Vende-se: Richa não perdoa nem o Canguiri, símbolo da era Requião

O então governador Roberto Requião, entre os anos de 2003 e 2010, utilizava a Granja do Canguiri, em Pinhais, como residencial oficial, onde recebia comitivas de prefeitos e despachava com secretários de Estado; agora, tucano Beto Richa quer vender o imóvel que simboliza uma era de prosperidade e desenvolvimento do Paraná.

O então governador Roberto Requião, entre os anos de 2003 e 2010, utilizava a Granja do Canguiri, em Pinhais, como residencial oficial, onde recebia comitivas de prefeitos e despachava com secretários de Estado; agora, tucano Beto Richa quer vender o imóvel que simboliza uma era de prosperidade e desenvolvimento do Paraná.

O governador Beto Richa (PSDB) colocou o Paraná à venda numa espécie de ‘Black Friday’ (liquidação), como já registrou aqui o Blog do Esmael. O tucano quer amealhar R$ 100 milhões com a alienação de 61 imóveis espalhados em todo o estado, dentre os quais a Granja Canguiri, no município de Pinhais.

O diabo é que o Canguiri, uma chácara que já serviu de residência oficial ao governador Roberto Requião (PMDB), é símbolo de uma era de prosperidade do estado do Paraná. O imóvel tem 27 mil metros quadrados.

A ideia de ‘Black Friday’ é tão estapafúrdia que até o líder do governo, Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), a classifica como um erro. “Nunca se cogitou vender o Canguiri. Foi um erro no envio do projeto”, jura.

Comentários encerrados.