tucano perderam em 98% dos estabelecimentos.

A professora Tânia Acco, da oposicionista chapa Ubuntu, por exemplo, foi eleita ontem no primeiro turno na eleição do Colégio Estadual do Paraná (CEP), o maior do estado com 5 mil alunos. A apuração dos votos se encerrou por volta da 1 hora de hoje.

No próximo dia 18, haverá segundo turno nos casos em que nenhuma das chapas inscritas tenha alcançado 44% dos votos válidos — conforme estabelece a resolução nº 3586/2015, que regulamenta a eleição para diretor de escola.

O processo eleitoral escolar foi o mais politizado dos últimos 30 anos, ou seja, desde a implantação da votação para a escolha do gestor pelo voto direto em 1984. O sufrágio envolve direta e indiretamente cerca de 6 milhões de paranaenses.

Se houve um grande perdedor, por óbvio, também houve um grande vencedor. Nesse caso, trata-se do senador Roberto Requião (PMDB) que há 10 dias divulgou um vídeo nas redes sociais pedindo para que a comunidade escolar não votasse em candidatos ligados a Beto Richa.

“Vamos dar uma resposta agora, e eleger chapas de diretores que prestigiem a liberdade da educação, a importância do ensino público do Paraná. É a hora de darmos demonstração clara que temos vergonha na cara”, pregou Requião em vídeo viralizado na internet (clique aqui para rever o vídeo).

4 de dezembro de 2015
por admin
20 Comentários

Coluna do Marcelo Belinati: O Impeachment, Eduardo Cunha e o povo brasileiro

Download

Marcelo Belinati*

O processo de impeachment da presidente Dilma (PT) pode se tornar o capítulo derradeiro do roteiro de uma tragédia anunciada.

Situação questionando a legitimidade do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB), oposição defendendo o processo, acusações e mais acusações de ambas as partes. E o povo brasileiro lamentavelmente no meio disso tudo.

E as pessoas? Como ficam?

São graves as consequências para os trabalhadores, aposentados, donas de casa, o pequeno e médio comerciante e industrial, o profissional liberal, enfim, para toda sociedade.

Tem gente perdendo o sono com medo de ficar desempregado….

Aí vem à mente a questão: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? A crise política ou a crise econômica? A meu ver pouco importa, sabemos que elas se entrelaçam como se fossem elos de uma só corrente. No entanto, sofrendo as consequências disso tudo está o povo brasileiro com seus anseios, suas necessidades, sonhos e esperança.

Indicadores econômicos contaminados, como há décadas não se via, e uma sucessão interminável de escândalos de corrupção formam um cenário devastador que rapidamente está dilapidando não só patrimônio político construído pelo Partido dos Trabalhadores nos últimos 13 anos no exercício do poder como, sobretudo, as conquistas sociais das últimas duas décadas que são inegáveis.

O episódio recente do Mensalão, que culminou com a condenação e a consequente prisão de boa parte da cúpula do partido, não só foi ignorado, como repetido em escala maior como tem demonstrado a Operação Lava Jato.

Juros altos, volta da inflação, disparada do dólar, demissões em massa, aumento da carga tributária, deficit orçamentário, corte de investimentos na educação, na saúde

4 de dezembro de 2015
por admin
2 Comentários

Coluna do Bruno Meirinho: Uma cidade refém dos empresários do transporte coletivo

Download

Bruno Meirinho*

A atual situação da gestão do transporte coletivo em Curitiba é emblemática: de um lado, temos todos os elementos demonstrando a absoluta irregularidade dos contratos com as empresas, dos benefícios indevidos aos empresários e uma tarifa abusiva; de outro, os empresários dizendo o funcionamento é “deficitário” e que a tarifa precisa aumentar mais ainda.

Talvez nenhuma outra conjuntura teria permitido dizer, com tanta clareza, como essas empresas de transporte formam uma verdadeira máfia. E o mais grave: talvez nunca sentimos de forma tão evidente como a cidade é refém dessa máfia.

Por um lado, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) faz muito pouco para enfrentar o esquema das empresas do transporte. É vergonhosa a resistência meramente cenográfica da prefeitura e da Urbs frente às empresas. Simulam “enfrentamentos”, entram com ações perdidas na justiça, mas ignoram a parte mais importante: as pessoas na rua. Diante das manifestações de 2013, Fruet preferiu a passividade, desperdiçando a energia de todos que naquele momento se indignaram contra o cartel.

Por outro lado, é preciso ter clareza de como a cidade é refém das empresas de transporte coletivo. Mesmo que tivéssemos uma prefeitura mais corajosa e disposta a enfrentar as empresas, seguramente as consequências do enfrentamento seriam os locautes frequentes e outras condutas criminosas dos empresários do transporte coletivo.

É claro que condutas criminosas dos empresários poderiam ser punidas, mas isso levaria tempo, e, ainda que durassem apenas alguns dias, o maior dano já teria sido causado à cidade: o caos no transporte coletivo.

O mais trágico é que já não estamos muito longe do caos. Com a desintegração metropolitana, as tarifas abusivas, o descumprimento dos itens contratuais pelos empresários (como a renovação da frota), a burocracia kafkiana do cartão transporte, entre outros elementos do bizarro serviço de transporte coletivo da cidade, como ainda podemos temer o caos? Tem como ficar pior?

Já foi notado por muita gente, na CPI do transporte coletivo – com a atuação corajosa dos vereadores Bruno Pessuti (PSC) e Jorge Bernardi (REDE) – e na investigação do Tribunal de Contas do Estado, que a licitação do transporte coletivo de Curitiba teve uma série de absurdos. Entre eles, o episódio em que a cidade pagou, “voluntariamente”, uma “indenização” aos empresários do transporte coletivo que ganharam a licitação.

Há dois modelos de concessão de serviços públicos a empresas privadas,