Requião lidera dissidência a projeto neoliberal em congresso do PMDB

Deputado federal João Arruda e senador Roberto Requião, secretário-geral e presidente do PMDB do Paraná, respectivamente, vão liderar nesta terça-feira (17), em Brasília, a dissidência ao projeto neoliberal proposto no Congresso da Fundação Ulysses Guimarães (FUG), braço político da legenda nacional; na sede do partido em Curitiba, dirigentes fixaram um standard no prédio com os seguintes dizeres: "Aqui não, biquinho. Aqui é PMDB", referindo-se aos tucanos e suas teses que reduzem o papel do Estado; nesta segunda-feira (16), Requião inaugurou a “escolinha” partidária com transmissão ao vivo pela internet (assista vídeo abaixo).

Deputado federal João Arruda e senador Roberto Requião, secretário-geral e presidente do PMDB do Paraná, respectivamente, vão liderar nesta terça-feira (17), em Brasília, a dissidência ao projeto neoliberal proposto no Congresso da Fundação Ulysses Guimarães (FUG), braço político da legenda nacional; na sede do partido em Curitiba, dirigentes fixaram um standard no prédio com os seguintes dizeres: “Aqui não, biquinho. Aqui é PMDB”, referindo-se aos tucanos e suas teses que reduzem o papel do Estado; nesta segunda-feira (16), Requião inaugurou a “escolinha” partidária com transmissão ao vivo pela internet (assista vídeo abaixo).

O senador Roberto Requião vai comandar nesta terça-feira (17), em Brasília, uma dissidência nacional no congresso da Fundação Ulysses Guimarães (FUG), que é um braço político do PMDB.

Provocado pelo secretário-geral do partido no Paraná, deputado federal João Arruda, o senador aprovou as linhas da atuação da bancada estadual no congresso de amanhã.

“A minha proposta é que a gente fecha questão contrário a isso de forma absoluta, porque é o fim do PMDB. Nós estaremos muito a direita do PSDB”, disparou Requião, durante a “escolinha” partidária transmitida ao vivo pela internet (clique aqui para assistir ao vídeo).

“A antiga Arena não chega aos pés da barbaridade proposta”, atacou.

O deputado estadual Requião Filho chamou a pré-tese denominada “Salto para o Futuro” de documento “apócrifo”. Ele também ressaltou que o congresso da FUG não ter poder de decisão, ou seja, não delibera nada.

Mas o senador Requião vê importância político no evento porque, segundo ele, “eles propõem revogar todo o capítulo social da Constituição, desvinculação do salário mínimo, a possibilidade de redução no salário mínimo, corte nas verbas da saúde, da educação, fim das alianças do Brasil com os países latino-americanos, fim da aliança com os BRICS e enquadramento na velha ALCA que já foi rejeitada pelo mundo”.

Para Requião, o líder da dissidência, esse projeto que será apresentado na convenção amanhã significa a revogação do antigo PMDB. “Nem o PSDB teve coragem de propor barbaridades iguais as propostas pelo comando da Fundação Ulisses Guimarães”, repetiu.

Assista ao vídeo:

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to tell you that I am just all new to blogging and actually enjoyed you’re website. Probably I’m going to bookmark your site . You surely have outstanding writings. Thanks a lot for sharing with us your web site.

  2. Mangabeira Unger, agora do PDT, participou do documento?

  3. Como já está vazio os argumentos dos que são contra a democracia brasileira que bem ou mal é bem melhor do que a ditadura que se vivia neste país onde só havia cinco montadoras, a Volkswagen, Ford, Chevrolet, Fiat e a Volvo para caminhões com um pais estritamente agrícola, e sem um parque industrial para os produtos agrícolas manufaturados, só exportávamos era insumos a preço de banana e importávamos os mesmo produtos a preço de arrancar os olhos da cara. Isso era a economia na ditadura brasileira, fora que acabaram com as ferrovias, nunca deram incentivos para a criação de hidrovias e para apaziguar a raiva paraguaia contra os brasileiros devido aos ranços da Guerra do Paraguai construirão a Hidroelétrica de Itaipu arcando com todos os custo e os paraguaios só com os benefícios, pois a energia gerada é muito superior que a demanda paraguaia e os caras vendo o excedente para nós e que pagou a usina foram os brasileiros, mais uma bela ideia deles, também gastarem fortunas com a Trans-Amazônica que hoje é mais parecida com uma estrada rural mal cuidada, mais um bela obra dos ditadores militares, fora que as nossas força armadas mais dão despesa do que retorno, pois é melhor um pequeno contingente bem preparado e equipado do que até hoje um monte de militares dentro dos quarteis em sua maioria sem muita função. Mas tem gente que acha isso o ideal para o Brasil. Eu quero a democracia com tudo que tem de certo e de errado, pois só assim quem sabem daqui a quinhentos anos a gente consiga ser pelo menos um Estados Unidos da América ou nas melhores das hipóteses uma Suíça, mas para ser Suíça a gente tinha que levar pelo menos uns mil anos para isso. Mas já ficaria bom se a democracia fosse preservada e os golpistas atrás das grades que é o lugar de bandidos como foi para os corruptos.

  4. muitos preferem pagar aluguel do que ter sua casa própia. Enquanto Requião tenta defender um pais outros, fazem tudo para vender ou até fazer doação em nome da DEMOCRACIA. Num futuro não muito longe poderemos beber Água suja a pagar muito caro por isso,tem quem não acredita.

  5. Onde enfiar o Temer nessas horas?

  6. México apenas cresceu com o livre comércio com os Estados Unidos, Requiao quer o que? dividir miséria com Nicolas Maduro, Fidel e Morales? Tá de sacanagem só pode…

    Gosto muito do Requiao mas tem hora que dá no saco esse tipo teimosia